Condeúba/Tamboril: Foi realizado o “14º Passeio Ciclístico”

Por Oclides da Silveira

Largada do 14º Passeio de bicicleta do Tamboril, cerca de 150 participantes

Nesta quinta-feira dia 20 de junho feriado nacional de Corpo de Cristo, pela manhã às 09:00 horas foi dado a largada do “14º Passeio de Bicicletas” da Comunidade do Tamboril, saindo de frente a residencia de Manoel de Aurélio fundador deste movimento juntamente com Arlindo Brito. Movimento este que começou pela primeira vez no ano de 2005, com 170 participantes, por tanto já vem acontecendo ha 14 anos ininterruptos.

Os organizadores e fundadores do evento Manoel José Pereira popular “Manoel de Aurélio” 70 anos e Arlindo Firmo de Brito

“Este ano se inscreveram 135 pessoas, cujo valor da inscrição foi de R$ 35,00 com direito a uma camiseta, 2 lanches e o churrasco ao final do passeio, ainda haverá um sorteio de uma bicicleta entre os participantes”, afirmou o vereador Carlito José Pereira.

A chegada foi por volta das 14:00 horas, a duração do percurso foi em torno de 5 horas para uma distância percorrida aproximadamente de 40 km., a qual passou pelo Olho D’água onde fez a primeira parada para tomar um café reforçado no Bar de Zé de Dário, depois seguiram para Ripa de Zé de Sousa, entra por Zé de Vavá já no município de Mortugaba, depois retornam passando pelo Distrito do Alegre onde faz a segunda parada para tomar um lanche patrocinado pela vereador Carlito e finalizando na sede da Associação do Tamboril. Fazendo por tanto 7 paradas durante todo o percurso. Continue Reading

Bolsa Família: novo saque pode ser feito até o dia 28 de junho

Neste mês de junho, mais de 14 milhões de famílias brasileiras já estão recebendo o pagamento do Programa Bolsa Família. O investimento total do governo federal será de R$ 2,62 bilhões, e começaram a ser transferidos desde a última sexta-feira (14) e segue com o pagamento até o dia 28.

O valor de cada benefício varia de R$ 41 a 372,00, isso porque depende dos tipos de benefícios que a família está enquadrada. As famílias em situação de extrema pobreza, por exemplo, podem acumular o benefício “Básico”, o “Variável” e o “Variável Jovem”, que pode chegar até o valor máximo de R$ 372,00 por mês. O Governo Federal informou que o valor médio pago a cada família é de R$ 186,00.

As famílias beneficiadas receberão mensagem nos extratos de pagamento sobre o combate ao trabalho infantil, informando que as crianças não devem trabalhar, ressaltando que as vivências que são próprias da infância contribuem decisivamente para o seu desenvolvimento e trajetória. Também serão comunicadas a respeito da convocação para atualizarem suas informações, por ocasião do processo de revisão cadastral deste ano.

Maetinga: Pai morre afogado ao tentar salvar o filho

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Pai e filho morreram afogados na comunidade rural de Lagoinha do Pilin, no município de Maetinga, no final da tarde da última quarta-feira (19). Segundo apurou o site Achei Sudoeste, o pai foi tentar salvar seu filho, que estava se afogando em um tanque, quando colocava uma bomba de captar água.

Ambos morreram no local. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Brumado foi acionado e realizou a levantamento cadavérico. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para ser necropsiados.

Vendedora há mais de 60 anos, Dona Quita prevê fim da tradição das fogueiras de São João em Brumado

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A reportagem do site Achei Sudoeste esteve na Rua Bahia, em Brumado, para conversar com Maria José Marques de Oliveira, a Dona Quita, de 82 anos, que vende fogueiras na porta de casa há mais de 60 anos.

A idosa contou que sempre gostou de festejar o São João e mantém a tradição, que começou com o sogro. Apesar do entusiasmo com o trabalho, Dona Quita prevê o fim da queima de fogueiras no período junino devido à falta de interesse da juventude. “Isso era dos mais velhos, está acabando e vai acabar de vez.

Vai ficar muito pouco”, contou. Segundo ela, antigamente, chegava a vender dois caminhões de lenha, mas, hoje, o movimento está muito fraco, não chegando nem a um caminhão.

A idosa também atribui o fim da tradição à modernidade e à falta de religiosidade. Dona Quita fica triste de ver os valores se perdendo e as famílias deixando de comemorar o São João queimando as fogueiras na porta de casa.

No Brasil, 40% da população acima de 25 anos não têm nem ensino fundamental

Dados do suplemento de educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados nesta quarta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam um retrato preocupante da escolarização no Brasil.

De acordo com as estatísticas, 40% da população de 25 anos ou mais nem sequer concluíram o ensino fundamental. A taxa ajuda a compor um cenário mais amplo no qual mais da metade dessa população (52,6%) não completou a educação básica, ou seja, não chegou a se formar no ensino médio. Os dados são referentes ao ano de 2018 e, embora ainda mostrem um cenário negativo, apresentam evolução em relação ao alcançado em 2017 quando 40,9% da população não tinham o fundamental.

Segundo o jornal O Globo, já o índice de pessoas que não terminaram a educação básica chegava a 53,8%. Observando cada etapa da escolarização, o ensino superior foi a que apresentou maior evolução desde 2016, quando começou a ser divulgado o suplemento da educação da Pnad Contínua. Enquanto naquele ano, a taxa de pessoas com 25 anos ou mais com superior completo era de 15,3%, em 2018, chegou a 16,5%.

Segundo o IBGE, o brasileiro cumpre em média 9,3 anos de estudo. Caso completasse todos os níveis de escolaridade até o superior, a média seria 16 anos. Há diferenças entre homens e mulheres nesse indicador. Enquanto o primeiro grupo estuda em média 9 anos, o segundo estuda 9,5 anos.

O indicador também evidencia disparidades importantes entre negros e brancos. Enquanto os brancos têm, em média, 10,3 anos de estudo, os negros têm 8,4 anos. A região Nordeste é onde a população tem menos anos de estudo com 7,9 anos. Os habitantes da região Sudeste estão na ponta oposta com 10 anos de estudo.