Arquivos da categoria: Brasil

Adolescentes atiram dentro de escola e matam 6 pessoas em Suzano, diz polícia

Os dois atiradores se mataram logo após o ataque. Bombeiros e equipes do Samu estão no local. O helicóptero da PM sobrevoa a escola.

Por G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Tiroteio deixa feridos em escola de Suzano (SP)

Dois adolescentes encapuzados mataram a tiros seis pessoas dentro da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida, segundo a polícia. Cinco das vítimas eram estudantes, outra era funcionário da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

Ainda não há informação sobre feridos no ataque. A instituição foi isolada pela polícia e há muitos alunos e funcionários chorando ao redor.

A capitão Cibele, da comunicação da PM, disse que pouco antes dos disparos na escola, a polícia foi chamada para outra ocorrência com arma de fogo, perto dali. “Mas ainda não podemos precisar se os casos estão relacionados. Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando”, disse ela.

Tiros deixam oito mortos e feridos em escola de Suzano, em São Paulo

Movimentação em frente à escola Raul Brasil, onde atiradores mataram 5 alunos e 1 funcionário — Foto: Reprodução/TV Globo Movimentação em frente à escola Raul Brasil, onde atiradores mataram 5 alunos e 1 funcionário — Foto: Reprodução/TV Globo
Movimentação em frente à escola Raul Brasil, onde atiradores mataram 5 alunos e 1 funcionário — Foto: Reprodução/TV Globo

O Corpo de Bombeiros e equipes do Samu estão no local. Bombeiros de Mogi das Cruzes também foram chamados, às 9h50, para apoiar o atendimento. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola. Toda a polícia de Suzano está mobilizada no caso.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio.

O governador João Doria está em um helicóptero a caminho de lá, junto com o Secretário Estadual de educação, o secretário de Segurança e o coronel Salles. Todos vão falar com a imprensa no local.

STF suspende pagamento de bônus a aposentados

Reynaldo Turollo Jr.
Folha de S.Paulo

Brasília – A Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu, ontem, os efeitos da decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que havia estendido o direito ao bônus de 25% a todos os aposentados que precisam de assistência permanente.

Em agosto de 2018, a Primeira Seção do STJ ampliou o acesso ao bônus, previsto em lei só para aposentados por invalidez.

Para o STJ, aposentados por idade, por tempo de contribuição ou com benefício especial que precisem de cuidador para fazer tarefas básicas podem ter direito.

Já no Supremo, por unanimidade, os cinco ministros da Primeira Turma atenderam a pedido do INSS e paralisaram todas as ações nas instâncias inferiores da Justiça que pleiteiam o adicional.

As ações só voltam a andar após decisão definitiva do STF sobre tema.a

Estudo conclui que uso de e-cigarros mantém risco elevado de problemas cardíacos

Foto: Reprodução/Pixabay

Um estudo elaborado pela Escola de Medicina do Kansas, nos Estados Unidos, concluiu que o uso de cigarros eletrônicos mantém em alta os riscos de fumantes sofrerem ataques cardíacos.

De acordo com o portal Viva Bem, do Uol, em comparação aos não fumantes, usuários dos e-cigarros têm risco 56% maior de sofrer um infarto. Além disso, dentro da mesma comparação, pessoas consumidoras dos cigarros eletrônicos podem sofrer um risco 30% maior de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) e é duas vezes mais comum que estas mesmas pessoas apresentem transtornos de ansiedade e até depressão.

Fazendo um comparativo com os fumantes de cigarros comuns com de fumantes de e-cigarros, os consumidores do modelo convencional apresentam risco 165% maior de ataque cardíaco, 94% maior de doença arterial coronariana e 78% maior de AVC.

Produção de veículos sobe em fevereiro e é a maior em 5 anos

A produção brasileira de veículos cresceu 29,9% em fevereiro na comparação com o mês anterior, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Foram 257,2 mil unidades produzidas, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Trata-se do maior volume para o mês desde 2014.

Na comparação com fevereiro do ano passado, o aumento da produção foi de 20,5%. Parte da expansão, contudo, se deve à diferença de dias úteis, uma vez que o Carnaval do ano passado caiu em fevereiro, enquanto o deste ano foi em março. o acumulado deste ano, a produção registra alta de 5,3% em relação ao primeiro bimestre do ano passado, com a produção de 455,3 mil unidades.

Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morre aos 76 anos em São Paulo

O cantor e compositor, que fez sucesso com ‘O Ritmo da Chuva’ e gravou músicas de Roberto Carlos, morreu vítima de infecção generalizada

MÚSICA
Ricardo Cruz, do R7*

Reprodução

Demétrius, ídolo da Jovem Guarda nos anos 1960, morreu nesta segunda-feira (11), em São Paulo. O cantor e compositor de 76 anos fez sucesso com a canção O Ritmo da Chuva — versão de Rhythm of the Rain, do grupo americano The Cascades.

A informação foi confirmada ao R7 pelo cantor e amigo, Claudio Fontana.

— Ele estava meio adoentado, tinha sido internado há três dias. O nosso amigo faleceu com infecção generalizada. O filho dele está vindo dos Estados Unidos.

Ainda de acordo com Fontana, o cantor deve ser enterrado na terça-feira (12), no cemitério Gethsêmani, Morumbi, zona sul da capital paulista.

O ídolo, que completaria 77 anos no dia 28 de março, deixa mulher e três filhos. Continue lendo Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morre aos 76 anos em São Paulo

Dia do Bibliotecário: um profissional em transformação

Dia do Bibliotecário: um profissional em transformação. Gerenciar informações é a especialidade de quem precisou se adaptar às mudanças tecnológicas do século 21.

Foto: Image by Free-Photos on Pixabay

Um profissional que antes era muito ligado aos livros físicos, fichas e manuais, a partir do século 21 precisou se reinventar e passou a trabalhar com o gerenciamento de informações do sistema e o manuseio de publicações passou a ser apenas mais uma entre várias funções que desempenha. A profissão de bibliotecário vem sendo ainda mais valorizada, uma vez que, mais abrangente atuante, cria novas áreas para si, como é o caso da biblioteconomia social.

No Colégio Marista Goiânia, a bibliotecária Tainá de Sousa já vai além de suas atividades na biblioteca. Ela também tornou-se indispensável na realização de eventos que recebem personalidades e reúnem estudantes no espaço da instituição. “Desenvolvemos atividades voltadas aos alunos do Ensino Médio, que visam criar espaços de comunicação e de convivência, para tratar do presente e do futuro de cada um deles. Sou grata ao apoio da Tainá para viabilizar esses eventos”, relata a professora Sara de Castro Cândido, responsável pelo Circuito Projeto de Vida, iniciativa que ajuda os alunos a construírem seus projetos pessoais e profissionais.

Neste 12 de março, Dia do Bibliotecário, Tainá fala dos desafios e sobre o que comemorar nesta data. “Nosso foco é a organização e catalogação de informações, nos transformamos em gestores da cultura, porque o livro nada mais é que um instrumento cultural que também vem ganhando outras versões, como a digital, por exemplo, que já caiu no gosto da população.”

E os desafios se tornam ainda maiores para o profissional em um País onde as estatísticas de leitura são cada vez menores. O brasileiro lê em média 2,43 livros por ano, segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, desenvolvida em março de 2016 pelo Instituto Pró-Livro. O estudo revelou ainda que 30% da população nunca comprou um livro.

“O Brasil enfrenta muitos problemas, especialmente no campo cultural. Acredito que parte das soluções desses problemas virá do trabalho das bibliotecas, fontes inesgotáveis de conteúdo, informação, e daquelas pessoas que dão vida e sentido a esses espaços transformadores”, salienta Tainá.

Maior tempo de sono no fim de semana não recupera cansaço e contribui para ganhar peso

Foto: Shutterstock

O costume de compensar no fim de semana as horas de sono perdidas durante os dias úteis não ajuda o corpo a se recuperar do cansaço e ainda contribui para o aumento de peso. A conclusão é de um estudo desenvolvido na Universidade de Colorado Boulder, nos Estados Unidos, com 36 pessoas com diferentes hábitos de sono.

Os participantes foram divididos em dois grupos: enquanto um teve o sono restringido a não mais que cinco horas diariamente, o outro compensou as horas sem dormir no fim de semana. Havia ainda um terceiro grupo de controle, que não teve restrições para dormir. Segundo o jornal O Globo, os resultados apontaram que os dois grupos que tiveram o sono limitado apresentaram os mesmos níveis de ganho de peso e deterioração do metabolismo.

O grupo que dormiu à vontade no final de semana teve uma leve melhora nos níveis metabólicos. No entanto, a situação se revertia durante a semana, quando o tempo de sono era restringido. O estudo apontou ainda que as pessoas que puderam compensar o sono tiveram mais dificuldade para dormir no fim de semana.

Taxas de morte por AVC e doenças cardíacas caem entre mulheres

Foto: Divulgação

As taxas de mortalidade por Acidente Vascular Cerebral (AVC) e doenças cardíacas isquêmicas em mulheres caíram em 11% e 6,2%, respectivamente, entre 2010 e 2016. A informação é do estudo Saúde Brasil 2018, realizado pelo Ministério da Saúde.

No mesmo período, o índice de mortes por AVC caiu de 39,5 para 35,2 por 100 mil habitantes do sexo feminino.

Já as doenças cardíacas apresentaram queda de 55 para 51,6 óbitos por 100 mil. Para o Ministério da Saúde, a redução no número de mortes das duas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs) que mais matam no país “já demonstra impacto das ações do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das DCNTs”.

De acordo com o Bahia Notícias, o plano tem a expansão da Atenção Básica como uma das principais ações. Apesar da queda, as duas doenças continuam sendo as que mais matam a população feminina entre 30 e 69 anos.

Injeção mensal para HIV pode substituir pilulas diárias no tratamento

Foto: IStock/Getty Images

Atualmente, o principal tratamento para o HIV são os antirretrovirais em formato de pílula, que devem ser tomados diariamente. No entanto, essa realidade pode mudar em breve. Pesquisadores anunciaram esta semana a eficiência de um novo método para tratar a infecção: injeções mensais.

A ViiV Healthcare, farmacêutica que financiou as pesquisas, destacou que essas injeções facilitam o tratamento – especialmente para pacientes que têm dificuldade em lembrar de tomar a medicação todos os dias.

Outro benefício do novo esquema é dar mais privacidade ao portador de HIV: como as doses devem ser aplicadas por médicos e enfermeiros (em clínicas habilitadas), o paciente pode evitar o estigma ao descartar o preenchimento de fichas ou apresentação de receitas para comprar os medicamentos na farmácia. “Algumas pessoas ficarão emocionadas com a conveniência”, disse Mitchell Warren, da AVAC (organização voltada para AIDS), à revista Time.

Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento contra a doença tem como objetivo manter os níveis de HIV baixos o suficiente para diminuir as complicações relacionadas às infecções pelo vírus, melhorar a qualidade de vida do paciente, reduzir a mortalidade e a transmissão da doença, principalmente para pacientes que têm vida sexual ativa.

A injeção trabalha sob o mesmo aspecto, mas os pesquisadores salientaram que não é possível afirmar que o novo método também serve como forma de proteção para parceiros sexuais. Apesar disso, a ViiV Healthcare espera receber ainda este ano a aprovação dos órgãos responsáveis por regular medicamentos nos Estados Unidos e na Europa.

Número de inadimplentes que regularizaram dívidas cresce 11,5%

Reprodução do site da CDL

Apesar da melhora na recuperação de crédito no acumulado em 12 meses, alta de janeiro é insuficiente para reverter cenário de inadimplência elevada; 79% dos que foram negativados em janeiro são reincidentes. Em média, devedores voltam a atrasar uma conta após 96 dias.

Com a retomada da economia a passos lentos, o cenário de recuperação de crédito entre os consumidores começa a dar sinais de melhora. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito ao Crédito (SPC Brasil) mostra que cresceu 11,5% o volume de brasileiros inadimplentes que regularizaram suas pendências e, que por isso, saíram do cadastro de devedores. Os dados do Indicador de Recuperação de Crédito são de janeiro de 2019 e dizem respeito ao acumulado em 12 meses. Em janeiro de 2018, houve uma queda de -0,7% na quantidade de consumidores que pagaram dívidas em atraso, resultado negativo que se repetiu em igual período de 2017 (- 2,2%) e de 2016 (-2,5%). A última vez que o dado ficou no azul foi em janeiro de 2015, cuja alta fora de 6,2%, também no acumulado em 12 meses.

Do total de devedores que recuperaram crédito no mês passado, 41% residem na região Sudeste e 31% moram no Nordeste. Em terceiro lugar aparece a região Sul (11%), seguida do Centro-oeste (8%) e Norte (6%). Já o número de dívidas que foram retiradas do cadastro de inadimplência mediante pagamento cresceu 9,6% no acumulado em 12 meses. Há um ano, esse dado representava uma queda de 5,1%. Continue lendo Número de inadimplentes que regularizaram dívidas cresce 11,5%