Brumadinho: no 300º dia de buscas, bombeiros encontram mais um corpo

No dia em que as buscas completam 300 dias, os bombeiros de Minas Gerais encontraram na manhã desta quarta-feira, 20, o corpo de uma vítima do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O Corpo de Bombeiros informou que, pelo estado de decomposição do corpo, não é possível por enquanto determinar o sexo ou a provável idade da vítima localizada. “Como o corpo que foi localizado está praticamente completo, é provável que o número de desaparecidos, que atualmente está em 16, possa ser reduzido após a identificação da vítima pelas equipes da Polícia Civil”, afirmou o Corpo de Bombeiros.

A tragédia na barragem da mina do Córrego do Feijão ocorreu no dia 25 de janeiro e deixou até o momento 254 mortos e 16 desaparecidos. O corpo encontrado nesta quarta foi localizado na área de busca denominada BH1 (Barreira Hidráulica), a cinco quilômetros de distância da barragem que se rompeu. Atualmente, 101 bombeiros trabalham no resgate, com o auxílio de dois cães, um drone e 176 maquinários.

Corpo é encontrado ‘intacto’ cinco meses depois da tragédia em Brumadinho

Mais de cinco meses depois o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, Minas Gerais, os bombeiros encontraram na noite desta quarta-feira, 4, um corpo de um homem que morreu na tragédia, ocorrida em 25 de janeiro. As buscas na região somam 161 dias. O corpo foi enviado para identificação do Instituto Médico Legal (IML) em Belo Horizonte.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o cadáver estava “praticamente intacto” e foi encontrado na área do Remanso, atingida pela lama após o rompimento. No bolso da calça, havia um documento de identidade que confere com um dos nomes da lista das pessoas ainda desaparecidas.

A Polícia Civil fará a identificação, confirmando a identidade do homem. No 161º dia de buscas por desaparecidos, 152 bombeiros e um cão farejador saem em 24 frentes de trabalhos na área atingida pelo rompimento da barragem. Não há previsão para encerrar as buscas.

A última morte confirmada e identificada pelas autoridades na tragédia de Brumadinho foi no dia 5 de junho, há 29 dias. Até o momento, foram identificados 246 mortos devido ao rompimento da barragem da Vale no Município. Outras 24 pessoas continuam desaparecidas.

Bombeiros confirmam cerca de 200 desaparecidos em barragem de Brumadinho

O Corpo de Bombeiros confirmou na tarde desta sexta-feira que pelo menos 200 pessoas estão desaparecidas depois da tragédia na Barragem 1 da Mina Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Vários órgãos, principalmente os de segurança, estão no local para definir estratégias de atendimento.Continua depois da publicidade

EM mostra como ficou o Rio Paraopeba após rompimento de barragem em Brumadinho

Abastecimento de água da Grande BH não será prejudicado por rompimento de barragem, diz Copasa

Barragem de rejeitos de minério da Vale se rompe em Brumadinho
O Sistema de Comando de Operações está estruturado no Centro Social do Córrego do Feijão, nas proximidades do campo de futebol e da igreja católica. O campo está sendo usado como área de avaliação e triagem das vítimas para atendimento médico, além de estacionamento de viaturas.

Um posto para arrecadação de alimentos também foi montado na Faculdade Asa, de Brumadinho.

A operação mobiliza 51 bombeiros e seis aeronaves, que estão resgatando várias pessoas ilhadas em diversos pontos a todo momento.

Mais cedo, a Vale confirmou, por meio de nota, que havia empregados na área administrativa, atingida pelos rejeitos. A mineradora informa que o fato indica a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas.

Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida. A empresa avisa que o resgate e os atendimentos aos feridos estão sendo feitos no local pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil.

“Ainda não há confirmação sobre a causa do acidente. A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais. A Vale continuará fornecendo informações assim que confirmadas”, diz o texto.