Categoria: Brasil

Vacina da Janssen chega ao Brasil na próxima semana

Fonte: Brasil 61

O Ministério da Saúde conseguiu antecipar mais de 3 milhões de doses da vacina da Janssen contra a Covid-19, fabricada pela farmacêutica Johnson & Johnson. A previsão é que a primeira remessa de imunizantes chegue na próxima semana. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o pagamento só ocorrerá em relação às doses que forem efetivamente aplicadas.

Por se tratar de uma carga internacional, ao chegarem ao Brasil, as vacinas passarão pela liberação da Receita Federal e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Depois, os imunizantes serão levados para o Centro de Distribuição Logístico do Ministério da Saúde, localizado no aeroporto de Guarulhos (SP).

Foi aprovada também a expansão do prazo de validade dessas doses foi ampliado até 8 de agosto. Anteriormente a data de validade era 27 de junho, o que deixaria um curto espaço de tempo para a aplicação. A ampliação do prazo precisa da validação da Anvisa, prevista para esta segunda-feira (14).

A vacina da Janssen é dose única e tem 85% de eficácia, após 28 dias da data da aplicação na prevenção da forma severa da Covid-19 em todas as regiões nas quais o estudo foi realizado. Já nos casos em que a doença se apresentou de forma moderada, a eficácia foi de 66%.

Prova de vida pode ser feita sem sair de casa

Beneficiários do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) podem realizar a prova de vida por meio dos aplicativos Meu gov.br e Meu INSS, pelo site, em caixas eletrônicos ou até por procuração.

A medida tem o objetivo de evitar aglomerações durante a pandemia. A necessidade de fazer a prova de vida foi retomada neste mês, após interrupção em março do ano passado. Durante o período, os beneficiários não deixaram de receber seus pagamentos.

O novo sistema viabiliza a prova de vida online através de tecnologia de biometria facial, desenvolvida pelo Serpro e pela Dataprev. O procedimento vai facilitar a vida de cerca 36 milhões de aposentados, pensionistas e beneficiários de programas assistenciais. Para utilizar a funcionalidade, é necessário que o usuário tenha feito a coleta de biometria para o título de eleitor, além de possuir uma conta no gov.br, o portal de serviços de governo.

Os aplicativos Meu Gov.br e Meu INSS estão disponíveis na Google Play e App Store, ou, ainda, nos ambientes web.

Morreu, em Brasília, o ex-vice-presidente da República Marco Maciel

Velório está marcado para esta tarde no salão de LUTO do Senado

Por Agência Brasil* – BrasíliaMarco Antônio de Oliveira Maciel

Morreu neste sábado (12), em Brasília, o ex-senador e ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Pernambucano, seu nome esteve ligado à política brasileira por 45 anos.

Aos 80 anos, Marco Maciel convivia com a doença de Alzheimer desde 2014 e, em março deste ano, foi diagnosticado com covid-19. Ele voltou a ser internado esta semana devido a uma infecção bacteriana.

O velório foi ontem (12) de 14h30 às 16h30 no salão de LUTO do Senado e o sepultamento ocorreu às 17h30 na Ala dos Pioneiros do Cemitério Campo da Esperança, em Brasília.

Além de ter sido senador por três períodos – de 1983 a 1991, de 1991 a 1994 e de 2003 a 2011 – ele foi vice-presidente da República nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 1999 e de 1999 a 2003.

Também foi eleito imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), em 18 de dezembro de 2003, como oitavo ocupante da Cadeira nº 39, na sucessão de Roberto Marinho.

Recebeu ainda títulos de Cidadão Honorário de 42 cidades brasileiras, a maioria delas em Pernambuco. A ele é atribuída a autoria de frases célebres como: “Tudo pode acontecer, inclusive nada”.

Trajetória
Marco Antônio de Oliveira Maciel nasceu em Recife no dia 21 de julho de 1940. Casado com a socióloga Anna Maria Ferreira Maciel, foi pai de três filhos e avô de quatro netos. Era formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e também foi professor e advogado.

Iniciou sua carreira política em 1963 ao ser eleito presidente da União Metropolitana dos Estudantes de Pernambuco, enquanto cursava Direito na UFPE. Elegeu-se em 1966 deputado estadual em Pernambuco pela Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do governo militar.

Também pela Arena, foi deputado federal por dois mandatos, de 1971 a 1974 e de 1975 a 1978. Eleito presidente da Câmara dos Deputados em fevereiro de 1977, enfrentou em abril o fechamento provisório do Congresso pelo então presidente da República, Ernesto Geisel, sob o pretexto de implementar a reforma no Poder Judiciário proposta pelo governo, cujo encaminhamento vinha sendo obstruído pela oposição.

No final de 1978, foi eleito pela Assembleia Legislativa de Pernambuco para o cargo de governador do estado, após indicação do presidente Ernesto Geisel, corroborada pelo sucessor de Geisel, general João Batista Figueiredo. Seu mandato terminou em 1982 e, no ano seguinte, chegou ao Senado.

Vice-Presidência
Em 1994, Marco Maciel foi indicado pelo PFL para substituir o senador alagoano Guilherme Palmeira como vice-presidente na chapa de Fernando Henrique Cardoso. A candidatura de Palmeira havia sido inviabilizada após denúncia de favorecimento de empreiteira por meio de emendas ao Orçamento da União. Maciel havia sido um dos primeiros líderes de seu partido a defender o apoio do PFL ao nome de Fernando Henrique.

Em 1º de janeiro de 1995, Maciel tomou posse como vice-presidente da República. Com bom trânsito no Congresso Nacional, foi designado por Fernando Henrique como articulador político do governo. Dessa forma, coube a Maciel coordenar as negociações em torno da aprovação das reformas constitucionais defendidas pelo novo governo, entre as quais se destacavam as reformas administrativa e fiscal voltada para o controle do deficit público, a reforma da Previdência Social, a quebra do monopólio estatal sobre o petróleo e as telecomunicações, a reforma administrativa e a extinção dos obstáculos à atuação de empresas estrangeiras no país.

Em 1º de janeiro de 2003, deixou a vice-presidência da República e, no mês seguinte, assumiu sua vaga no Senado por Pernambuco, eleito pelo PFL. Tendo apoiado o candidato José Serra (PSDB) nas eleições de 2002, vencidas por Luiz Inácio Lula da Silva, Maciel passou a fazer oposição ao novo governo. Ainda em 2007, filiou-se ao Democratas (DEM), sigla que sucedeu o PFL.

Repercussão
Em nota, o presidente Nacional do Democratas, Antonio Carlos Magalhães Neto, lembrou que Marco Maciel foi um dos fundadores do partido. “Neste 12 de junho, o Democratas se despede, já com o coração saudoso, de um dos seus fundadores. Marco Maciel foi um dos mais importantes quadros do nosso partido. Com sua exemplar atuação na vida pública, escreveu uma história irretocável de dedicação ao nosso país”, disse.

Para ACM Neto, o ex-vice-presidente da República “foi uma liderança capaz de motivar políticos de todas as idades. Quando ainda no movimento da Juventude do PFL, recebi palavras e gestos significativos de incentivo que jamais vou me esquecer. Mesmo carinho que nosso fundador direcionou a muitos jovens e políticos ao longo de toda a sua vida”, acrescentou.

“Homem de elevado espírito público, tenho certeza que o legado de Marco Maciel será lembrado por toda nossa história. Hoje, envio toda solidariedade e carinho aos familiares e amigos deste grande líder. Um sincero e fraterno abraço da família Democratas”, finalizou.

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, disse que a partida de Marco Maciel “ inflige enorme perda para a política brasileira e a arte da conciliação”. “Meus sentimentos à sua família, amigos e admiradores”, disse, em nota.

A morte do ex-vice presidente também repercutiu nas redes sociais. O conterrâneo Mendonça Filho, ex-ministro da Educação, lamentou a morte, assim como outros políticos.

Após idas e vindas, Copa América começa hoje domingo (13) será disputado entre o Brasil e a Venezuela

Após idas e vindas, a Copa América, até que enfim, começa hoje domingo (13). O jogo de abertura do torneio, que reúne 10 seleções sul-americanas de futebol, será disputado entre o Brasil e a Venezuela, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, às 16h.

A disputa da competição já passou por inúmeras alterações desde o ano passado. Inicialmente, o torneio estava previsto para 2020, mas foi adiado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) por conta da pandemia da Covid-19. Os países que iriam receber a competição este ano, Colômbia e Argentina, desistiram de sediar os jogos. O primeiro, devido ao caos político em que se encontra; o segundo, justamente por causa do agravamento do número de casos do novo coronavírus.

Procurado pela Conmebol, o Governo Federal aceitou sediar a Copa América, o que gerou críticas de parte dos especialistas e da população, mas também apoio. Em meio à essa divisão, o Ministério da Saúde, em parceria com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a entidade máxima do futebol sul-americano, promoveram coletiva na última segunda-feira (7) com o objetivo de garantir a segurança sanitária do País durante o campeonato.

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não há impedimento legal ou sanitário para que a Copa América deixe de ocorrer no Brasil. “Não há um motivo para se vedar a Copa América aqui no Brasil. Motivo sanitário, que vá agregar risco maior aos jogadores ou que tenha uma demonstração cabal de que esse campeonato vai piorar a situação sanitária do Brasil. Não há evidência disso, em absoluto”, disse.

Escolha das sedes
Quatro cidades vão receber os jogos da competição. Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro. Assim como a própria realização do evento, a escolha dos municípios que iriam sediar as partidas foi marcada por polêmicas. Conmebol, CBF e Governo Federal foram os responsáveis pela decisão de onde os jogos vão ocorrer, informação essa que um assessor da entidade sul-americana confirmou à reportagem do Brasil61.com, na última terça-feira (8).

Ainda antes de o ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, confirmar o País como sede do torneio, no dia 1º de junho, governadores de diversos estados se manifestaram sobre a possibilidade de receber os jogos da Copa América.

Representantes de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pernambuco, por exemplo, que são estados com clubes de tradição do futebol nacional, descartaram a ideia. Mesmo caso de Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba. Outros entes da federação que teriam estrutura para receber a competição, como Bahia e São Paulo, afirmaram que, para sediar o torneio, os participantes teriam que seguir as normas sanitárias locais, como estádios sem torcida.

A definição das sedes, no entanto, explicitou uma divisão entre algumas autoridades estaduais e das capitais que vão receber as partidas, como explica o Brasil 61 abaixo.

Reajuste em planos de saúde coletivos é maior do que o teto da ANS

Fonte: Brasil 61

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) realizou uma pesquisa com cinco empresas de planos de saúde que oferecem os formatos coletivos, empresariais e por adesão. Nos dados, é possível ver que os reajustes dos mesmos em 2020 foram maiores do que o teto de 8,14% estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para os planos individuais. O reajuste médio entre os planos coletivos analisados foi de 11,28%, ou seja, 3 pontos percentuais acima do máximo estabelecido.

As empresas de planos de saúde avaliadas foram as que tiveram o maior volume de reclamações por parte dos consumidores, sendo elas: SulAmérica, Bradesco Saúde, Amil, Unimed Central Nacional e Unimed Rio. O maior aumento foi promovido pela Unimed Rio, que teve o reajuste atingindo 14,55%, mais de 6 pontos percentuais acima do teto da ANS. Entre as empresas, a única que ficou abaixo do teto para plano individual foi a Unimed Central Nacional, com 7,66% de reajuste.

Os planos coletivos empresariais e por adesão não são regulados pela ANS e, segundo o Idec, representam quase 80% do mercado de planos de saúde.

Hemoba celebra Dia Mundial do Doador com apresentações e live sobre o ciclo do sangue

Fonte: Ascom/HemobaJunho é mês de celebrar e incentivar a doação de sangue como um ato de solidariedade e amor ao próximo. Por isso, a Fundação Hemoba terá uma programação especial nos próximos dias, com lives sobre o ciclo do sangue, doações de grupos de diversos segmentos da sociedade, coleta itinerante, apresentação de quadrilhas juninas e outras atrações no hemocentro, na Vasco da Gama, em Salvador.

Nesta segunda-feira (14), o multiartista Edd Bala estará na Fundação Hemoba apresentando as atividades em celebração ao Dia Mundial do Doador de Sangue. A partir das 8h30, os estudantes do ensino médio do Colégio Nossa Senhora das Mercês farão uma apresentação de cordéis na área externa da Hemoba e, às 10h, o cantor e compositor Junior Machado se apresenta na área externa da instituição para comemorar a data.

Durante a manhã também será feita uma live com Ed Bala no instagram da Hemoba (Veja aqui)(@hemobaoficial) sobre o ciclo do sangue, mostrando cada etapa da doação de sangue e os processos pelos quais passam a bolsa antes de ser transfundida em quem precisa.

Para doar sangue, o voluntário deve estar de máscara, em boas condições de saúde, sem sintomas virais, pesar mais de 50 quilos, estar bem alimentado, ter dormido por pelo menos 6 horas, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não fumar por, pelo menos, duas horas e ter entre 16 e 69 anos incompletos. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um responsável legal, e apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional.

Pessoas que se vacinaram contra a Covid-19 com a vacina da Coronavac poderão doar sangue após 48 horas. No caso do imunizante da AstraZeneca e da Pfizer, as pessoas podem doar após sete dias da vacinação. Durante a pandemia, a recomendação é de que pessoas com mais de 60 anos permaneçam em casa.

Limeira/SP: Morreu a jovem condeubense Mônica Priscila Ribeiro aos 31 anos de idade

 

Mônica Priscila Ribeiro morreu aos 31 anos de idade

Morreu nesta madrugada de sábado dia 12 de junho de 2021 na cidade de Limeira/SP., a jovem condeubense Mônica Priscila Ribeiro aos 31 anos de idade, ele era solteira e seus parentes são da Comunidade do Papagaio, seus pais Luis Carlos Ribeiro e Maria da Glória Prado Ribeiro, deixou um irmão Luis Carlos Ribeiro Junior. Segundo informações de familiares, a causa da morte de Mônica foi por complicações da covid-19. O seu corpo começou a ser velado no Cemitério Parque, das 10:00 às 13:00 horas, local onde será sepultado na cidade de Limeira/SP.

Nós do jornal Folha de Condeúba deixamos nossos profundos sentimentos aos queridos familiares da Jovem Mônica, por eles estarem passando essa terrível dor, pela perca precoce e irreparável desse ente tão querido! Que o bom Deus a tenha ao seu lado para eternidade. Descanse em paz Mônica.

CREAS DE CONDEÚBA/BA É CONTRA O TRABALHO INFANTIL: Hoje 12 DE JUNHO é o dia mundial contra o trabalho infantil

No Brasil, por dia, pelo menos sete crianças e adolescentes sofrem acidentes graves no trabalho. Muitas ficam mutiladas, perdem a infância e até a vida. Diariamente, crianças são exploradas sexualmente muito das vezes por um prato de comida.

Cerca de 1,8 milhões de crianças e adolescentes são vítimas do trabalho infantil e em sua maioria pretas e de famílias pobres (IBEGE/2019).

O Relatório da OIT e do Unicef divulgado essa semana (10/06/2021) revela que 8,9 milhões de crianças e adolescentes correm risco de ingressar no trabalho infantil no mundo, até 2022, como resultado da pandemia da Covid-19.

Por isso, somos CONTRA o trabalho infantil e devemos ficar atentos às violências sofridas por nossas crianças e adolescentes! Denuncie e disque 100!

#Chegadetrabalhoinfantil #creas #creasemação #nãoaotrabalhoinfantil #assistenciasocial #condeuba #violencia #abusosexual #exploraçãosexual #trabalhoduro #denuncia #denuncie #facabonito #12dejunho

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças com mais de 12 anos

A Anvisa autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar esta nova faixa etária para o Brasil.

A ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para este grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa.

Antes, a vacina Comirnaty estava autorizada para pessoas com 16 anos de idade ou mais. Até o momento, esta é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.

A vacina da Pfizer foi a primeira a receber o registro definitivo para vacinas Covid-19 no Brasil.

Mãe deixa bebê como ‘garantia’ em boca de fumo e perde a guarda

Foto: Divulgação

Um bebê de dois meses foi resgatado nesta terça-feira (8) depois de ser abandonado em uma boca de fumo em Pontes e Lacerda, a 487 km de Cuiabá. De acordo com informações da Polícia Militar e da Polícia Civil, a mãe, de 28 anos, é usuária de drogas e deixou a criança no local como ‘garantia’ que retornaria ao local para pagar uma dívida de drogas.

A mãe não foi localizada até esta quarta-feira (9). Uma denúncia chegou ao Conselho Tutelar que, com apoio da Polícia Militar, foi até a boca de fumo e resgatou o bebê. O ponto de droga fica em uma casa no bairro Residencial Vera, em Pontes e Lacerda. Duas mulheres estavam com a criança e não assumiram que a pegaram como garantia do pagamento.

Elas alegaram que a mãe pediu para que cuidassem do bebê. Tanto elas quanto a mãe têm antecedentes criminais por tráfico no estado. Segundo a delegada Bruna Caroline Laet, foi aberta uma investigação para apurar o crime previsto no artigo 238, do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA): prometer ou efetivar a entrega de filho ou pupilo a terceiro, mediante paga ou recompensa.

“Nessa situação repugnante, a mãe de um bebê o entregou em uma boca de fumo como garantia que retornaria para pagar. A criança foi, de certa forma, um pagamento pela droga adquirida. Nas investigações vamos apurar a conduta da mãe e das pessoas que receberam o bebê como pagamento”, disse a delegada ao G1. O bebê foi levado ao Lar de Apoio à Criança (LAC) de Pontes e Lacerda.