Unimed suspende atendimentos de urgência e emergência na Bahia

Foto: Divulgação

A Unimed Norte Nordeste está com atendimentos suspensos na modalidade urgência e emergência nos principais hospitais credenciados em Salvador. Mesmo as unidades de saúde que aparecem no documento disponível aos usuários na lista da rede credenciada do plano não estão fazendo os atendimentos.

O Bahia Notícias entrou em contato com o Hospital São Rafael, Hospital Evangélico da Bahia, Hospital da Bahia e o Hospital da Cidade e confirmou a informação de que o atendimento para o plano estava suspenso. Beneficiários do Unimed Norte Nordeste de Salvador acusam a empresa de reduzir a rede credenciada sem aviso prévio.

De acordo com a usuária e jornalista Josemara Veloso, os problemas com atendimentos acontecem desde 2018, mas em 1º de janeiro deste ano a situação ficou mais grave. “Os usuários começaram a ir até os hospitais procurando serviço de emergência e não eram atendidos”, relatou. Há alguns dias a operadora Seguros Unimed teria enviado correspondência aos usuários do Unimed Norte Nordeste propondo que os beneficiários fizessem uma migração do plano de saúde para a seguradora.

O documento ainda estabelece um prazo para a realização da troca até esta quarta-feira (15). “A partir de janeiro de 2020 seu plano de saúde será alterado para a Unimed Seguros, levando a você uma maior tranquilidade e segurança”, informa carta, que ainda assegura aos destinatários que o valor da mensalidade não sofrerá alteração. Usuários insatisfeitos ainda relataram dificuldade de atendimento ao cliente pelo telefone, sites e ouvidorias.

O BN ligou para dois números 0800 disponibilizados pela Unimed, e a operadora telefônica informou que o eram inexistentes. Por fim, eles reclamaram do fechamento do escritório do plano, que funcionava no Salvador Trade, na Avenida Tancredo Neves. Procurada, a Unimed Brasil afirmou através de assessoria que por ora não tem um posicionamento e que o caso está sendo apurado internamente.

Casos de dengue sobem 488% no Brasil em 2019

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

O Brasil registrou 1.544.987 casos de dengue em 2019, um aumento de 488% em relação a 2018, segundo dados do Ministério da Saúde. Desse total, 782 pessoas morreram em todo o país. No ano passado, o Brasil também registrou 10.708 casos de zika, com 3 mortes, e 132.205 ocorrências de chikungunya, com 92 mortes, um aumento, respectivamente, de 52% e de 30% em relação aos casos de 2018.

Juntando todos os casos de dengue, zika e chikungunya, houve um aumento de 248% no registro das doenças transmitidas pelo mosquito do Aedes aegypti em 2019. O Ministério da Saúde publicou um comunicado no dia 10 alertando a população que o “verão é o mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças”.

Adab intensifica fiscalização nas estradas na Bahia

Fonte: Ascom/ Adab

As ações de fiscalização de produtos de origem vegetal, animal e subprodutos, nas rodovias baianas e federais que cortam o estado, foram intensificadas pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab)

Foram programadas ações para o mês de janeiro, em 22 postos fixos e nas barreiras móveis para averiguação da documentação das cargas transportadas e garantia da qualidade dos produtos. A operação visa também a inibição do abate clandestino de animais. As abordagens resultaram em autos de infração a condutores que trafegavam sem a GTA (Guia de Trânsito Animal).

Com apoio das polícias Militar e Rodoviária Federal, os fiscais checam também itens como transporte e armazenamento dos produtos. “O trabalho de fiscalização terá continuidade esse mês e no restante do ano. Trabalhamos para que os produtos cheguem ao destino final sem oferecer riscos ao consumidor”, enfatiza o diretor-geral da autarquia Maurício Bacelar.

A Adab fiscalizou entre julho e dezembro de 2019, quase 60 mil veículos, 123 mil bovinos, 8.615 equinos, além de caprinos, ovinos, peixes e alevinos. Entre os produtos de origem animal, foram vistoriadas mais de 140 mil toneladas e 368 mil toneladas de produtos de origem vegetal, mudas, sementes, frutas, legumes, entre outros, resultando em 27 apreensões.

Brasil recebe primeiro mestrado em estudos clínicos sobre diabetes

O primeiro mestrado voltado para estudos clínicos relacionados ao diabetes será implementado no Brasil em 2020. O campus de estudo será no Hospital Universitário João de Barros Barreto, pertencente à Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém (PA). A estrutura da unidade ficará disponível para o exercício de práticas ambulatoriais para os novos pós-graduados. As inscrições, iniciaram nessa quinta-feira (2), seguem até o dia 5 de fevereiro.

Ao todo, serão 20 vagas para profissionais da área da Saúde, sendo que quatro dessas estão reservadas para o Programa de Apoio à Qualificação dos Servidores Docentes e Técnico-Administrativos da Universidade Federal do Pará (PADT-UFPA).

A unidade hospitalar faz parte da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) desde 2015, sendo referência no tratamento da diabetes e contribuindo para as pesquisas científicas sobre a doença em toda localidade em que está situada.

O mestrado será pautado em duas linhas distintas de pesquisa: Diagnóstico, tratamento de diabetes e suas complicações e Prevenção e qualidade de vida de pacientes que convivem com o diabetes.

A superintendente do Complexo Hospitalar da UFPA/EBSERH, Regina Barroso, explica o objetivo da implantação do curso inédito no país. “A missão é formar profissionais qualificados para atender à população, por isso este curso representa um ganho a mais, tanto para os mestrandos quanto para os pacientes que serão atendidos com qualidade”.

O processo seletivo será composto de prova escrita e avaliação de projeto, além da análise de currículo. Para concorrer à uma vaga, o candidato deverá preencher a ficha de inscrição, realizar o pagamento e apresentar a documentação solicitada.

Fonte: Juliete Neves – Agência Educa Mais Brasil

SUS vai atender em casa pacientes com dificuldade de locomoção

Fonte:EBC

O Ministério da Saúde informou no inicio do mês que o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) a pacientes com dificuldade de se locomover até uma unidade de saúde, terá mais 410 equipes para o tratamento em casa. A medida vai atender 210 municípios de 21 estados.

De acordo com o ministério, o objetivo é reduzir a demanda por atendimento nos hospitais, evitando as internações e reinternações, bem como diminuir o tempo de permanência de usuários internados no SUS.

Dos 210 municípios que receberam o benefício, 178 estão sendo habilitados pela primeira vez na modalidade de atenção à saúde, com atendimento especializado para pacientes domiciliados.

Para realizar a modalidade de atendimento houve um incremento de R$ 160,4 milhões no repasse aos estados e municípios. A pasta disse que, com as novas habilitações, agora serão 1.157 equipes multiprofissionais de Atenção Domiciliar (Emads) e equipes multiprofissionais de Apoio (Emaps).

Saúde: vacina pentavalente começa a ser distribuída aos estados

Começou a ser distribuída nesta quinta-feira (9), pelo Ministério da Saúde 1,7 milhão de doses da vacina pentavalente aos estados, que vão encaminhá-las em seguida aos municípios. De junho a dezembro do ano passado, a oferta foi irregular por causa de problemas com os fornecedores. A vacina garante proteção contra cinco doenças: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria Haemophilus influenza tipo B (responsável por infecções no nariz e na garganta).

Segundo o ministério, o Brasil compra a vacina por meio do Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), pois não existe laboratório produtor no país. Em julho de 2019, lotes do laboratório pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foram reprovados no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e em análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em agosto, o Ministério da Saúde solicitou reposição do produto, mas, naquele momento, não havia disponibilidade imediata no mercado mundial.

Assim como a pentavalente, a vacina DTP, que previne contra difteria, tétano e coqueluche, estava em falta nos postos de São Paulo, mas já é encontrada nas UBS. A vacina é aplicada como reforço aos 4 anos.

Rio de Janeiro: Hospital usa pele de Tilápia no tratamento de queimaduras

Por: TUPI. FM

O Hospital Municipal Souza Aguiar é o primeiro hospital do Estado do Rio a utilizar a pele de tilápia no tratamento de queimaduras. O produto, que já foi destaque em séries de TV como “Grey’s Anatomy” e “The Good Doctor”, começou a ser utilizado em dezembro passado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade, como parte do estudo multicêntrico liderado pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Duas pacientes com queimaduras graves foram tratadas logo no primeiro mês com a pele do peixe de água doce, e apresentaram cicatrização mais rápida e com menos queixas de dor.

O Souza Aguiar é um dos hospitais brasileiros que participam da parte clínica do estudo, desenvolvido desde 2014 pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, dentro das normas do Conselho Nacional de Ética em Pesquisa. A pele da tilápia passa por um processo de preparo e desinfecção que inclui exposição a raios gama (radiação).

Em 2019, o material foi apresentado ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o ministério informou que, após receber a licença definitiva da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), ele poderá ser utilizado para o tratamento de queimaduras em todo o SUS.

Guajeru: Mãe pede socorro para quitar contas de energia para manter balões de oxigênio da filha funcionando

Foto: WhatsApp/Achei Sudoeste

Em contato com a Sra. Diomira Ribeiro Brito de Souza, da Fazenda Olaria, Popular Mangueira, na zona rural de Guajeru, a 45 km de Condeúba,ela pede ajuda para manter os balões de oxigênio da filha funcionando. Segundo ela, a menina tem 20 anos, é especial e só respira com o auxílio dos aparelhos. “Ela não enxerga, não anda, é cadeirante e vive no oxigênio. A máquina é conectada na energia, fica 24 horas ligada.

Passo muita dificuldade por causa da minha energia”, relatou. Dona Diomira contou que possui quatro contas de energia vencidas e o benefício que sua filha recebe não é suficiente para arcar com todas as despesas. Uma das contas vencidas veio no valor de R$ 265 devido aos aparelhos que mantém a filha viva.

“Tá de cortar a luz a qualquer hora, já veio até um papel pra eu assinar. Minha filha usa uma medicação muito cara e nossos custos são muitos. A gente está fazendo um apelo pra ver se alguém pode ajudar. Preciso de mais atenção do poder público”, pediu.

A família tem passado por sérias dificuldades na zona rural e o caso da filha só piora. “Não é uma batalha fácil, a gente está sofrendo”, resumiu Diomira. Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com a família, através dos números: (77) 98877-8050 / (77) 98877-6263.

Bahia Pesca apresenta novos resultados de análise do pescado

Fonte: Ascom/Bahia Pesca

A Bahia Pesca concluiu mais uma rodada de análise dos pescados coletados nas cidades baianas atingidas pela mancha de óleo que afeta o Nordeste. Realizado pelo Laboratório de Estudos do Petróleo (Lepetro), da Universidade Federal da Bahia (Ufba), o estudo indica que 99% dos animais avaliados não estão contaminados com hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA) em níveis acima dos adotados pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) como seguros.

Os resultados já foram enviados para as agências de vigilância sanitária, que têm competência para se manifestar sobre a segurança do consumo.
Foram analisadas 71 amostras, a exemplo de ostras, caranguejos, siris e pescados, entre os dias entre 24 de outubro e 20 de novembro. As coletas ocorreram em Conde, Jandaíra, Entre Rios, Salvador, Itaparica, Vera Cruz, Camaçari, Belmonte, Porto Seguro, Taperoá, Nilo Peçanha, Canavieiras, Ilhéus, Itacaré, Maraú, Cairu, Valença, Jaguaribe, Igrapiúna, Ituberá, Camamu, Caravelas, Alcobaça, Prado e Santa Cruz Cabrália.

Das 71 amostras, apenas uma apresentou índice de contaminação acima do estabelecido pela Anvisa como seguro. “Uma amostra de camarão coletada em Cairu possui 31 mcg/kg (microgramas por quilo) de HPA carcinogênico. O índice considerado seguro pela Anvisa é de 18 mcg/kg”, explica o técnico da Bahia Pesca Brunno Falcão. “Vale ressaltar que outras 14 amostras de camarão recolhidas no litoral baiano não apresentaram qualquer resultado preocupante”, acrescentam.

Uma nova rodada de coleta e análise será realizada pela Bahia Pesca em fevereiro. O parecer técnico com os resultados está disponível no site da empresa, que vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri).

Brumado: Parte do Espinheiro sem água encanada e moradores vão mover ação judicial contra a Embasa

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A reportagem do site Achei Sudoeste esteve na propriedade de Tatiane Gonçalves, na comunidade do Espinheiro, em Brumado, e a mesma relatou que parte dos moradores da localidade estão sofrendo com a falta de água encanada. Segundo ela, a Embasa se recusa a ligar a água na região e alega que não há projeto para a área no momento. Mesmo estando acerca de 400 metros da rede de abastecimento da empresa, sete residências sofrem com o problema.

A moradora contou que esteve na sede da Embasa se disponibilizando para realizar o encanamento, porém a empresa se recusou a fazer a ligação. “Eles disseram que não aceitam. Vou entrar com uma ação judicial contra a Embasa.

O Juizado de Pequenas Causas me informou que eles são obrigados a me fornecer água”, contou. Na comunidade, os moradores estão vivendo com a água distribuída pela Operação Pipa, do Exército, porém o líquido não é suficiente para atender a demanda. “Isso é uma falta de respeito”, reclamou Gonçalves.