Tag: Agricultura familiar

Cajucultura se torna referência no Território de Identidade Semiárido Nordeste II

Cajucultura se torna referência no Território de Identidade Semiárido Nordeste II

O agricultor familiar José Macedo, conhecido no seu território como Sr. Almeida, tornou a sua propriedade uma referência na produção de caju no Território de Identidade Semiárido Nordeste II. Exercendo a cajucultura como principal atividade, o produtor é filiado à Cooperativa de Agricultores Familiares da região de Banzaê, Euclides da Cunha e Quijingue (COOPERBEQ), instalada na comunidade de Queimada Grande, no município de Banzaê.

“Tivemos a alegria de receber da COOPERBEQ quatro mil mudas de cajueiro resistentes ao clima, a pragas e doenças, que para nós vai ser de uma grandiosidade sem tamanho. Vamos ter um resultado muito positivo no futuro, com um cajueiro precoce, de fácil acesso para trabalhar, inclusive para pulverizar. Terminando esse projeto, o nosso objetivo é dar continuidade a tudo que nós aprendemos na ATER (Assistência Técnica e Extensão Rural). É maravilhoso tudo isso que está acontecendo e oportunizando a Agricultura Familiar”, relata José Macedo.

O agricultor, que é um dos fundadores da Cooperativa da Cajucultura Familiar do Nordeste da Bahia (COOPERACAJU), atualmente recebe acompanhamento técnico de um Agente Comunitário Rural (ACR). Ele conta que produz o caju consorciado à pastagem para a alimentação animal, principalmente de bovinos, e cultiva ainda mandioca e feijão, como culturas secundárias. Além disso, desenvolve outras culturas de ciclos curtos, como hortaliças e frutíferas, laranja e banana, que vende para a comunidade e na feira agroecológica local. Continue lendo

Bahia desponta como referência em segurança alimentar e nutricional

Para tornar a Bahia referência em diversidade e soberania alimentar, o Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, deu início ao plano de ação de segurança alimentar e nutricional para os agricultores familiares de todo o estado.

Mais de 80 técnicos de assistência técnica e extensão rural estão sendo capacitados para serem multiplicadores para mais de oito mil agricultores familiares de comunidades tradicionais baianas dos 27 Territórios de Identidade da Bahia.

A iniciativa visa aumentar a diversidade alimentar dos agricultores por meio de consumo de alimentos da biodiversidade e das Plantas Alimentícias Não Convencionais (Panc), por meio de estratégias como a de conhecer os alimentos para poder identificá-los e, caso não haja na propriedade do agricultor uma diversidade, implementar espécies de cada biodiversidade. Além disso, os participantes estão aprendendo técnicas de plantio e preparo adequado desses alimentos.

Os profissionais estão sendo capacitados por uma equipe formada por nutricionistas, pedagogos, médicos e agrônomos, com temas como desenvolvimento humano, produtividade para o trabalho e renda e sustentabilidade em saúde, meio ambiente, agricultura, atividade física, agronomia, administração e gestão e alimentação.

O coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, afirma que esse é um encontro importante de imersão: “Queremos garantir a segurança alimentar desses agricultores, valorizando os alimentos do nosso estado, e, com isso, gerar mais trabalho e renda pro rural baiano”.

Segundo a nutricionista e diretora da VP-Centro de Nutrição Funcional, Valéria Paschoal, a expectativa é mudar os hábitos alimentares para prevenção de doenças como obesidade, câncer e doenças cardiológicas: “Queremos implementar o consumo dos alimentos com plantas que podem estar no quintal da casa do agricultor, e não estão sendo valorizadas e consumidas. Vamos empoderar os técnicos junto a suas comunidades”.

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), fruto da parceria entre o Estado da Bahia e o Banco Mundial, por meio de acordo de empréstimo. Até o momento já foram financiados 862 projetos em todo estado, em diversas cadeias produtivas, que representam investimento de R$ 287,6 milhões.

A REDE GAVIÃO  convidar a todos para um Seminário de Fortalecimento do Cooperativismo da Agricultura Familiar

A REDE GAVIÃO tem a honra de convidar a todos (as) para o Seminário de Fortalecimento do Cooperativismo da Agricultura Familiar com foco na comercialização, que acontecerá na manhã do dia 22 de agosto (quinta-feira) no CETEA em Condeúba, iniciando às 8h30min., e finalizando às 16:00 horas do mesmo dia, o evento contará com a presença do diretor da CAR Dr. Wilson Dias! Sua presença será muito especial para nós!

Cultivo do quiabo cresce no Curralinho e ganha 90% do mercado em Brumado

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste – Lavoura de quiabo

Na região do Curralinho, entre os distritos de Cristalândia e Umburanas, na zona rural de Brumado, o cultivo do quiabo tem crescido bastante e ganhado uma fatia importante do mercado na cidade.

O morador Sandro Ferreira de Souza disse que a comunidade se dedicou bastante ao cultivo do quiabo, assim como de outras culturas, citou limão, coentro e melancia, a fim de criar uma alternativa de renda com ótimo custo-benefício.

Na localidade, toda roça possui, pelo menos, um plantio de quiabo e de coentro. “É uma lavoura que a gente não usa agrotóxico e pouco adubo. Os produtos são praticamente orgânicos. O custo é baixo”, explicou.

Embora a colheita seja muito boa, o morador criticou as condições das estradas vicinais, as quais, segundo ele, dificultam o transporte da produção para a sede do município. “Vendemos tudo na região de Brumado e somos prejudicados pelas condições das estradas”, cobrou.

Condeúba: Associação de Pequenos Produtores da Fazenda Baixão, recebeu mais de 500 mil em maquinários

Por oclides da Silveira

O Presidente Helio Carlos no centro, exibindo o documento da entrega dos bens móveis

Segundo afirmou o Presidente Associação Helio Carlos. “Ocorreu no último dia 20 de maio de 2019,  na Associação dos pequenos Produtores da Fazenda Baixão de Paulo a entrega dos seguintes KITs: Provenientes do Convênio Projeto de mandiocultura, que envolve desde manivelador, irrigação da área de uma hectare e um trator agrícola, no valor de mais de 500 mil reais, que foi conquistado pela nossa Associação através do programa Bahia Produtiva, CAR, BNDES e outros parceiros. Parabenizo todos os membros pelo esforço e dedicação, visando sempre a melhoria da nossa Comunidade e região”, concluiu o Presidente da Associação local Helio Carlos.

 

Fotos: Helio

RN: ABÓBORA GIGANTE É COLHIDA NO SÍTIO LAGES DOIS EM SERRINHA DOS PINTOS

Na tarde da ultima Segunda 19 de Maio de 2019 foi colhida pelo o agricultor de prenome Zé de Aprígio, uma Abóbora gigante, no sítio Lajes dois no Município de Serrinha dos Pintos em Rio Grande do Norte.

Segundo informações de populares, que a Abóbora pesou 16,700. Serrinha dos Pintos é uma cidade do Estado do Rio Grande do Norte. Que segundo o IBGE tem 4.540 habitantes.Tendo com Vizinho os municípios de Pilões, Martins e Antônio Martins, Serrinha dos Pintos se situa a 27 km a Sul-Leste de Pau dos Ferros a maior cidade nos arredores. A distância entre Serrinha dos Pintos e a capital do Estado Natal é de 372 km. O tempo estimado do percurso da viagem entre as duas cidades é de aproximadamente 5 h 31 min.

Agricultura familiar: Linha de crédito com limite inicial de até R$ 20 milhões é disponibilizada

Foto: Reprodução/TV Integração

A linha de crédito denominada Coopergiro, criada para fomentar a agricultura familiar na Bahia e anunciada pelo governo do início de 2019, já está disponível para cooperativas e associações, informou a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Inicialmente, conforme o governo, linha de crédito será de até 20 milhões, com R$ 300 mil por proposta, e juros de 6,5% ao ano, com prazo de 24 meses.

O decreto foi publicado na quinta-feira (07) pelo Governo. A ação é executada pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) em parceria com a SDR, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). De acordo com o G1, o governador Rui Costa (PT) havia assinado a autorização para a implantação dessa linha de crédito voltada para financiar os grupos da agricultura familiar em janeiro. Na ocasião, o governo informou que, ao todo, serão beneficiadas 5.989 famílias, com um investimento de mais de R$ 76 milhões.

A nova linha disponibilizada, conforme o governo, vai proporcionar o apoio ao cooperativismo no estado, por intermédio de financiamento de capital de giro para as cooperativas, com prazo de pagamento e taxas competitivas. A ação, ainda segundo a gestão estadual, vai levar crescimento e qualificação das cooperativas que beneficiam e comercializam os produtos da agricultura familiar.

Agricultura familiar: Cooperativas terão linha de crédito para financiamento

Foto: Reprodução/TV Integração

As cooperativas e associações da agricultura familiar na Bahia terão linha de crédito para financiamentos. Segundo a gestão estadual, o governador Rui Costa (PT), assinou a autorização para a implantação dessa uma linha de crédito voltada para financiar os grupos da agricultura familiar.

A assinatura ocorreu no dia 11 de janeiro e a implantação será realizada pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Econômico e Social (Fundese). Conforme informou o governo, ao todo, serão beneficiadas 5.989 famílias, com um investimento de mais de R$ 76 milhões.

A nova linha disponibilizada, denominada Coopergiro, vai proporcionar o apoio ao cooperativismo no estado, por intermédio de financiamento de capital de giro para as cooperativas, com prazo de pagamento e taxas competitivas. A ação vai levar crescimento e qualificação das cooperativas que beneficiam e comercializam os produtos da agricultura familiar na Bahia.

WhatsApp chat