Poesia

Poeta Leandro Flores

Eu, sendo eu, todos os dias.                                                                                                                                  Mil versões, mil poetas, mil seres medíocres em mim…
Sou tão gigante, às vezes. Ao mesmo tempo, nada sou. Nada me contenta, me define, me contém…
Nenhuma ideologia carrego, não me sinto confortável em nenhum dos lados, nem digno de levantar bandeiras para ser bem-visto …
Sou tão inquieto que até as coisas que tenho já não me bastam. Não por ganância, mas por mero desinteresse e acomodações… estou sempre em busca de coisas novas e com isso, vou ficando sem fim… acho que é isso… deve ser coisas de gente sem fim… eu não tenho fins, nem afins, nem DEFINIÇÃO. Sou tudo e nada. Muito e pouco. Alguém e ninguém.
Agora mesmo sou internauta, amanhã posso ser o quê? Poeta, quem sabe…

FLORES
05/05/2019

Senado: Comissão aprova texto que antecipa feriados para segunda-feira

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou, nesta terça-feira 4, uma proposta que antecipa para segunda-feira os feriados que caírem nos demais dias da semana, com exceção dos que ocorrem nos sábados e domingos e de algumas datas especiais.

O texto segue diretamente para a Câmara e, se confirmado pelos deputados, entra em vigor três meses após virar lei. Pela proposta, pelo menos três feriados seriam antecipados para segunda quando caíssem durante os dias úteis da semana: Tiradentes (21 de abril), Finados (2 de novembro) e Proclamação da República (15 de novembro).

Em 2020, por exemplo, o feriado de Tiradentes cai em uma terça-feira e seria adiantado para o dia anterior. Nesse caso, estabelecimentos comerciais e repartições públicas ficariam fechados.

De acordo com a Veja, estão fora da regra estabelecido pelo projeto os feriados de 1º de janeiro (Confraternização Universal), carnaval, Sexta-Feira Santa, 1º de Maio (Dia do Trabalho), Corpus Christi, 7 de setembro (Dia da Independência), 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida) e 25 de dezembro (Natal). Feriados estaduais e municipais também não foram enquadrados pelo texto aprovado na comissão.

Guanambi: Movimento divulga carta aberta contra a instalação da Barragem de Rejeitos da Bamin

Diante da iminente instalação da Barragem de Rejeitos da Mina Pedra de Ferro, em Guanambi, a 141 km de Brumado, liderada pela Bahia Mineração (Bamin) na região do Alto Sertão, o Movimento Vida Sim, Barragem Não, composto por integrantes da sociedade civil organizada, tenta impedir a execução do projeto nos moldes impostos pela empresa responsável.

O movimento citou os últimos acontecimentos em Mariana (2015) e Brumadinho (2019), os quais deixaram mais de 260 mortes confirmadas após o rompimento das barragens nos municípios. “Os prejuízos materiais e sociais são irrecuperáveis. As perdas atingiram, de modo irremediável, o geossistema e, principalmente, a vida dos moradores”, destacaram.

Segundo o movimento, a instalação de uma barragem de rejeitos na região pode trazer danos ainda maiores, uma vez que o local escolhido para sua alocação se encontra acima da Barragem de Ceraíma, principal reservatório de água potável do entorno.

A escassez de água tenderia a se agravar, conforme salientaram, uma vez que a área destinada à construção da barragem fica localizada entre os municípios de Caetité, Guanambi, Pindaí e distritos circunvizinhos, os quais possuem potencial hídrico que abarca a bacia do Rio das Rãs e, consequentemente, o Rio São Francisco.

“A Bamim poderá utilizar até 1.620 m³ de água por hora do rio, água que deixará de abastecer os habitantes dos municípios supracitados”, disseram. Na tentativa de impedir a implantação do projeto, o movimento realizará na próxima quinta-feira (06), às 7h30, na Praça da Igreja Matriz Santo Antônio, em Guanambi, uma manifestação a favor da vida.

Em assembleia, professores da Uneb mantêm greve e elaboram nova proposta

Foto: Divulgação/Uneb

Os professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) aprovaram a continuidade da greve, que completa cerca de dois meses, em uma assembleia realizada no campus de Salvador, na terça-feira (4).

Ainda na reunião, os grevistas decidiram também por uma nova contraproposta, que será entregue ao governo nesta tarde, na Secretaria Estadual da Educação (SEC). A expectativa dos docentes é que o governo receba representantes do movimento para uma reunião.

No novo documento, os professores pedem o pagamento de 5,9% de reajuste no salário base no ano de 2019, antes do final da greve. Além disso, os docentes reivindicam o compromisso do governo de discutir um cronograma para reposição das perdas salariais de 2015 a 2018 até o final de 2022.