Arquivos da categoria: Saúde Pública

Depressão acelera envelhecimento cerebral, aponta estudo


Foto: Thinkstock

A depressão acelera o envelhecimento cerebral, comprova um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos. A doença já era considerada um fator de risco para o desenvolvimento de Alzheimer e já havia sido associada a diversos problemas, como aumento do risco de dor de cabeça, dor muscular e alterações no sono.

Agora, a ciência conseguiu mostrar evidências consistentes de danos cerebrais causados pela depressão. De acordo com a Veja, a nova pesquisa, apresentada na quinta-feira, 14, na Conferência da Associação Americana para o Avanço da Ciência, realizada em Washington, nos Estados Unidos, mostrou que as conexões cerebrais começam a diminuir dez anos mais cedo em indivíduos diagnosticados com depressão.

Ou seja, o declínio cognitivo começa a partir dos 40 anos e não aos 50 anos. Essa característica aumenta o risco de perda de memória, desaceleração da fala e até mesmo o desenvolvimento precoce de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer.

Febre amarela: OMS amplia alerta da doença no Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou o alerta sobre a febre amarela no Brasil e ampliou a área onde a vacinação é recomendada para estrangeiros e turistas que visitem o país. De acordo com a entidade, o Brasil pode estar enfrentando a “terceira onda” de contaminação: a primeira aconteceu no período sazonal de 2016 e 2017, com 778 casos em humanos, incluindo 262 mortes; e a segunda ocorreu durante o período sazonal de 2017 e 2018, que apresentou 1376 casos humanos, registrando 483 óbitos.

Agora, o novo surto mostra progressão em direção ao Sul e Sudeste do país. De acordo com a Veja, a iniciativa da OMS foi tomada depois de casos em humanos e epizootias (mortes de macacos) terem sido notificados em dois estados. Segundo o Ministério da Saúde, dados recolhidos entre julho de 2018 até a semana passada, mostram que 834 casos suspeitos de febre amarela foram notificados.

Embora 679 tenham sido descartados, 118 permanecem em investigação e 37 foram comprovados – com nove mortes confirmadas. As confirmações de casos vieram dos estados de São Paulo (35) e Paraná (2). “Embora seja cedo para determinar se este ano terá os altos números de casos em humanos observados nos dois últimos grandes picos sazonais, há indicações de que a transmissão do vírus continua a se propagar em direção ao sul e em áreas com baixa cobertura vacinal”, declarou a OMS, em comunicado.

Por causa disso, a entidade sugere que a vacina seja adotada por quem vai viajar para os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo. A recomendação é de que seja aplicada uma única dose da vacina dez dias antes do embarque para esses destinos.

INSS terá que explicar restrição a adicional

Clayton Castelani
do Agora

O INSS terá 72 horas para explicar por qual razão não está concedendo diretamente nos postos da Previdência o adicional de 25% do salário para todos os aposentados que comprovam a necessidade de assistência permanente de terceiros.

A determinação do juiz federal Ricardo de Castro Nascimento, da 8ª Vara Previdenciária de São Paulo, ocorreu na última segunda-feira (11), em resposta a uma ação civil pública da Centrape (Central Nacional dos Aposentados e Pensionistas).

O prazo começará a ser contado a partir da publicação da decisão, que poderá ocorrer ainda nesta semana.

Na ação, a Centrape pede o cumprimento imediato de uma decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que, em agosto do ano passado, reconheceu o direito de todos os aposentados ao bônus.

Anvisa proíbe venda de lotes de frango da Perdigão por suspeita de salmonela

Da Redação

Fonte G1

Foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em todo o país, a venda e distribuição de alguns lotes de derivados de frango in natura da marca Perdigão. O motivo é a suspeita de contaminação dos produtos por Salmonella enteritidis, bactéria que pode provocar infecção gastrointestinal, quadro que tem como principais sintomas dores abdominais, diarreia, febre e vômito. A bactéria é encontrada no sistema digestivo de animais e em vegetais plantados em solos contaminados.

A BRF anunciou o recolhimento de 164 toneladas de cortes e miúdos de frango in natura, como filezinho (Sassami), filé de peito e coração, suspeitos de contaminação. O volume representa 0,1% da produção mensal de frango da empresa no país. Os itens recolhidos foram fabricados na unidade de Dourados (MS) e contêm o selo de Serviço de Inspeção Federal (SIF) 18 e datas específicas de validade. Eles foram comercializados nos estados do Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A instrução da empresa, indicada em site criado para noticiar o recall, é de que os consumidores que tiverem adquirido os produtos dos lotes citados entrem em contato pelo telefone 0800 031 1315 ou pelo e-mail [email protected], para esclarecer dúvidas ou para solicitar troca ou devolução. Os lotes recolhidos serão avaliados pelas autoridades sanitárias, que determinarão o que será feito deles.

A BRF informou ainda que todos os demais lotes de produtos da fábrica de Dourados estão em conformidade com os padrões de qualidade requeridos pela legislação, não representando risco aos consumidores.

Consumir carne aumenta em 54% o risco de gordura no fígado

Foto: iStock/Getty Images

Pessoas que consomem muita carne, mesmo aquelas consideradas saudáveis como frango, peru ou carne magra, estão mais propensas a desenvolverem doença do fígado.

De acordo com um estudo publicado recentemente no periódico científico Gut, pessoas cuja maior fonte de proteína é proveniente de produtos de origem animal correm um risco 54% maior de desenvolverem doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), também chamada de esteatose hepática, do que aquelas que optam por proteínas vegetais.

Para determinar como a alimentação pode influenciar o risco de DHGNA os pesquisadores do Centro Médico da Universidade Erasmus MC em Roterdã analisaram questionários dietéticos e exames de gordura hepática de 3.882 adultos com, em média, 70 anos de idade.

Nenhum dos participantes tomava medicamentos esteatogênicos ou tinha hepatite viral – ambos podem fazer com que a gordura se acumule no fígado. Os resultados mostraram que 34% dos participantes apresentaram DHGNA e a maioria não tinha sobrepeso (um fator de risco para o problema).

Além disso, aqueles que tinham sobrepeso e consumiam a maior quantidade de proteína animal corriam um risco 54% maior de desenvolver a doença do que aqueles que ingeriam uma quantidade menor desses alimentos. A associação permaneceu mesmo após serem ajustados fatores socioeconômicos e de estilo de vida.

Médico comenta precariedade dos planos de saúde no Brasil

No Brasil, o Índice de Reclamações com os planos de saúde não param de aumentar. Em Vitória da Conquista, essa situação não tem sido diferente. Durante uma entrevista na manhã desta sexta-feira (08), ao programa de rádio “Resenha Geral”, veiculado na Brasil FM ( 107,7 FM), Dr. Onildo Oliveira explicou como está complicada essa situação dos planos de saúde.

” O sistema que está implantado no Brasil hoje é um sistema praticamente falido. A medicina começou a trabalhar em uma complexidade extremamente elevada “, relatou Dr Onildo Oliveira.

De acordo com o médico, essa situação se agravou ainda mais devido ao aumento da expectativa de vida das pessoas, que acabam por utilizar mais tempo o serviço que não estava preparado para a grande demanda. “Hoje, a pessoa vai para o hospital, vai para a UTI, e consegue prorrogar a vida por mais alguns anos, só que passa um tempo dentro do hospital com um custo extremamente elevado e isso elevou demais os preços dos planos, e a sua precarização”.

O médico afirmou que é necessária uma mudança urgente no sistema, para que o problema não aumente.” Vai ter que sentar toda sociedade, quem trabalha no serviço de saúde os planos de saúde, para se encontra uma medicina que seja possível no Brasil a nível de padrão de qualidade, acesso aos melhores equipamentos com aquilo que a população pode pagar e rediscuti todo esse sistema, para tentar viabilizar”

Pães estragados estariam sendo servidos a pacientes e acompanhantes no Hospital Regional de Guanambi

Foto: WhatsApp/Achei Sudoeste

Nesta quarta-feira (06), uma mulher que acompanha uma paciente internada no Hospital Regional de Guanambi (HRG), a 141 km de Brumado, recebeu um pão estragado como lanche da noite. Milena Katiara tirou fotos e fez um vídeo a fim de comprovar a denúncia, que foi compartilhada nas redes sociais.

Segundo ela, o alimento estava visivelmente mofado. Ao perceber que o pão estava estragado, Katiara procurou uma técnica de enfermagem e, em seguida, a responsável pela cozinha, mas a mesma não estava no local.

Embora o serviço de alimentação da unidade seja terceirizado, ela cobra que os responsáveis pela cozinha deveriam fiscalizar a qualidade dos alimentos. O site Achei Sudoeste, tentou contato com a direção da unidade de saúde, mas não obteve êxito até o fechamento desta matéria.

OMS diz que vacina contra HPV é ‘segura e indispensável’

Foto: Reprodução/MGTV

A vacina contra o vírus do papiloma humano (HPV) é “segura e indispensável para eliminar o câncer de colo do útero” anunciaram as autoridades da área de saúde nesta segunda-feira (4), dia mundial de combate ao câncer.

“Os rumores infundados sobre as vacinas contra o HPV seguem adiando ou impedindo de modo desnecessário o aumento da imunização, que urgentemente necessário para a prevenção do câncer cervical”, disse Elisabete Weiderpass, diretora do Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (CIIC).

As informações são da agência de notícias France Presse. O centro é vinculado à Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com os dados do CIIC, em 2018 foram diagnosticados quase 570 mil novos casos de câncer de colo do útero em todo o mundo. “Este é o quarto tipo de câncer mais comum entre as mulheres”, recordou o CIIC.

A organização calcula que se a prevenção não aumentar, a doença pode provocar 460 mil mortes por ano até 2040. No Brasil, o câncer de colo de útero é o terceiro tumor maligno mais frequente entre as mulheres, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Foram 16,3 mil novos casos no ano passado e 5,7 mil mortes. No mundo, mais de 300 mil mulheres morrem a cada ano vítimas da doença.

Médicos poderão fazer consultas e cirurgias à distância no Brasil

Foto: Reprodução/TV Globo

O Conselho Federal de Medicina (CFM) deve publicar no Diário Oficial da União, nos próximos dois dias, uma série de regras sobre como devem funcionar as consultas e cirurgias feitas remotamente no Brasil.

A resolução regulamenta a chamada telemedicina, que já é praticada no país, e permite a médicos atenderem pacientes em áreas de difícil acesso, por exemplo, usando um computador ou smartphone. De acordo com o G1, o Brasil já tinha uma resolução sobre telemedicina, de 2002.

A regra antiga já ditava, por exemplo, que as informações do paciente só poderiam ser transmitidas a outro profissional com a sua permissão. O médico também permanece responsável pelo sigilo e armazenamento das informações, conforme previsto nas normas do CFM.

Ataque cardíaco se manifesta de diferentes maneiras nas mulheres

 

Foto reprodução

Com um estilo de vida saudável, nós evitamos várias doenças. No entanto, quando não seguimos esse script, enfrentamos sintomas terríveis.

E, como bem sabemos, cada corpo reage de uma maneira diferente: uns com doenças crônicas, outros com doenças no coração, por exemplo.

Neste post, falaremos dos sinais que são emitidos quando a pessoa está perto de ter um ataque cardíaco.

Ou seja, é um post de alerta!

Nas mulheres, este problema pode se manifestar de uma forma diferente.

Por isso é muito importante saber identificar os sintomas e procurar um médico.

1. Náusea e vômito

Este sintoma é bastante comum e geralmente é confundido com um simples mal-estar, causado pelo sistema digestivo.

2. Suor incomum

Se você estiver suando muito, sem motivos aparentes, desconfie.

Este é um sintoma de ataque cardíaco.

Entenda: o coração está lutando para que o sangue circule através de uma artéria bloqueada, o que faz com que o corpo sue, tentando manter a temperatura.

3. Desconforto no tórax

Este sintoma atinge tanto os homens, quanto as mulheres.

No entanto, o corpo masculino sofre com dores mais intensas.

Nas mulheres, a dor pode ser mais discreta, ou seja, suportável.

4. Fadiga

Esse sintoma pode começar a ocorrer muito antes do ataque cardíaco e se manifesta como uma fraqueza muscular ou corporal que não está relacionada ao esforço físico.

5. Dor mandibular e cervical

Algumas mulheres podem não ter desconforto no tórax, mas possivelmente vão sentir dor no pescoço e na mandíbula se estiverem prestes a sofrer com o ataque cardíaco.

Fonte: Site Cura pela Natureza