Venezuela: As últimas notícias da crise

Venezuelanos enfrentam militares exigindo que eles deixem a ajuda humanitária. Por LUIS ROBAYO AFP
 Maduro e oposição fazem ‘batalha de shows’ na fronteira da Venezuela

O fechamento das fronteiras da Venezuela, ordenado pelo presidente Nicolás Maduro, elevou o clima de tensão no país e entre os vizinhos. As divisas foram cerradas às vésperas do envio da ajuda humanitária solicitada pela oposição venezuelana. A expectativa é de que remédios e medicamentos enviados pelos Estados Unidos cheguem ao país neste sábado, 23 de fevereiro.

O ministro Ernesto Araújo está em Pacaraima e anunciou, por volta das 11h da manhã, que está chegando à fronteira o primeiro caminhão de ajuda humanitária enviado pelo Brasil em conjunto com os Estados Unidos. Araújo insistiu que confia nos soldados do lado venezuelano que hoje estão fechando a fronteira para evitar a passagem de veículos. Os venezuelanos vivem uma grave crise política há alguns anos, que ganhou novos contornos no último mês, quando o opositor Juan Guaidó se autoproclamou presidente interino. O líder opositor recebeu o apoio de vários países, entre eles o Brasil e os EUA.

O agravamento da crise provocou novos protestos nas ruas nas últimas semanas e, em meio a este cenário, cerca de 150.000 pessoas participaram nesta sexta-feira do Venezuela Aid Live, um concerto musical gratuito realizado no limite entre a Colômbia e a Venezuela, na cidade colombiana de Cúcuta.

O evento contou com a participação de Guaidó, que estava proibido pela Justiça de deixar seu país. Segundo ele, contudo, “as Forças Armadas também participaram desse processo, o que pode indicar que o apoio de militares a Maduro segue se enfraquecendo. Durante o dia, dois venezuelanos morreram em confrontos com os militares do país e pelo menos 12 pessoas ficaram feridas. Apesar das tensões, as ações de ajuda humanitária seguem programadas para este sábado.

Juan Guaidó se autoproclamou presidente interino da Venezuela

Sebastian Piñera
‏Hoy el mundo fue testigo de voluntad inquebrantable de lucha x la libertad, democracia y DDHH del pueblo venezolano. Nada puede ser + miserable q actitud de dictadura venezolana de impedir, parcialmente y x la fuerza, ingreso de ayuda humanitaria q tanto necesita su propio pueblo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *