Começa hoje a Semana da Pátria. Salve o Brasil!

Tremula, tremula, tremula Bandeira Brasileira no mais alto do mastro!!!

No Brasil, na primeira semana de setembro, comemoramos a Independência do Estado Brasileiro, ou seja, comemoramos a nossa independência política. Essa é a chamada Semana da Pátria, quando paradas civis e militares ocorrem em todo o Brasil numa grande festa comemorativa. Vamos, então, falar um pouco sobre a liberdade, a autonomia e a independência conquistada pelo Brasil em 7 de setembro de 1822 – essa foi a data em que o Brasil afastou de vez o risco de voltar a ser colônia de Portugal.

Faz, portanto, 188 anos que conquistamos a independência política do reino português. Independência que significou autonomia para nossa organização territorial e para escolha dos nossos próprios governantes. Mas, será que essa independência conquistada se estendeu, e estende-se, atualmente, para outros aspectos da nossa sociedade, como o econômico, por exemplo?

A história de nossa independência é interessante. Já no início, tivemos que nos endividar para poder consegui-la. Com isso, outro tipo de dependência acabou se estabelecendo entre o Brasil e algumas outras nações da época: a dependência econômica; pois, ao mesmo tempo em que o Brasil teve de pagar para conquistar autonomia política, teve também de conceder privilégios econômicos aos países que o ajudaram a se livrar do jugo português.

Essa dependência econômica acabou por controlar e, até mesmo, impedir nosso desenvolvimento, o que prejudicou grande parte do povo brasileiro. Passados 188 anos, essa história se modificou? Em que nível de independência nos encontramos hoje?

Esse é um bom assunto para discussão, e também essas não são as únicas perguntas possíveis de serem feitas na semana em que comemoramos a nossa independência. É importante que cada um faça suas próprias perguntas e procure as respostas para cada uma delas, a fim de construirmos um país melhor e conhecermos mais sobre a situação política do Brasil.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *