Categoria: Condeúba

Falta de trem prejudica mineração na Bahia


O cenário da mineração na Bahia, não está crescendo. O principal motivo dessa estagnação é a falta de estrutura de logística para o escoamento da produção, dificultando a ampliação do mercado de exportação.

Dados de contribuição tributária, por exemplo, colocam o estado entre os três maiores arrecadadores da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), mesmo assim, os modais de transporte de carga disponíveis estão aquém do progresso alcançado nos últimos anos.

Segundo o pesquisador e professor André Luis Melo, do Departamento de Engenharia de Transportes e Geodésia (DETG), da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA), na ponta inicial do escoamento da produção de minério, o modal rodoviário se destaca pela facilidade de acesso e curtas distâncias ao processo de exploração e avanço da extração do minério nas minas.

Entretanto, durante o processo de vazão do minério, o modal ferroviário se apresenta com o foco no transporte de grandes volumes em médias ou longas distâncias, geralmente conectando as minas e os portos.

“Neste meio de caminho’, a ferrovia precisa de infraestruturas ao longo do trecho ferroviário para implantar desde estações ferroviárias, terminais de carga e descarga, postos de abastecimento e até mesmo oficinas de manutenção de material rodante.

São essas estruturas e respectivas operações que demandam mão-de-obra qualificada e, consequentemente, contribuem para o desenvolvimento da economia das localidades”, explicou o pesquisador. O abandono dos trilhos prejudica a logística comercial e gera desinvestimentos na malha.

Ao longo dos anos, foram desativados os trechos Senhor do Bonfim-Juazeiro/Petrolina, Esplanada-Propriá, Mapele-Calçada, e parcial no Porto de Aratu, o que corresponde à perda de mais de 620 km.

Registros da Agência Nacional de Mineração (ANM) indicam que a Bahia gerou R$ 175 milhões em arrecadação da CFEM, em 2021. Esse resultado representa um aumento de 86%, ante os 94 milhões registrados em 2020.

Tanto no setor da mineração quanto da agricultura, existe uma expectativa também sobre a finalização das obras e funcionamento da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que vai ligar Ilhéus, no Sul da Bahia, ao Centro-Oeste para trazer a produção ao Porto Sul.

A ferrovia está dividida em três trechos, com mais de 1500 quilômetros. Segundo a ANTT, o primeiro trecho Ilhéus/BA – Caetité/BA, conta com mais de 75% de execução física da obra, que desde abril de 2021 é realizada pela Bahia Mineração S/A (Bamin).

A segunda etapa, que vai de Caetité/BA até Barreiras/BA, tem 45% das obras prontas e a terceira parte, Barreiras/BA – Figueirópolis/TO, ainda está na fase de revisão de estudos.

Para um estado de dimensões grandiosas como a Bahia, o transporte ferroviário de cargas é imprescindível, visto a sua capacidade de transportar grandes quantidades de produtos a granel, com eficiência energética e segurança.

Inscrições para o vestibular 2022 da Uesb terminam nesta segunda (16)


O período de inscrições para o Vestibular 2022 da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) termina nesta segunda-feira (16). Para participar é preciso se inscrever pela internet no site e efetuar o pagamento do boleto até a data de vencimento.

As provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de junho, em Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista, cidades onde a Uesb possui campus.

Após quase dois anos de pandemia de Covid-19, a universidade retoma a realização do vestibular com novidades, como a realização das provas pelo Instituto Avalia e a oferta exclusiva de cursos pelo processo seletivo.

No vestibular deste ano, a Uesb oferece 1.264 vagas em 47 opções de cursos. A seleção conta também com a reserva de vagas e cotas adicionais.

Conquista: Péssima notícia neste domingo

Não é novidade que a situação econômica das famílias brasileiras está bem complicada. Todo santo dia o trabalhador se vira para dar conta das despesas, e falta operar um milagre na hora de ir ao supermercado fazer a feira da casa.

Mas quando a gente observa os dados em números, por meio das pesquisas levantadas, a gente tem uma dimensão melhor do quanto tudo está mais caro e porque temos essa sensação de que o salário escorre pelas mãos.

Um levantamento feito pelo Curso de Economia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, e divulgado neste mês de maio pela TV Sudoeste, mostra que de maio de 2017 para maio de 2022, cinco anos de intervalo, o preço da cesta básica aumentou em 58%.

Entre os itens que mais ficaram caros neste período está o a carne (acém) com aumento de 96%, a banana, uma das frutas mais típicas preferidas do brasileiro encareceu 83%, o tomate que já tem a fama de vilão subiu 72%, já o arroz e o feijão tiveram uma elevação de 63% nesse período.

E olha, os economistas não vislumbram um barateamento de itens básicos da cesta tão cedo. Até mesmo pelas altas recentes dos combustíveis, por exemplo.

ECONOMIA: Inflação se alastra, atinge 78% dos produtos, e famílias ficam sem saída

Fabrício de Castro – UOL, em BrasíliaAntes da pandemia, menos de 50% dos itens do IPCA haviam apresentado aumento de preços Imagem: Rahel Patrasso/Xinhua

A alta de preços no Brasil se espalhou pela economia nos últimos meses e já atinge praticamente oito de cada dez produtos que compõem o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), o indicador oficial de inflação. O IPCA atingiu 1,06% em abril, a maior taxa para o mês desde 1996. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que, no mês, o índice de difusão do IPCA foi de 78,3%, o maior desde janeiro de 2003 (85,9%).

O índice de difusão mede a quantidade de produtos e serviços, dentro do IPCA, que registrou inflação (alta de preços) em determinado mês. Se os preços do óleo de soja ou do arroz subirem, por exemplo, eles contribuem para a difusão mais alta. Atualmente, 377 estão na cesta de produtos monitorados pelo IBGE para medir a inflação.

Um reflexo do índice de difusão para o dia a dia das famílias é a dificuldade cada vez maior de fugir da alta de preços quando elas vão às compras. Além disso, o número grande de produtos com preços subindo pode realimentar a própria inflação.

Um dos principais exemplos é o do óleo diesel: como serve de insumo para o transporte, a alta do combustível acaba puxando outros preços, como os dos alimentos. Isso também vale para a energia elétrica.

“A energia está em tudo, então acaba encarecendo a formação de preços. Deixa tudo mais caro”, exemplifica o economista Fábio Romão, da consultoria econômica LCA. “Se você vai prestar um serviço, você usa a energia elétrica. Se vai fabricar algo, você também utiliza energia.”

Inflação espalhada entre produtos e serviços

Os números do IBGE mostram que a inflação foi se espalhando nos últimos meses. Em fevereiro de 2020 —antes do início da pandemia de covid-19— o indicador de difusão era de 49,3%. Caiu mais um pouco, chegando a 43% em maio de 2020. Mas passou a subir no mês seguinte, até atingir os atuais 78,3%.

A difusão é tanto consequência quanto causa da inflação elevada, explica o economista-chefe da Greenbay Investimentos, Flavio Serrano.

Há um processo de inflação um pouco mais persistente que o esperado inicialmente. Em um ambiente desses, começa a haver maior dispersão dos aumentos de preços. Assim, uma coisa leva à outra: uma inflação alta está produzindo uma difusão alta; e a difusão alta deve fazer com que a desaceleração da inflação seja mais lenta.
Flavio Serrano, economista-chefe da Greenbay

Em outras palavras, os produtos e serviços influenciam uns aos outros, e a inflação acaba se espalhando pelos diferentes itens. Neste ambiente, fica mais difícil promover substituições de produtos, porque quase tudo fica mais caro —sim, isso não é só uma sensação.

Em abril, por exemplo, a alcatra subiu 0,78%, e o patinho teve alta de 1,85%. Quem correu para o frango inteiro como alternativa pagou preços 2,39% mais altos. Nem quem abriu mão da carne e procurou o ovo de galinha teve alívio: ele subiu 2,19%.

Por que a inflação se espalhou?
O economista Fábio Romão, da LCA, explica que a inflação se espalhou em função de choques —eventos econômicos inesperados— ocorridos nos últimos meses.

Ele cita a pandemia de covid-19, que encareceu os preços das commodities (matérias-primas como soja, milho e petróleo) e dos insumos para setores específicos, como o automotivo. Além disso, houve eventos, como a seca, que ajudaram a encarecer os custos da energia e dos alimentos.

Mais recentemente, a guerra entre Rússia e Ucrânia voltou a impulsionar as commodities. Outro fator são os lockdowns (confinamentos) na China, que têm afetado o envio de mercadorias para outras partes do mundo, incluindo o Brasil.

“Os brasileiros também voltaram a circular pelas cidades [com o avanço da vacinação]. Então nossa demanda por serviços é maior, o que influencia os preços”, afirma. “Infelizmente, há pressões em todo lugar para onde olhamos.”

Até quando a inflação continuará espalhada?
A difusão deve começar a diminuir a partir do segundo semestre, segundo economistas. A alta da Selic (a taxa básica de juros), promovida pelo Banco Central, tende a fazer mais efeito sobre os preços.

Desde março do ano passado, o BC vem subindo a Selic para conter o IPCA. No período, a taxa básica passou de 2% para 12,75% ao ano. Com juros mais altos, o crédito também encarece e, no limite, o consumo diminui. O resultado é que as empresas ficam com menos espaço para remarcar preços.

Com a alta de juros, o BC não chancela reajustes de preços. Ou pelo menos faz com que o empresário que pensava em subir em R$ 100 algum preço aumente apenas em R$ 50. [A alta da Selic] É um remédio amargo, porque afeta a atividade econômica para, em um segundo momento, afetar os preços.
Fábio Romão, economista da LCA

Serrano, da Greenbay, espera um alívio no segundo semestre deste ano ou no início de 2023. “Vai chegar um momento em que a política monetária [alta da Selic pelo BC] vai começar a fazer efeito”, afirma. “Então, veremos a economia perdendo força e, com isso, as empresas terão menor capacidade de repasse de preços ao consumidor.”

Para o economista Mailson da Nóbrega, que foi ministro da Fazenda entre 1988 e 1990, com a difusão da alta de preços, a desaceleração da inflação será mais lenta. “Com índice de difusão dos preços acima de 70%, a inflação é mais resistente aos remédios [alta de juros]”, diz.

Brumado: TJ-BA suspende licitação que pretendia privatizar os serviços de água e esgoto no município


Em decisão na tarde deste sábado (14/05), o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), através da desembargadora Maria do Rosário Passos da Silva Calixto, atendeu pedido da Empresa Baiana e Águas e Saneamento (Embasa) e concedeu liminar em mandado de segurança suspendendo a licitação que pretendia privatizar os serviços de água e esgoto do município de Brumado por 30 anos.

A licitação estava marcada para acontecer nesta segunda-feira (16), às 9 horas, na sede da prefeitura. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto no Estado da Bahia (Sindae).

Essa não é a primeira vez que o prefeito de Brumado, Eduardo Vasconcelos (Sem Partido), busca retirar esses serviços da Embasa e entrega-los à privatização. Em 2019 foi tentada uma licitação com o mesmo objetivo, contudo, o procedimento foi suspenso através de liminar e posteriormente cancelado pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA).

Inconformada, a prefeitura chegou a recorrer judicialmente, mas teve seus recursos indeferidos tanto no TCM quanto no Supremo Tribunal Federal (STF). O fato é que o STF já tem jurisprudência consolidada sobre esta matéria e entende que um município integrante de uma microrregião de saneamento não pode, isoladamente, decidir sobre a concessão desses serviços à inciativa privada.

Assim, essa licitação deveria passar pelo crivo e autorização do colegiado microrregional, o que o município de Brumado não fez. Conforme a decisão da desembargadora Maria do Rosário neste sábado, o município não cumpriu com uma série de requisitos legais para realização do certame, o que tornaria a licitação irregular. Continue lendo

Decisão judicial autoriza aumento no preço do pedágio em duas rodovias na Bahia

Foto: Reginaldo Pereira/A Tarde

Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou o aumento no preço do pedágio em duas rodovias na Bahia. De acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (13) pela ViaBahia, o parecer vale para as BRs 116 e 324.

A concessionária, responsável pela administração das rodovias, informou que o valor irá passar de R$ 4,30 para R$ 5,10 e de R$ 2,40 para R$ 2,90, respectivamente. A decisão foi dada na última terça-feira (10) e é de caráter imediato.

A ViaBahia disse que aguarda o cumprimento por parte da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e, a partir disso, o reajuste entrará em vigor. Por meio de nota, a ANTT informou que vai analisar o teor da decisão quando for notificada e irá se manifestar perante o Tribunal.

Parabéns Condeúba pelos seus 161 anos de emancipação

Nós da Folha de Condeúba em parceria com outros, parabenizamos a nossa querida Condeúba, pelos 161 anos de emancipação política administrativa completado neste sábado dia 14 de Maio de 2022.

Letra do Hino do Município de Condeúba

Salve, salve, Condeúba
Salve o bem em ti se abriga
Salve, salve sertaneja
Salve, salve, terra amiga.

Foste natural recanto
Dos meus avós, dos meus pais
Onde infante ouvi o canto
Dos canários, dos pardais.

São as águas que te banham
Oferenda e salvação
Lá o rio Condeúba
Cá o rio Gavião.

Eu de ti vivo distante
Percorrendo mundo afora
Mas em meu peito és constante
Lembrando natais de outrora.

Para sempre te desejo
Assim como os filhos teus
Ordem, paz prosperidade
Sob a proteção de Deus.

Salve, salve, Condeúba
Salve o amor em ti se encerra
Oh salve torrão natal,
Salve, salve, minha terra.

Letra por Aroldo Ramos
Melodia por Marcos Barbosa

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O condeubense professor, escritor e poeta Edson Silveira

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O condeubense Professor, Escritor e Poeta Antônio Santana

O escritor e poeta ANTÔNIO SANTANA, parabeniza a cidade de Condeúba pela passagem do seu aniversário de 161 anos de emancipação politica e administrativa.
Condeúba é um município que faz parte da Região Sudoeste do Estado da Bahia, possuidora de um acervo histórico, arquitetônico e paisagístico de muita inspiração poética, artístico e cultural reveladora de talentos em diversas áreas das ciências humanas. Morar em Condeúba é um privilégio de ser filho e filha desta terra amada no coração da nossa querida Bahia.

Parabéns, CONDEÚBA!

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Esta uma homenagem do Professor, escritor e poeta condeubense,
ANTÔNIO SANTANA.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Músico condeubense radicado em São Paulo Edu Lima

De Condeúba a Brasília

Quando sair da Bahia
O mundo queria possuir
De viagem para Brasília
Em Goiânia eu conheci
O berço dos violeiros
E o Bosque dos Buritis
Eu vi pé de tamarindo
Jatobá e saputí
Ouvir canto de sabiá
Azulão e bem-te-vi
Lembrei de Condeúba
A cidade onde nasci
Oh! Condeúba querida
Goiânia é muito linda
Confesso que te trair
Mas, enquanto estava nela
Eu só pensava em ti
Parabéns Condeúba!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O condeubense professor de Português e escritor Agnério Evangelista de Sousa

Condeúba, 161 anos. Muito se tem falado sobre o município, e agora mais uma homenagem. Então, aproveito o trabalho de Zélia de seu Filó que escreveu um caderno com o título de: “Condeúba em retratos e palavras”. Muito bom o trabalho dela. Na fotografia da Matriz, consta uma bela frase do nosso grande Dr. Tranquilino Torres: “Rara foi a população entre nós que não se originou sob um profundo sentimento de religião”.
Ao lado de Santo Antônio, temos uma frase de Nestor Carvalho:
“É padroeiro da cidade o ìnclito Santo Antônio. As festas em homenagem a este orago são feitas, anualmente, com nuito aparato e magnificência, no dia treze de junho”. Neste ano se fará 270 anos que foi realizada a primeira festa. Santo Antônio da Barra era um simples sítio, isto é, uma roça.
Ao lado do Cruzeiro que padre Guiliano levou para o alto do Morro de Condeúba, numa altura de 1.400 metros, Rita Sousa escreveu: “Seja edificando na cidade ermida de indivisível arquitetura… seja utilizando recônditos naturais para expor e reverenciar o símbolo da Redenção da humanidade…
Parabéns Condeúba, parabéns povo condeubense, parabéns terra abençoada. Digo sempre que vivemos numa pequena Mesopotâmia com dois rios: Rio Condeúba de um lado, Rio Gavião do outro e a cidade no meio deles.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Paulo Henrique Cordeiros – Chefe de Gabinete

A cidade de Santo Antônio completando 161 anos de caminhada histórica. A vila pequena e pobre que surgiu sob os olhares de nosso glorioso e amado padroeiro, que teve a sua fundação no coração do santo de Lisboa e Pádua vai ficando mais velha e mais experiente…
É simplesmente assim: A Barra é de Santo Antônio e Santo Antônio é da Barra!!!
Que nosso padroeiro nos ajude a continuar cuidando de nossa Barra e que possamos juntos, seguido o seu exemplo virtuoso de vida e missão, nos comprometer cada vez mais com a transformação de nossa sociedade condeubense.
Parabéns, Condeúba!
Viva o 14 de maio, dia de nossa independência!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O Poeta, Escritor condeubense Leandro Flores homenagea Condeúba com um poema.

Gasolina sobe pela 5ª semana seguida e bate recorde


O preço da gasolina subiu pela quinta semana seguida, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O valor médio do litro passou de R$ 7,295, na semana passada, para R$ 7,298, nessa semana, marcando novo patamar médio recorde no varejo.

Segundo a ANP, o aumento ocorreu na terceira casa decimal do preço da gasolina. Desde janeiro, o avanço é superior a 9,3% nas bombas. Já o diesel subiu pela quarta semana seguida, passando de R$ 6,630 para R$ 6,847 – também em patamar recorde. É alta de 3,27% na semana.

No ano, aumento é superior a 24%. Segundo a ANP, o preço máximo do diesel encontrado nas bombas chega a R$ 8,300 por litro. No caso da gasolina, o valor máximo continua em R$ 8,990 por litro.

Nesta sexta-feira, o governo apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação contra a política de ICMS dos estados sobre diesel Bolsonaro havia anunciado em live nas redes sociais que iria à Justiça.

Apesar de o presidente afirmar que uma mudança no ICMS poderia levar à redução nos preços, especialistas avaliam que isso não é garantido. Desde o início do governo Bolsonaro, o litro do diesel nas bombas já subiu 111%.

Dois homens são presos suspeitos de matar vizinho com golpes de machado e foice no interior da Bahia

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Dois homens foram presos na zona rural de Fátima, cidade localizada no nordeste da Bahia, suspeitos de matar um vizinho com golpes de machado e foice. O crime aconteceu em janeiro deste ano, no povoado de São Paulo Velho, mas as prisões só foram realizadas nesta sexta-feira (13).

Segundo a Polícia Civil, o homicídio foi motivado por uma discussão. A vítima Cleiton Santos Brito, de 29 anos, teria agredido o parente de um dos suspeitos. Os homens têm 24 e 34 anos e não tiveram as identidades reveladas.

Eles foram encaminhados à Delegacia Territorial de Cícero Dantas, cidade a cerca de 300 km de Salvador, e devem ser levados para o sistema prisional nos próximos dias.

Cordeiros: Morreu o Sr. João Ribeiro da Silva aos 75 anos de idade

 

Sr. João Ribeiro da Silva, morreu aos 75 anos de idade

Morreu nesta madrugada de sábado dia 14 de maio de 2022 às 1h15min., o Sr. João Ribeiro da Silva aos 75 anos de idade, ele era viúvo e deixou 9 filhos Gilmar, Jair, Delson, Dulcilene, Arquilene, Sirlene, Dagmar, Adelina e Gislene além de 15 netos. O corpo está sendo velado na sua residencia, o sepultamento será hoje (14) a tarde às 18:00 horas no Cemitério Municipal Jardim da Saudade em Cordeiros.

Atendimento: FUNERÁRIA SÃO MATHEUS

Nós do jornal Folha de Condeúba deixamos nossos profundos sentimentos aos queridos familiares do Sr. João Ribeiro, por eles estarem passando essa terrível dor, pela perca irreparável desse ente tão querido! Que o bom Deus o tenha ao seu lado para eternidade. Descanse em paz Sr. João.