Aproximando de Ti por Antônio Santana

Aproximando de ti
E a tua boca beijar-te
Eu já a desenhava nos meus lábios
E sentia o sabor gostoso do teu beijo.
Sentia a sua saliva molhar a minha língua
E os nossos lábios harmoniosamente se tocarem
As nossas faces se encontrarem
E os nossos corpos se arriscaram.
Porque antes de tudo isso acontecer
Você já me proporcionava o prazer
De um dia ter sonhado com você
Sem mesmo estar contigo para enlouquecer.
Aquela vontade de mergulhar no teu amanhecer
De poder viver no seu viver
E um dia poder me casar com você
E aí sim, não mais sofrer.
Sabe por quê?
Porque eu nasci para amar você
Porque sem você eu não consigo mais viver
Falta um pedaço de você para o meu corpo se refazer.

Antônio Santana
Escritor e poeta

Impasse entre prefeitura e professores pode culminar em greve e atrasar início do ano letivo em Aracatu

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A educação atravessa um momento de crise na cidade de Aracatu, a 36 km de Brumado. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, a professora e diretora da delegacia da APLB no município, Viviane Rocha, informou que a situação é tão crítica que a maior parte da categoria sequer havia sido comunicada sobre o início da jornada pedagógica na manhã desta terça-feira (04).

Segundo ela, a prefeitura se recusa a atender as reivindicações dos servidores da educação, que estão em indicativo de greve. Inclusive, ainda não há a confirmação de que o ano letivo terá início no próximo dia 10 em razão do movimento. “Estamos apreensivos diante dessa situação. Estamos reivindicando o reajuste salarial, que não foi repassado”, declarou.

A professora adiantou ainda que a categoria já decidiu, em assembleia, que, caso as suas demandas não sejam atendidas, uma greve poderá ser deflagrada. “Estamos buscando uma conversa, o diálogo, para que seja apresentada uma contraproposta. Não queremos prejudicar, de forma alguma, a educação. Nosso ensejo é que haja uma resposta para nossas reivindicações”, reiterou.

Operação combate fraude no INSS e cumpre mandados no interior da Bahia

Foto: Divulgação/PF

Dois mandados de prisão preventiva e sete de busca e apreensão são cumpridos, na manhã desta terça-feira (4), nas cidades de Irecê, São Gabriel e Canarana, no norte da Bahia. Os mandados fazem parte da Operação Rasputin, de combate a fraude previdenciária. De acordo com a Polícia Federal (PF), a operação é conjunta com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e tem como objetivo desarticular um grupo de estelionatários que atuava na região de Irecê, intermediando a aquisição irregular de benefícios previdenciários de segurados especiais rurais.

Conforme apontam as investigações, o prejuízo aos cofres públicos, até agora, foi calculado em R$1.234.458,61, relativos apenas a 20 benefícios onde foram constatadas fraudes. Os números podem aumentar com o avanço das investigações, aponta a PF. Segundo a polícia, as fraudes investigadas são relativas a delitos praticados contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mediante ao uso de documentos falsos, falsos testemunhos, além da elaboração de instrumentos comprobatórios de negócios jurídicos fictícios, entre outros.

O INSS era enganado quanto à qualidade de segurado especial rural dos requerentes, que obtinham, ilicitamente, mais variados benefícios previdenciários, entre eles a aposentadoria especial rural, pensão por morte de trabalhador rural, auxílio doença e salário maternidade de segurado especial. As investigações apontam ainda que o grupo também atuava propondo ações judiciais perante a Justiça Federal requerendo o deferimento dos benefícios previdenciários sob a alegação de exercício de atividade rural.

Para isso, usava falsos testemunhos para comprovar a qualidade de segurado especial dos autores das ações. Os suspeitos responderão por diversos crimes, dentre eles estelionato previdenciário, associação criminosa, uso de documento falso, falsidade ideológica, falsificação de documento público e falso testemunho. As penas, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

Mais de 31 milhões de brasileiros sofrem com enxaqueca

Foto: Reprodução/Google Fotos

Muita gente provavelmente já sentiu uma dor de cabeça e em seguida tomou um analgésico. Portanto, essa medida não adianta muito, para mais de 31 milhões de brasileiros que convivem atualmente com enxaqueca crônica. Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% da população brasileira, a maioria entre 25 e 45 anos convive com a doença. Ainda de acordo com a OMS, a enxaqueca é a sexta doença mais incapacitante do mundo.

No Brasil, é estimado que apenas 56% dos pacientes com enxaqueca procuram atendimento e, destes, apenas 16% se consultam com especialistas em cefaléias, popularmente conhecida como “dor de cabeça”. Um estudo feito em duas Unidades Básicas de Saúde (SUS) encontrou prevalência de 45% de enxaqueca nos pacientes com queixa de cefaléia.

De acordo com a OMS, quando se trata de crianças, a doença atinge entre 3% a 10% desse público, afetando igualmente ambos os sexos antes da puberdade. Após essa fase, o predomínio é no sexo feminino. Entre as mulheres, o problema chega atingir 25%, mais que o dobro da prevalência entre os homens, segundo o Ministério da Saúde.

A enxaqueca é facilmente confundida com uma dor comum. Mas, de acordo com a Academia Americana de Neurologia, não é necessário passar por exames de imagem para o diagnóstico. Basta preencher os critérios que identificam a enxaqueca para que o tratamento possa ser iniciado.

Jequié e Bom Jesus da Lapa terão voos regulares no segundo semestre deste ano

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Em poucos meses, baianos e turistas terão mais opções na hora de se deslocar para cidades e localidades do território estadual. Com o apoio institucional da Secretaria de Turismo do Estado (Setur), a Abaeté Aerotaxi foi autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a operar voos regulares, com venda individualizada de assentos em aeronaves com até 19 lugares. A previsão é que as operações já sejam iniciadas no início do segundo semestre.

O titular da Setur, Fausto Franco, acredita que a ampliação da malha aérea no território tem reflexos no desenvolvimento da economia local. “Conectividade é algo indispensável para se fazer turismo, ainda mais na Bahia, que é um estado com dimensões territoriais maiores que as de muitos países.

A possibilidade de fazer novos voos regionais culmina no fortalecimento da economia como um todo e também do turismo, um dos grandes pilares do estado”, avalia. A lista de destinos ainda foi divulgada pela empresa, mas o diretor de operações da companhia, Tiago Tosto, adianta que destinos muito procurados por turistas fazem parte da relação. “O apoio da Setur foi muito importante para que nosso projeto de voltar a ter voos regulares fosse aprovado.

Iremos atender locais como Morro de São Paulo e Boipeba, bem como as cidades de Jequié, Irecê e Bom Jesus da Lapa. Pretendemos também abrir pistas de pouso em alguns municípios que ainda não têm condições de receber aeronaves”, relata.

A Abaeté está há mais de 40 anos no mercado de fretamento de aeronaves de pequeno porte na Bahia e passará a se chamar Abaeté Brazilian Airlines. A aeronave que faz parte do projeto e irá fazer, inicialmente, os voos regulares é do modelo Caravan, que chega a 280 quilômetros por hora e tem capacidade para nove passageiros.

OMS alerta para crescimento de casos de câncer

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que os casos de câncer aumentarão cerca de 81% nos países em desenvolvimento até 2040. A principal causa é a falta de recursos destinados à prevenção. Em um comunicado divulgado na segunda-feira, a ONU alerta que se as tendências atuais se mantiverem, o mundo registrará um aumento global de 60% dos casos de câncer nas próximas décadas.

Em 2018, a OMS contabilizou 18,1 milhões de novos casos da doença, e a organização estima que esse número chegue a algo entre 29 e 37 milhões até 2040. Nos países em desenvolvimento, que possuem as maiores taxas de mortalidade, deverão registrar o maior aumento: 81%, segundo as projeções.

De acordo com a OMS, essa situação é explicada porque esses países tem destinado recursos limitados à saúde pública, principalmente na prevenção de doenças infecciosas e na melhora da saúde da mãe e do bebê, além de que os serviços sanitários não estão equipados devidamente para prevenir, diagnosticar e tratar os cânceres.

A OMS apresenta uma lista de medidas que permitem prevenir novos casos de câncer, como a luta contra o tabagismo, a vacinação contra Hepatite B para prevenir o câncer de fígado e a vacinação contra o papilomavírus humano (HPV), responsável pelo câncer de colo de útero.

O documento aponta que as medidas têm feito com que haja remissão no número de mortes por câncer, mas essa queda é registrada principalmente nos países ricos.