Category: Cultura

Males seculares

Onaldo Queiroga

Amanhece o dia e vislumbramos que a estiagem faz morada em grande parte do território nordestino. Com um calor insuportável, homens e animais sofrem diante da falta d’água. São Riachos, açudes e barragens secos ou com pouca água, que, certamente, diante do poder do Sol, também ficaram vazios, transformados em um enorme solo rachado. Esperança e sonhos o nordestino sempre carregou e carregará consigo, no entanto, é triste ver a fome e a sede, impiedosamente, aniquilar nossos semelhantes.

Os olhares da seca são como navalhas afiadas, que, no deserto do abandono, cortam pele e corações, fazem o verde da esperança transmudar para um mundo cinzento, desolado, esquecido e devorado pela miséria. É a vida de gado tão decantada do poeta Zé Ramalho, onde seres humanos vagueiam como molambos diante da fúria a estiagem. Mas, com uma fé inquebrantável, esse povo chamado Nordeste, ainda, caminha na travessia da perseverança, fugindo dos males seculares que assombram a sua própria existência. Como bem já afirmou Leandro Flores:“…somos retirantes em pleno Século XXI. Fugindo dos mesmos problemas, convivendo com as mesmas situações, alimentando os mesmos ideais e sempre, sem nunca resolver o que realmente precisa no sertão: a fome educacional”.

O fato é que vivenciamos uma das maiores secas dos últimos 50 anos. Segundo Naidson Batista, coordenador da ASA (Articulação do Semiárido), do Estado de Pernambuco, o aspecto de extremo sofrimento do povo nordestino não é fruto exclusivamente da estiagem, mas também da ausência de planejamento de políticas públicas de convivência com o clima do semiárido. Não basta, por exemplo, a construção de barragens, cisternas e adutoras. Na nossa visão, é necessária a implantação de uma vasta política de infraestruturas hídricas e produtivas, além de um controle efetivo da liberação da água armazenada nas barragens e açudes que abastecem todas as comunidades e também servem para irrigação de plantações, pois, só assim, poderemos conviver de forma menos traumática com esses constantes períodos de seca.

Falamos muito de eleições, de políticas partidárias, que fulano será o candidato, que ele será eleito e que beltrano perderá. Urge, contudo, voltar os olhares para uma discussão ampla sobre os problemas da seca, no propósito de efetivar ações que possam mudar esse quadro de sofrimento do nordestino. É preciso ter fé e acreditar que Deus fará jorrar as chuvas da esperança. Porém, impõe-se mudança imediata em nosso agir, senão o vento da estiagem continuará assoviando corrupção, sede e miséria.

Onaldo Queiroga – Escritor pombalense e Juiz de Direito da 5ª Vara Cível de João Pessoa PB onaldoqueiroga@oi.com.br

“Sinônimo de ternura”

Sinônimo de ternura
Um homem consagrado,
Com sua doçura
És iluminado.
Guia e guerreiro
Com a missão de ensinar.
Anjo cheio de luz,
Conjuga o verbo amar.
Fantástico e especial,
Oh! Verdadeiro herói incrível
És um companheiro,
Indescritível….
Que com sabedoria e conhecimento,
Nos transmite ensinamentos.

Feliz dia dos pais!!!

UMA HOMENAGEM AO DIA DOS PAIS

POR Antônio SantanaPAI!

Aquele que cuida, ama e protege a sua família.
Aquele que administra a casa junto com sua esposa,
Aquele que luta dia após dia para buscar o pão para seus filhos.
Pai aquele que ama sem medir esforços
Aquele que por amor aos filhos trabalha
Incansavelmente para dar-lhes o melhor
Pai aquele que sofre junto e sorri junto
Nos melhores e piores momentos da vida de um filho.
Pai que para o filho não tem preço,
Que reconhece no seu pai o valor de um homem batalhador,
Trabalhador, lutador, parceiro e guerreiro.
PAI que a exemplo de Jesus Cristo,
Não abandonou os seus discípulos,
Nem mesmo quando caíram na fé.
Que seja um pai herói na virtude e na atitude,
De como um filho deve prevalecer.
Na família, na sociedade e no mundo que nos cerca.
PAI palavra de ordem
E de respeito profundo que tantos homens
Não conseguem alcançar.
Então, digamos no dia de hoje:
Meu querido pai, meu papai, meu papaizinho,
Meu paizão e o nosso Grande Pai.
Na sua infinita Misericórdia,
Ele que é o nosso Deus todo Poderoso.

Que Deus abençoe todos os pais!

FELIZ DIA DOS PAIS!

UM GRANDE ABRAÇO!

ANTÔNIO SANTANA,
Escritor e poeta.
Condeúba – Bahia.

Salve Condeúba!!!

 

 

No 1º plano Eliana, ao fundo Eduardo e Claudio o popular (Fessa)

O condeubense Eduardo Viana, radicado em São Paulo há muitos anos, nunca se esqueceu da sua terra natal, periodicamente ele regressa à terrinha, para fazer uma visita aos parentes e muitos amigos que aqui deixou. Com exclusividade para a Folha de Condeúba, Eduardo nos mandou uma linda homenagem feita em reverência a sua terra natal Condeúba e também compartilhou um pouco da sua família e infância que aqui passou, conforme segue:

“Sou Eduardo Lima de Sousa Viana, filho de Admar Sólon de Sousa e Janilda Viana de Sousa. Fiz uma singela homenagem, através deste poema, que também foi musicado, agradecendo e retratando a infância maravilhosa que tive. Quero compartilhar com o povo de Condeúba a minha felicidade de viver e conviver com meus pais, tios, primos, colegas e professores da Escola Municipal Tranquilino Leovegildo Torres, este é o meu pequeno paraíso, berço aonde eu nasci – Condeúba, Bahia”, Eduardo Viana.

Salve Condeúba
Eu sou brasileiro, sou matuto sertanejo sonhador
A saudade mata
Em Condeúba, eu deixei o meu amor

Faz muito tempo, que eu não vou lá na Bahia
Ai que vontade de rever o meu grotão
Pescar no rio e pular na cachoeira
E jogar bola na rua do areão

Na minha rua passa boi passa boiada
Eu sou fiel a Santo Reis e Vaquejada
Para o São João eu pedi uma namorada
E Santo Antônio que ilumine a minha estrada

Na sexta feira lá na feira sempre tem
Umbu, pequi e rapadura pra vender
A tardezinha eu preparo meu anzol
E na Barragem vou curtir o pôr do sol

Hoje tem festa na Praça do Forró
Eu vou pra farra e ela vai também
A galera dançando levanta pó
A Praça é nossa e não tem coisa melhor

Bom Jesus da Lapa: Com romaria virtual, visitação a gruta sagrada é reduzida para evitar aglomeração

Foto: Lay Amorim

Após o cancelamento da tradicional romaria de Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia, a gruta sagrada, que costuma ser visitada por milhares de fiéis todos os anos, nesse período, teve o horário de visitação reduzido. Também foi estabelecido um limite de pessoas dentro do espaço, para evitar aglomerações. As medidas foram tomadas com prevenção ao novo coronavírus.

O evento religioso vai ser realizado virtualmente. O horário de visitação foi reduzido para das 8h às 14h. O público tem respeitado o distanciamento no local. Também há um túnel de desinfecção na entrada e na saída da gruta, além de distribuição de máscaras e controle de circulação das pessoas. Na quinta-feira (6), dia da romaria, uma programação especial começará com missa solene às 7h e terminará com uma live com o Padre Alessandro Campo às 19h30.

Os fiéis poderão conferir através do Facebook, Instagram e canal no Youtube (santuariolapa). A prefeitura informou que todas as celebrações serão sem público, contando apenas com os celebrantes e profissionais de suporte para a transmissão. Estão proibidos a subidas ao morro e a entrada de ônibus e coletivos na cidade (que já ocorre por lei estadual).

Brumado: Cantor Bruno Souza não resiste ao tratamento e morre vítima de câncer no pulmão

O cantor brumadense Bruno Souza, carinhosamente conhecido como Tinon, morreu na noite desta terça-feira (04), vítima de um câncer no pulmão. Familiares e amigos conseguiram angariar recursos para que ele se tratasse no Hospital do Câncer, em Barretos, referência no segmento, mas o vocalista da Banda Forró Mania não resistiu.

Muitas mensagens de pesar e solidariedade foram publicadas nas redes sociais, especialmente pela classe artística local. Natural da comunidade do Boi Morto, próximo ao Distrito de Ubiraçaba, o cantor construiu uma história muito representativa na música regional. Dono de um sorriso fácil e carisma inigualável, Tinon tinha um tom de voz único.

Condeúba: Criada a Comissão de Conselheiros de Cultura que intermediará os recursos vindo através da “Lei Aldir Blanc” para os artistas e artesãos

 

 

Os Conselheiros Agnerio Evangelista, Ygor Roberto, Oclides da Silveira e José Dias, todos usando mascaras e mantendo a distância regulamentar entre eles conforme prevê as normas Sanitária e Epidemiológica

Nesta primeira segunda-feira do mês dia 3 de agosto de 2020, ocorreu mais uma Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Cultura, Desporto e Lazer. A reunião foi realizada na Biblioteca Municipal, cujo principal tema debatido, foi a criação de uma Comissão de Conselheiros para acompanhar a aplicação e distribuição dos valores que virão do Governo Federal e que será distribuídos a todos os artistas do município como músicos, artesãos, ceramistas entre outros.

Desde já o Diretor de Cultura Ygor Roberto solicitou que esses profissionais deverão procurar a Secretaria Municipal de Cultura para fazer o seu cadastro, a qual se encontra instalada junto a Biblioteca Municipal na Praça Jovino Arsenio da Silva Filho no Centro. Esses recursos que virão serão provenientes da chamada “Lei Aldir Blanc”.

Os Conselheiros Agnério, Ygor, José Dias e a professora Fátima que secretariou os trabalhos

A vida é uma interpretação na qual precisamos mergulhar

POR Edtattoo

A vida é uma interpretação na qual precisamos mergulhar. Desprendermos dessa indumentária que nos fere dia pós dia. Logo menos o transe vira choro e sobre os acontecimentos seremos conduzidos. Já é chegada a hora de estabelecer o amor como base para que possamos mergulhar para dentro de nós, afim de encontrar a nossa consciência.

Aos poucos as palavras criam e quele que tem o dom de ouvir destaca se em meio a multidão. Aos olhos do que pouco escuta virá a manipulação que direciona e aprisiona mente sã. Precisamos retornar ao que éramos e sem pressa fazer a viagem de volta, observar os detalhes e compreender que não somos desse tempo. Lá onde o choro não existe som está a resposta para as perguntas que tanto fazemos mas.. Ninguém tem o dom de ouvir sua dor, o pensamento é real.

Apenas permita que o universo te mostre no momento certo aquilo que você precisa ouvir. O choro não é eterno e quando se busca conhecer a si mesmo, já é o principio para conhecer à Deus, pois ele só existe onde você está. Todos nós somos poetas desse tempo em transe. Fazemos parte dessa peça muda buscando aplausos ilusórios que nos preenche o ego. A maior dificuldade de quem escreve com a alma, é encontrar pessoas que escutam com o coração.