Categoria: Condeúba

O MEDO DE SONHAR

O MEDO DE SONHAR

Tenho medo de criar asas e voar
Medo de não consegui voltar
De nunca poder me realizar
Medo de morrer vendo o tempo passar.

Medo de sonhar
De não o conquistar
Medo de não me casar
De sofrer sem de a vida saborear.

Medo de falar
Medo de namorar
Medo de amar
Medo de te magoar.

Tenho medo de me frustrar                                                                                                                                                De a dor enfrentar
Medo de você não me suportar
Medo do nosso amor acabar.

Tenho medo do meu medo nunca passar
Do teu corpo não mais me aceitar
Medo de alguém te conquistar
Tenho medo de parar de contigo sonhar.

Tenho medo de não consegui andar
Medo de na vida me arriscar
Medo de me questionar
Tenho medo de a vida me condenar.

Antônio Santana,
Poeta.
Condeúba – Bahia.

Quando perdemos a oportunidade de ser real

POR Edtattoo

Quando interpretamos o futuro sem compreender o presente perdemos a oportunidade de ser real,
no presente constante está as resposta para as perguntas que finda um ser que pouco pensa, a constância em ser revela a realidade em ter.
Criamos à máscara ilusória e não compreendemos que não controlamos o tempo, nessa peça muda que nos molda somos apenas expectadores,
o tempo é o instante que se vive e a realidade nua é agradecer por continuarmos de pé.
Isso aqui é real.
Na loucura que nos define somos reis num tempo em transe, instantes de verdades feitos de mentiras, e mentiras que outrora se via que agora a realidade cria.
No vazio tão forte que a mente cria surge a ilusão decadente na morte fria.
O tempo de transe é hoje, preço pelo golpe em corte exposto refaz o caminho de flor e que em ruína sente o gosto.
as mãos já não estão vazias pois sofremos a desgraça do século na doença do ser,
contaminamos mente sã e nos gladiamos por pedaço de pão.
Ainda resta em nosso interior aquilo que nos define, o tempo é apenas a equação do que definimos como vida,
Deveríamos observar a profundidade disso.
A vida vai além da fronteira de nós.
E quando interpretamos o futuro sem compreender o presente perdemos a oportunidade de ser real ,
no presente constante está as resposta para as perguntas que finda um ser que pouco pensa ,a constância em ser revela a realidade em ter .
Criamos à máscara ilusória e não compreendemos que não controlamos o tempo , nessa peça muda que nos molda somos apenas expectadores ,
o tempo é o instante que se vive e a realidade nua é agradecer por continuarmos de pé.
Isso aqui é real.
Na loucura que nos define somos reis num tempo em transe ,instantes de verdades feitos de mentiras ,e mentiras que outrora se via que agora a realidade cria.
No vazio tão forte que a mente cria surge a ilusão decadente na morte fria .
O tempo de transe é hoje , preço pelo golpe em corte exposto refaz o caminho de flore que em ruína sente o gosto .
as mãos já não estão vazias pois sofremos a desgraça do século na doença do ser ,
contaminamos mente sã e nos gladiamos por pedaço de pão.
Ainda resta em nosso interior aquilo que nos define , o tempo é apenas a equação do que definimos como vida ,
Deveríamos observar a profundidade disso
A vida vai além da fronteira de nós
E diante da interpretação encontramos a causa que limita .
“A morte” ,
Essa morte que finda o ser
Esta má interpretada.
Na verdade a morte é apenas a transição em que a matéria não consegue seguir,
Lá onde a culpa não cabe está a descoberta da premasia de tudo
Um dia seremos livres
O material nos consome ,
Tornamo nos matéria ,o pensamento é a descoberta de tudo aquilo que à alma deseja, “Qual é o seu desejo?

Condeúba/Tabua: Morreu o Sr. João José da Rocha conhecido como Dodô

 

 

NOTA DE FALECIMENTO

Sr. JOÃO JOSÉ DA ROCHA, conhecido como Dodô

Morreu na tarde deste sábado dia 9 de janeiro de 2021 por volta das 18:00 horas o Sr. JOÃO JOSÉ DA ROCHA, conhecido como “Dodô”. O seu corpo está sendo velado em sua residência, na Fazenda Tabua, município de Condeúba e seguirá para o sepultamento às 12hs., (meio dia) de hoje, domingo (10/01) no Cemitério Municipal do Povoado de Itumirim. A família agradece as orações e condolências de todos e pede a quem puder comparecer que respeite as orientações da Vigilância Sanitária para o combate à pandemia da COVID-19.

Nós do jornal Folha de Condeúba deixamos nossos profundos sentimentos aos queridos familiares do Sr. João, por eles estarem passando essa terrível dor, pela perca irreparável desse ente tão querido! Que o bom Deus o tenha ao seu lado para eternidade. Descanse em paz querido amigo “Dodô”.

A VIDA É UM TRANSE

POR Edtattoo

Vivemos um transe, o vazio nos deu forma nos tornando inutilidade aos olhos de quem já está cego. Para onde foi minha fala?, será que sou desse tempo de dor?
Aqui me refugio da cortesia que atormenta minha face, me tornei manso correndo em passos de ganso.

O canto perdeu se o belo, pois, no olhar singelo não vejo mais sorriso, e sim o pranto.
a nudez da alma requer uma intervenção divina na qual sugere observar a si mesmo.
encontra se em meio ao caos é uma jornada em que precisamos nos livrar do pesado fardo adquirido ao largo dos anos.