Arquivos da categoria: Saúde Pública

Pesquisa indica que 86% dos brasileiros têm algum transtorno

Foto: iStock/Getty Images

Problemas de saúde mental têm se tornado cada vez mais comuns em todo o mundo. A ansiedade, por exemplo, atinge mais de 260 milhões de pessoas. Aliás, o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas: 9,3% da população, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). E não para por aí. Novos dados mostram que 86% dos brasileiros sofrem com algum transtorno mental, como ansiedade e depressão.

De acordo com a Veja, o levantamento feito pela Vittude, plataforma on-line voltada para a saúde mental, aponta que 37% das pessoas estão com stress extremamente severo, enquanto 59% se encontram em estado extremamente severo de depressão. A ansiedade extremamente severa atinge níveis ainda mais altos: 63%. De acordo com a psicóloga Heloísa Caiuby, esses números são reflexo da realidade que estamos vivendo. “O mundo está muito difícil, rápido e cheio de mudanças.

Muitas vezes não temos tempo sequer de assimilar uma mudança e já vem outra. Isso causa uma angústia tremenda porque as pessoas não conseguem dar conta”, explica. Os dados coletados pela plataforma consideraram sensações e sentimentos vividos nos setes dias que antecederam a pesquisa. O levantamento considerou a resposta de 492.790 pessoas, entre 4 de outubro de 2016 e 23 de abril de 2019.

Campanha de incentivo à amamentação começou dia 31/7 em todo o país

A Semana de Incentivo à Amamentação, que ocorre em 170 países, foi lançada nesta quarta-feira (31), pelo Ministério da Saúde. O lançamento aconteceu na sede da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

A campanha tem o objetivo de incentivara o aleitamento materno até os 2 anos de idade e uma série de ações para estimular essa prática. O goleiro da seleção brasileira, Alison Becker, e sua esposa, Natália Loewe, são embaixadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) e participaram da cerimônia de lançamento por meio de um vídeo de apoio a campanha.

Policlínica será entregue na quinta-feira, 1º de agosto!

Ontem, acompanhado do presidente da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, o vereador Luciano Gomes, fomos ao Cemitério das Acácias, onde foi sepultado o corpo do amigo Fred Celestino Júnior. O percurso feito nos possibilitou passar em frente ao Hospital de Base e vimos que já chega ao final as obras que dão acesso à Policlínica que será entregue na próxima quinta-feira, 01 de agosto, contando com as presenças do governador Rui Costa e do secretário de Saúde do estado, Fábio Vilas Boas. O evento contará ainda com as presenças de diversos prefeitos da região sudoeste que fazem parte do consórcio.

O prefeito de Belo Campo, Quinho, falará pelos colegas já que preside o grupo e a vice-prefeita, Irma Lemos, representará o prefeito Herzem Gusmão que, segundo ele próprio, estará em Salvador.

A assessoria de Comunicação da Sesab na nota a seguir detalha tudo sobre a Policlínica:

“A Policlínica Regional de Saúde em Vitória da Conquista, que será inaugurada no dia 1° de agosto, terá 93 profissionais, sendo que 71 atuarão para dar assistência à população de 28 municípios do sudoeste baiano. São médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. Todos eles contratados em regime CLT pelo Consórcio Interfederativo de Saúde. Continue lendo Policlínica será entregue na quinta-feira, 1º de agosto!

Feira Cidadã atende população de Vitória da Conquista

Foto: Elói Corrêa/GOVBA

A Feira Cidadã chega ao município de Vitória da Conquista, nesta quarta-feira (31). Promovida pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado (SESAB), a ação oferece serviços de saúde e sociais, como consultas em Odontologia, Ginecologia, Oftalmologia, e Dermatologia, além de exames de mamografia, ultrassonografia, raio x, aferição de pressão e medição de glicemia, entre outros. Os moradores serão atendidos no Centro Integrado de Educação Navarro de Brito, localizado na Avenida Frei Benjamin, s/n, no bairro Brasil.

Tudo o que você precisa saber sobre o sarampo, que volta a preocupar

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasi

Em 2018, o Brasil registrou mais de 10.000 casos de sarampo. Os estados com maior número de casos foram Amazonas e Roraima, cujos surtos estavam associados à importação do vírus que circula na Venezuela. O último registro de novos casos nesse período foi no início de dezembro. Agora, a doença voltou a preocupar.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 18 de julho, foram confirmados 561 casos de sarampo no Brasil. Desta vez, o centro da epidemia é São Paulo. Em todo o estado foram registrados 484 casos da doença – dos quais 75% (363 casos) estão concentrados na capital paulista. Entre os casos, 70 são autóctones.

Ou seja, foram contraídos dentro do município. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil não registrava casos autóctones desde o ano 2000. Também há surto da doença no Pará (53) e Rio de Janeiro (11). Outros estados que registram casos de sarampo são Minas Gerais (4), Amazonas (4), Santa Catarina (3) e Roraima (1), segundo último boletim da Secretaria de Vigilância em Saúde.

Segundo a Veja, a circulação do vírus do sarampo no Brasil ocorre desde 2018, o que levou o país a perder, em fevereiro, o certificado de país livre da doença, conferido em 2016 pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS).

Ministério da saúde incorpora ao SUS medicamento para câncer de próstata

Foto: Reprodução/Getty Images

O Ministério da Saúde anunciou, por meio do Diário Oficial da União de quinta-feira (25), que vai incorporar a abiraterona ao Sistema Único de Saúde (SUS). O medicamento auxilia no tratamento do câncer de próstata metastático, e vai servir para os pacientes em que a doença é resistente à castração, de acordo com a Assistência Oncológica no SUS.

A castração no tratamento do câncer de próstata hormonal foi criada para substituir a castração cirúrgica. Nela, é utilizado o uso de agonistas do hormônio liberador de hormônio luteinizante (LH-RH), e os paciente são submetidos a uma terapia de privação androgênica. O medicamento serve para ser utilizado caso essa terapia falhe.

Este foi testado em três estudos, e, em comparação com o tratamento convencional, o número de óbitos e de casos de progressão da doença diminuiu consideravelmente. Segundo o Bahia Notícias, dos pacientes tratados com o acetato de abiraterona, cerca de 10% apresentaram algumas reações adversas, como edema periférico, hipopotassemia, infecção do trato urinário e hipertensão.

O câncer de próstata, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Em 2018, o número de casos, segundo o instituto, foi de aproximadamente 68 mil.

Em 2017, o número de mortes, de acordo com dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), foi de 15.391. De acordo com a portaria publicada pelo Diário, o prazo máximo para efetivar a oferta do medicamento ao SUS é de 180 dias a partir de quinta-feira (25).

USO ABUSIVO DE BEBIDA ALCOÓLICA CRESCE 14,7% NO PAÍS

Foto: Reprodução/Twitter

Em 13 anos, o uso abusivo de bebida alcoólica aumentou no país, chegando a atingir 17,9% da população adulta. De acordo com dados reunidos pelo Ministério da Saúde, no ano passado, o percentual era 14,7% maior do que o registrado em 2006 (15,6%). O dado consta da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada nesta quinta (25).

No período, o maior crescimento se deu entre as mulheres. O percentual (11%), porém, continua sendo mais baixo do que o dos homens (26%). No início da análise, os percentuais eram de 7,7% e 24,8%, respectivamente.

Conforme destaca o ministério, entre mulheres, considera-se uso abusivo de álcool a ingestão de quatro ou mais doses em uma mesma ocasião, nos últimos 30 dias. Já no caso de homens, o comportamento se configura quando há ingestão de cinco ou mais doses. Continue lendo USO ABUSIVO DE BEBIDA ALCOÓLICA CRESCE 14,7% NO PAÍS

MEMÓRIA FRACA? CONFIRA OS 5 CULPADOS QUE VOCÊ NEM IMAGINA (GN – COMPORTAMENTO)

      Foto: nd3000/Thinkstock/Getty Images

A hipertensão, o excesso de peso e o colesterol alto prejudicam a oxigenação do cérebro. E isso altera a capacidade de você se lembrar das coisas.

Atenção, fumantes: o cigarro também leva ao esquecimento. O neurologista André Lima, do Rio de Janeiro, alerta para outros problemas aos quais você deve ficar atenta (e, quando possível, prevenir) para manter sua memória a salvo.

1. DEPRESSÃO

Quem vive triste tem um nível mais baixo de serotonina e neuroepinefrina – neurotransmissores responsáveis pela nossa capacidade de manter a atenção.

2. HIPOTIREOIDISMO

Os hormônios da tireoide controlam o metabolismo. Se eles estão em baixa, os nutrientes demoram mais para chegar ao cérebro, deixando seu trabalho mais lento.

3. APNEIA DO SONO

Provoca o fechamento da entrada de ar pelo nariz e diminui a oxigenação do cérebro. É apontada como uma das causas do esquecimento em mulheres com mais de 40 anos.

4. DOENÇA CELÍACA

Não há consenso sobre o porquê de essa doença autoimune afetar as recordações. Mas existe a teoria de que provoca uma inflamação sistêmica que atinge o cérebro.

5. ALZHEIMER E PARKINSON

São doenças degenerativas que comprometem a memória – e o estrago não tem volta.

(Boa Forma)

Mais da metade da população brasileira está acima do peso, diz Ministério da Saúde

Foto: AP Photo/M. Spencer Green

Mais da metade da população está acima do peso e a obesidade atinge um a cada cinco brasileiros, segundo dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2018, divulgada na manhã desta quarta-feira (25).

De acordo com o levantamento, 55,7% dos entrevistados têm excesso de peso – aumento de 30,8% desde 2006, quando o Ministério da Saúde começou a realizar a pesquisa. Naquele ano, 42,6% dos brasileiros estavam acima do peso. De acordo com o G1, já em relação à obesidade, entre 2006 e 2018 a porcentagem de pessoas aumentou de 11,8% para 19,8%, maior índice registrado em todo o período.

Apesar do recorde, o valor é considerado estável desde 2015, quando a porcentagem foi de 18,9%. A Vigitel é realizada anualmente pelo Ministério da Saúde por meio de entrevistas telefônicas. A edição de 2018 foi elaborada com base em 52.395 entrevistas entre fevereiro e dezembro do ano passado, feitas com pessoas com mais de 18 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

O critério utilizado para a avaliação do sobrepeso e obesidade é o Índice de Massa Corporal (IMC) – a partir dele, é possível identificar complicações metabólicas e riscos para a saúde.

Lançado edital de licitação para elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico em mais de dez municípios

A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) publicou neste mês de julho, no Diário Oficial do Estado, o edital de licitação visando a contratação de empresa especializada para elaboração dos Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB), para os municípios de Caculé, Caetanos, Candiba, Cordeiros, Dom Basílio, Livramento de Nossa Senhora, Matina, Mucugê, Nova Canaã, Palmas de Monte Alto, Piripá, Ribeirão do Largo e Tanque Novo. A abertura das propostas do edital está prevista para 20 de agosto de 2019.

Conforme estabelecido na lei n° 11.172/2008, que institui os princípios e diretrizes da Política Estadual de Saneamento Básico, o PMSB é um instrumento da Política de Saneamento Básico do município, e a SIHS, por meio de sua Superintendência de Saneamento, elaborou o Termo de Referência para a contratação de empresa especializada, tendo como objetivo a prestação de serviços de assessoria técnica para a elaboração dos planos, visando contribuir com o desenvolvimento dos serviços de saneamento nos municípios.

Para o apoio à elaboração desses PMSB, foi aportado um montante de quase R$ 2,5 milhões, oriundos do Ministério da Saúde/Funasa, da ação “Apoio a gestão do Sistema de Saneamento Básico em municípios de até 50 mil habitantes”, beneficiando, ao todo, uma população de mais de 200 mil habitantes.

“A meta é a universalização dos serviços de saneamento básico no menor prazo possível e esse apoio às prefeituras só fortalece a prestação dos serviços no estado, promovendo saúde e, consequentemente, melhorando a qualidade de vida da população”, destacou o titular da SIHS, Leonardo Góes.

Fonte: Ascom/Secretaria de Infraestrutura Hídrica (SIHS)