Categoria: Cultura

Vit. da Conquista: Festival Internacional de Violão Clássico

Aprovamos pela Lei Aldir Blanc a realização da segunda Edição do Festival Internacional de Violão de Vitória da Conquista. Vai acontecer em formato digital com transmissão da TV UESB entre os dias 12 e 14 de Março de 2021.

Programação:
Sexta, 12 de Março de 2021
15h às 17h – Masterclass com Léo Brasileiro
17h às 19h – Workshop com Elodie Bouny – Diferenças entre formações e técnicas no violão erudito e popular
20h às 21h – Concerto Tarcísio Santos
21h às 22h – Concerto Mário Ulloa
22h às 23h – Concerto Guinga

Sábado, 13 de Março de 2021
13h às 15h – Exibição do Documentário “Delírio Carioca” sobre a história de Guinga
15h às 17h – Masterclass com Mário Ulloa
17h às 19h – Workshop com Fábio Lima – A carreira de violonista nos tempos atuais
20h às 21h – Concerto Léo Brasileiro
21h às 22h – Concerto Duo Pontadunha (João Omar & Cao Alves)
22h às 23h – Concerto Marcel Powell

Domingo, 14 de Março de 2021
15h às 17h – Masterclass com João Omar
17h às 19h – Workshop Alessandro Soares – A importância do violão do Nordeste para o Brasil
20h às 21h – Concerto Carlos Porto e Convidados / Lançamento do Álbum “Suíte Conquistense” em todas as plataformas digitais
21h às 22h – Concerto Duo Siqueira Lima.

Filme com participação do artista caculeense Carlos White estreou neste domingo em Tiradentes-MG

Imagens do Instagram Rosa Tirana

O filme “Rosa Tirana”, produzido e dirigido por Rogério Sagui, estreou em grande estilo, neste domingo (24), ao participar da 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais, um dos mais importantes festivais de cinema do país. O longa-metragem, filmado no interior da Bahia, conta com a participação do ator José Dumont, Elba Ramalho em sua trilha sonora.

O Caculeense Carlos Alberto de Souza, mais conhecido como Carlinhos White, fez parte do elenco juntamente com o ator global José Dumont.

Na manhã deste domingo, o ator através de suas redes socais anunciou o grande lançamento. O longa-metragem promete ser sucesso da televisão brasileira.

O longa conta sobre a maior seca que o sertão nordestino já viveu, pessoas que abandonaram suas casas em busca de sobrevivência e água.

É nesse lugar que vive Rosa, uma menina de dez anos de idade, que ao ver sua mãe adoecer, os rios secando e o sertão sendo tomado por desesperança, sai em jornada para encontrar Nossa Senhora Imaculada, a rainha do sertão, a fim de lhe entregar uma flor que poderia ser a única a resistir àqueles longos anos de seca, e então a santa realizaria o milagre: fazer chover no sertão.

Condeúba: A mais nova escritora condeubense Regiane David, lança seu 1º livro “Uma noite para esquecer”

Lançamos aqui na Folha de Condeúba na página de Cultura, mais uma nova escritora condeubense, como tantos outros ilustres escritores de Condeúba que por aqui já se passaram a exemplo de Tranquilino Torres, professor Agnério Evangelista, jornalista Leandro Flores, professora Joandina, professor Antônio Santana, Edson Silveira,  Aline Santos, Otaviano, jornalista Oclides da Silveira e agora Regiane David.

Todos nós amantes da escrita, ficamos muito felizes com mais essa ilustre figura, que nasce no meio das letras para transmitir seus conhecimentos aos que gostam de ler. Passamos agora a conhecer um pouco mais da lida do dia a dia da nova escritora Regiane David, conforme ela própria descreveu a sua trajetória de vida, vamos acompanhar atentamente:

“”Regiane David, pseudônimo de Regiane David de Sousa da Silveira nasci em 02 de novembro de 1994. Sou Regiane David, professora na escola Municipal Antônio Terêncio no Distrito do Alegre, desde 2017, natural de Condeúba, filha de Otílio Ribeiro de Souza, e Zelícia David de Sousa, atualmente residente na fazenda Remanescente Quilombola do Tamburil desde 2011, após casar-me com Elson Henrique da Silveira; mãe de dois filhos, um menino de 5 anos e uma menina de 1 ano.

Venho de uma grande família de seis irmãos, porém mesmo diante das dificuldades que enfrentamos meus pais sempre incentivaram para que nós nunca parássemos de estudar, mas em 2013 fui obrigada a largar os estudos para ir a São Paulo trabalhar, estava no 3º ano do Ensino Médio, chegando a são Paulo não consegui vaga nas escolas, mas foi lá que agucei ainda mais o desejo pela leitura de livros românticos para adulto, desde muito jovem eu era uma devoradora de livros. Retornei em 2014, quando descobri a chegada do meu primeiro filho, e em 2016 voltei aos estudos e dentro de mim crescia uma enorme vontade de fazer uma faculdade assim que eu me formasse, mas infelizmente não tinha condições financeiras para tal.

Foi ai que surgiu uma luz ao fim do túnel, em 2017 fui convidada a trabalhar na Escola Municipal Antônio Terêncio, dando aulas com as disciplinas de Técnicas agrícolas e Religião, aproveitando esta oportunidade ingressei em março na faculdade de Pedagogia pela Uninta, onde pude desenvolver um trabalho com embasamentos teóricos, aplicando-os na prática.

No ano seguinte em 2018, fui convidada a trabalhar com a disciplina de Língua Inglesa, onde enfrentei mais um desafio, e foi esta oportunidade que fez tudo em minha vida mudar, na época fui muito infeliz com alguns comentários, mas hoje agradeço a aqueles que me criticaram, pois dali ganhei força para lutar e mostrar que mesmo sendo de família humilde, o esforço, o estudo dedicado, a vontade de realizar um ótimo trabalho é maior do que qualquer turbulência que poderia ter encontrado no caminho, mas jamais conseguiria passar por esse processo sozinha, meu esposo, minha família, meus colegas de trabalho e amigos foram meu alicerce. Neste mesmo ano ganhei uma bolsa integral na CEUCLAR, mas como não pude comparecer na data estipulada, perdi a bolsa.

Mas não desisti em 2019, ganhei novamente a bolsa integral de letras português-inglês, na UNIJORGE, onde curso atualmente. Para ter um aprofundamento melhor com o idioma em Inglês, ingressei no curso de proficiência em inglês, na Rota da Fluência com a teacher e coach Márcia Daniela.

Neste mesmo ano, estava à espera da minha pequena Mycaelle, foi um tanto desafiante, mas era a nossa maior alegria a sua chegada; Foi um sonho realizado, mas junto veio mais responsabilidade, dedicação e divisão de tempo entre filhos, marido, casa, trabalho, duas faculdades e curso (Rota da Fluência e Formação pela escola) no meio desta loucura, o meio que achei para me acalmar foi escrevendo. Abri um blog, e em agosto comecei a escrever capítulos mensais de uma história de amor e compartilhava com minhas amigas, mas só por hobby mesmo, nem pensava em publicar, até que um dia recebi um email de uma editora de plataforma online, que havia visto o início da minha história, e me fez o convite para que eu publicasse com eles.

Naquele momento não levei a sério e continuei a escrever no site, foi então que minhas amigas me deram todo apoio para que eu publicasse. Resolvi tentar, porém sem grandes ambições, terminei de escrever, enviei para editora e no dia 19 de janeiro foi publicado, divulguei o link da compra do livro com meus amigos, foi virando uma corrente de divulgação, e menos de dois dias foram realizados vários downloads, com isso meu livro “Uma noite para esquecer” encontra disponível na play livros e em outras lojas de plataformas internacionais”, concluiu Regiane.

O conto “Uma noite para esquecer”, relata a história de Lara Brandon uma jovem que mora em San Diego nos EUA, ela engata um romance com um lindo rapaz chamado Brian, mas sua família não concorda com o romance, e em uma atitude desesperada para viver seu amor, ela resolve fugir com ele para Tijuana uma cidade pacata situada no México, mas para sua tristeza nada acontece como ela esperava.

Brumado: Psicóloga retoma obras para concluir arte mosaico legado do filho que morreu em acidente de trânsito

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A psicóloga Maria de Fátima Guenes retomou os trabalhos do filho, o mosaísta Leonardo Guenes de Oliveira, que morreu em maio do ano passado, em um acidente de moto na Fazenda Lamarão, em Brumado. O artista deixou uma obra de arte em mosaico inacabada no muro da Escola Nossa Senhora de Fátima, localizada na Avenida Otávio Mangabeira.

Em entrevista, Guenes disse que precisou de um tempo após a morte do filho para se preparar para esse momento. “Tenho a humildade de entender que o artista era ele e eu estou me arvorando para completar algumas coisas que ele deixou. Graças a Deus a grande imagem ele já fez, nós agora só vamos tentar completar”, contou.

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Encantada, ela relatou que o filho criou uma técnica própria, que chama a atenção de todos que passam pelo local. “Isso me comove muito. Por amor e respeito a ele é que eu estou aqui. Por aceitar os desígnios de Deus, estou aqui. É a única coisa que me resta.  Precisamos ter força e fé porque o dono da vida dá e o dono da vida leva”, completou. Para homenagear o filho, Dra. Fátima criou em sua casa um ateliê reunindo todas as suas obras. “Está perfeito”, resumiu.

Brumado recebe projeto sociocultural de música, dança e teatro

A produtora de eventos Lobo-guará Promoções abriu, no dia 11 de janeiro, as inscrições para o “Projeto Identid’Arte”, uma iniciativa sociocultural voltada para crianças e adolescentes, com o oferecimento de oficinas gratuitas de música (flauta doce, violino e viola clássica), dança e teatro.

O conceito de arte é tão plural quanto as suas variadas formas de manifestação: música, dança, teatro, pintura, poesia, entre outras. Contudo, a arte presente em cada um de nós é única, como nós. Identificar a singularidade do nosso artista, valorizando-a, é a principal meta do projeto.

No momento atual, onde o mundo inteiro tem passado por uma série de acontecimentos que transformaram o dia a dia do ser humano, é fundamental que a comunidade se una para formar novos cidadãos.

Cultura e inclusão social podem ser alcançadas por meio da educação, preenchendo as lacunas sociais que afetam a população. Em Brumado, o projeto irá atender cerca de noventa alunos. Para maiores informações: (31) 98785-3533 / (31) 99800-2768.

O MEDO DE SONHAR

O MEDO DE SONHAR

Tenho medo de criar asas e voar
Medo de não consegui voltar
De nunca poder me realizar
Medo de morrer vendo o tempo passar.

Medo de sonhar
De não o conquistar
Medo de não me casar
De sofrer sem de a vida saborear.

Medo de falar
Medo de namorar
Medo de amar
Medo de te magoar.

Tenho medo de me frustrar                                                                                                                                                De a dor enfrentar
Medo de você não me suportar
Medo do nosso amor acabar.

Tenho medo do meu medo nunca passar
Do teu corpo não mais me aceitar
Medo de alguém te conquistar
Tenho medo de parar de contigo sonhar.

Tenho medo de não consegui andar
Medo de na vida me arriscar
Medo de me questionar
Tenho medo de a vida me condenar.

Antônio Santana,
Poeta.
Condeúba – Bahia.

Quando perdemos a oportunidade de ser real

POR Edtattoo

Quando interpretamos o futuro sem compreender o presente perdemos a oportunidade de ser real,
no presente constante está as resposta para as perguntas que finda um ser que pouco pensa, a constância em ser revela a realidade em ter.
Criamos à máscara ilusória e não compreendemos que não controlamos o tempo, nessa peça muda que nos molda somos apenas expectadores,
o tempo é o instante que se vive e a realidade nua é agradecer por continuarmos de pé.
Isso aqui é real.
Na loucura que nos define somos reis num tempo em transe, instantes de verdades feitos de mentiras, e mentiras que outrora se via que agora a realidade cria.
No vazio tão forte que a mente cria surge a ilusão decadente na morte fria.
O tempo de transe é hoje, preço pelo golpe em corte exposto refaz o caminho de flor e que em ruína sente o gosto.
as mãos já não estão vazias pois sofremos a desgraça do século na doença do ser,
contaminamos mente sã e nos gladiamos por pedaço de pão.
Ainda resta em nosso interior aquilo que nos define, o tempo é apenas a equação do que definimos como vida,
Deveríamos observar a profundidade disso.
A vida vai além da fronteira de nós.
E quando interpretamos o futuro sem compreender o presente perdemos a oportunidade de ser real ,
no presente constante está as resposta para as perguntas que finda um ser que pouco pensa ,a constância em ser revela a realidade em ter .
Criamos à máscara ilusória e não compreendemos que não controlamos o tempo , nessa peça muda que nos molda somos apenas expectadores ,
o tempo é o instante que se vive e a realidade nua é agradecer por continuarmos de pé.
Isso aqui é real.
Na loucura que nos define somos reis num tempo em transe ,instantes de verdades feitos de mentiras ,e mentiras que outrora se via que agora a realidade cria.
No vazio tão forte que a mente cria surge a ilusão decadente na morte fria .
O tempo de transe é hoje , preço pelo golpe em corte exposto refaz o caminho de flore que em ruína sente o gosto .
as mãos já não estão vazias pois sofremos a desgraça do século na doença do ser ,
contaminamos mente sã e nos gladiamos por pedaço de pão.
Ainda resta em nosso interior aquilo que nos define , o tempo é apenas a equação do que definimos como vida ,
Deveríamos observar a profundidade disso
A vida vai além da fronteira de nós
E diante da interpretação encontramos a causa que limita .
“A morte” ,
Essa morte que finda o ser
Esta má interpretada.
Na verdade a morte é apenas a transição em que a matéria não consegue seguir,
Lá onde a culpa não cabe está a descoberta da premasia de tudo
Um dia seremos livres
O material nos consome ,
Tornamo nos matéria ,o pensamento é a descoberta de tudo aquilo que à alma deseja, “Qual é o seu desejo?

A VIDA É UM TRANSE

POR Edtattoo

Vivemos um transe, o vazio nos deu forma nos tornando inutilidade aos olhos de quem já está cego. Para onde foi minha fala?, será que sou desse tempo de dor?
Aqui me refugio da cortesia que atormenta minha face, me tornei manso correndo em passos de ganso.

O canto perdeu se o belo, pois, no olhar singelo não vejo mais sorriso, e sim o pranto.
a nudez da alma requer uma intervenção divina na qual sugere observar a si mesmo.
encontra se em meio ao caos é uma jornada em que precisamos nos livrar do pesado fardo adquirido ao largo dos anos.

Cantor Genival Lacerda morre aos 89 anos vítima de Covid-19

Artista estava internado desde o dia 30 de novembro em um hospital do Recife, cidade em que morava


Genival Lacerda era um medalhão do forró e lançou mais de 50 discos em toda sua carreira Foto: Jair Bertolucci / Divulgação

Morreu nesta quinta-feira (7), aos 89 anos, o cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, autor de grandes hits do forró, como “Severina xique xique”, “Radinho de pilha” e “De quem é esse jegue?”. Com Covid-19, ele estava internado desde o dia 30 de novembro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital no Recife, cidade onde morava.

A informação sobre a morte do cantor foi confirmada pelos filhos do artista, Genival Lacerda Filho e João Lacerda, que fizeram postagens nas redes sociais.

“Hoje perdi um dos maiores amigos de minha vida, amigo da música, de ensinamentos, amigo que na hora de brigar, sempre brigava e minutos depois nem lembrava que brigava, porque não guardava mágua de ninguém. Meu Anjo da guarda, minha Luz, minha vida, hoje ele fez sua última viagem para ficar ao lado do Senhor Deus. Ainda ontem lembro-me de seu sorriso, de apertar sua mão! Agora terei de aprender a viver com sua imagem, e lembranças de um bom pai. Vai na paz meu pai, sempre te amarei, teu João Lacerda Neto”, disse o filho do cantor ao publicar uma foto segurando a mão do pai. Continue lendo