Cresce número de voluntários para doar sangue com mais de 60 na Bahia

Foto: Reprodução/EBC

O número de doadores de sangue com idade superior aos 60 anos vem crescendo na Bahia, segundo o Hemoba. De 2018 para 2019 a Fundação registrou um aumento maior que 12%. O Hemoba chama atenção de que os doadores com mais de 60 anos são fidelizados e atuantes, eles costumam chegar cedo e estão disponíveis para ajudar.

É o caso do agricultor Milton Santana morador de São Gonçalo dos Campos que aos 64 anos faz questão de ir aos hemocentros de Feira de Santana ou Salvador para contribuir. “Comecei a doar sangue há 40 anos para meu pai que na época estava doente. Não existia a Hemoba, fiz a doação no Hospital Roberto Santos.

De lá para cá, sempre que tenho a oportunidade faço minha doação. Nesta quarta (25), minha neta fez aniversário, mas avisei logo para família que iria me atrasar porque precisava salvar vidas. As pessoas precisam se conscientizar que muita gente necessita desse apoio. Quando faço minha doação tenho a certeza que estou fazendo o bem e se um dia for precisar, alguém vai doar pra mim”, declara Milton Santana.

De acordo com a coordenadora de captação de doadores Iara Matos, em 2019, cerca de 2030 pessoas com mais de 60 anos doaram sangue. “Normalmente este público possui uma boa conscientização e compromisso. É uma parcela importante da população que ao ser sensibilizada atende o chamado para ajudar o próximo”, disse Iara.

A doação de sangue pode ser realizada até os 69 anos, porém a pessoa precisa ter doado em algum momento antes de completar 60 anos. “Os cuidados são os mesmos para qualquer faixa etária. O voluntário precisa ter mais que 50 kg, estar bem de saúde, vir alimentado e trazer um documento oficial com foto”, explicou Iara Matos.