Arquivos da categoria: Condeúba

Condeúba: Pista de Motocross devastada por roubo da cerca de segurança

Por Oclides da Silveira

Nesta foto podemos ver a cerca que os malandros levaram

Que lamentável! Depois da disputa da quarta etapa do Campeonato Nacional de Motocross ter sido realizada em Condeúba, numa pista que a Prefeitura fez e montou com toda segurança para isolar o público das motos, conforme exigência da Federação Nacional de Motocross.

Foram usados 25 postes de 5 metros e mais 50 postes de 2 metros todos de eucalipto, depois construiu uma cerca de arame liso com quatro fios, completando um total aproximadamente de 900 metros de arame usado.

Tudo isso foi descaradamente roubado em duas noites segundo moradores que viram, os malandros levaram uma parte na noite de segunda-feira e voltaram para levar o resto na noite de terça-feira. Uma vez que segunda e terça-feira foram feriados em Condeúba. O valor do roubo foi estimado em torno de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais).

As pessoas que levou os postes tiveram a cara de pau de jogar água para amolecer a terra e facilitar para arrancar os postes de eucalipto com mais facilidade. O diretor de Cultura Ygor Roberto esteve na Delegacia de Polícia e prestou queixa.

Fotos: JFC

 

Condeúba/Dist. Feirinha: Morreu Lionildo Alves da Silva conhecido como “Lió Peba” aos 84 anos de idade

Por Oclides da Silveira

Morreu nesta terça-feira dia 14 de maio de 2019 às 16h30min., o Sr. Lionildo Alves da Silva conhecido como “Lió Peba” aos 84 anos de idade, deixou viúva a Sra. Maria Rosa da Silva conhecido por Nensa. O corpo está sendo velado na sua residencia na Fazenda Araçás. O horário do sepultamento ainda está sem definição pois, aguarda familiares que estão vindo de fora.

PAX ETERNA FUNERÁRIA 

Nós do Jornal Folha de Condeúba deixamos nossos sentimentos à família enlutada por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus o tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz irmão “Lió” !!!

Condeúba: Morreu Ormino Soares de Castro

Por Oclides da Silveira

Morreu nesta terça-feira dia 14 de maio de 2019, pela manhã às 10:00 horas o Sr. Ormino Soares de Castro, seu velório está sendo realizado na própria residencia na Fazenda Traçada. O enterro setá amanhã cedo dia 15/5 às 10:00 horas no Cemitério local.

Atendimento FUNERÁRIA SÃO MATHEUS

Nós do Jornal Folha de Condeúba deixamos nossos sentimentos à família enlutada por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus o tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz irmão “Ormino” !!!

CONDEÚBA – 158 ANOS: Completa hoje dia 14 de maio de 2019, com muita história contada

Por Oclides da Silveira

PARABÉNS CONDEÚBA PELOS SEUS 158 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

Oclides Ribeiro da Silveira – Jornalista da Folha de Condeúba

Hoje dia 14 de maio de 2019, Condeúba completa 158 anos de emancipação política, tem sido até aqui, escrita a sua história por vários personagens com ângulos e pensamentos diferentes, de acordo com a ótica de cada autor. Uma vez que não desvirtue o caminho da verdade, sem problemas, cada vez mais essa mistura fica requintada de valores históricos para o crescimento de nossa Condeúba.

Mostraremos a seguir, uma serie de autores que fizeram suas homenagens a Condeúba, pela passagem do seu aniversário de 158 anos de emancipação política, vejamos:

CONDEÚBA – 158 ANOS: Professor e Escritor Agnério Evangelista de Sousa

A cidade completa 158 anos de emancipação política. Como era Santo Antônio da Barra em 1861? A Irmandade do Santíssimo Sacramento completou 174 anos de existência. Como era o Povoado em 1861. A Igreja Matriz foi abençoada pelo Padre José Nunes em 10 de julho de 1783. Lá se vão 236 anos. Claro que ainda não era o imponente templo de hoje. E aqueles fósseis de escravos sepultados no fundo da igreja? Será que já fomos uma aldeia indígena? Estudiosos afirmam que não, porém temos vários reminiscentes indígenas em nosso meio; assim como os quilombolas provam a existência da vida escrava em nosso município. clique aqui e veja matéria completa.

CONDEÚBA – 158 ANOS: Thiago Braga Colunista da Folha

A história continua mais viva do que nunca. Aonde? Em cada esquina, praça, banco de jardim, rua ou travessa deste “lugar ao sol” chamado Condeúba. Quem sabe, no quadro antigo, no ranger da carroça largada em baixo da árvore, entre as cores do vestido rodado da “tia da escola”?! Um município com todos os motivos para festejar 158 anos de caminhada, que completará dia 14 de maio deste ano. Clik aqui e leia matéria completa.

CONDEÚBA – 158 ANOS: Professora e Historiadora Joandina Maria de Carvalho

A lei nº 809 de 11 de junho de 1860 elevou Santo Antônio da Barra ao status de Vila, promovendo sua emancipação de Caetité. Naquele momento da história, conquistar essa condição era sinônimo de progresso, pois não era qualquer povoação que possuía condições para tal. Anteriormente, o povoado que chegou a pertencer à província de Minas Gerais, já possuía a condição de Freguesia, pela lei 413 de 19 de maio de 1851. Clik aqui e leia a matéria completa.

 

CONDEÚBA – 158 ANOS:

Poeta e Escritor Professor Edson Silveira

Raiou-se um lindo dia,
Com ele um novo horizonte…
Cheio de paz e harmonia,
Oh, município muito importante.

Diz a história: que da fazenda Serra Talhada,
A cidade foi edificada.
Com uma pequena povoação,
À margem do Rio Gavião. Clik aqui e lei matéria completa.

CONDEÚBA – 158 ANOS: Paulo Henrique Cordeiros Colunista da Folha

14 de maio é um dia muito especial para os condeubenses. Celebramos hoje nossa liberdade, nossa independência e nossa emancipação política. São 158 anos de muita história escrita no livro do tempo, do passado e presente. Histórias bonitas e tristes também, histórias alegres, engraçadas, histórias de um povo com raízes nobres fincadas num passado glorioso e de batalhas heroicas. Uma vila formada sob os cuidados de Santo Antônio de Pádua, onde os Intendentes, coronéis e até mesmo um barão governou com mãos fortes em um estilo antigo e retrógrado de se fazer política. Clik aqui e leia a matéria completa.


CONDEÚBA – 158 ANOS: Poeta e Escritor Professor Antônio Santana

A cidade de Condeúba , localizada na região Sudoeste da Bahia, a 160 Km da Cidade – Polo que é Vitória da Conquista, Bahia, completará no dia 14 de maio de 2019, portanto, na terça-feira, 158 anos de emancipação política e administrativa. O município de Condeúba, é bastante extenso geograficamente o qual tem grande potencialidade na agricultura familiar, na pecuária e no artesanato. Clik aqui e leia a matéria completa.

 

CONDEÚBA – 158 ANOS: Parabenizo a cidade pela sua emancipação política

Por Antônio Santana

Prof. e Poeta Antônio da Cruz Santana

A cidade de Condeúba , localizada na região Sudoeste da Bahia, a 160 Km da Cidade – Polo que é Vitória da Conquista, Bahia, completará no dia 14 de maio de 2019, portanto, na terça-feira, 158 anos de emancipação política e administrativa. O município de Condeúba, é bastante extenso geograficamente o qual tem grande potencialidade na agricultura familiar, na pecuária e no artesanato.

Vale ressaltar, que Condeúba já foi uma das cidades mais importante do Estado da Bahia, pelo seu contexto histórico. Hoje, com o passar do tempo, a nossa querida cidade carece de mais cuidados, amor, atenção, zelo e de boas gestões públicas para ofertar ao seu povo uma vida melhor e com mais dignidade humana. Pois o município de Condeúba, precisa urgentemente avançar no tempo da prosperidade e do desenvolvimento social, político, cultural e artístico.

Nesse sentido, esperamos que um dia Condeúba e o seu povo, possam comemorar de fato o seu aniversário de emancipação política. Que não haja discriminação político-partidário, que somente faz com que o município se dívida e não se desenvolva como deveria em detrimento das oligarquias municipais, o que é lamentável.

O meu grande abraço a toda Condeúba!

CONDEÚBA – 158 ANOS: Muita história escrita no livro do tempo, do passado e presente

Por Paulo Henrique

Paulo Henrique Cordeiro Chefe de Gabinete do Prefeito e colaborador da Folha de Condeúba

14 de maio é um dia muito especial para os condeubenses. Celebramos hoje nossa liberdade, nossa independência e nossa emancipação política. São 158 anos de muita história escrita no livro do tempo, do passado e presente. Histórias bonitas e tristes também, histórias alegres, engraçadas, histórias de um povo com raízes nobres fincadas num passado glorioso e de batalhas heroicas. Uma vila formada sob os cuidados de Santo Antônio de Pádua, onde os Intendentes, coronéis e até mesmo um barão governou com mãos fortes em um estilo antigo e retrógrado de se fazer política.

Condeúba gozou de boa fama em toda a região e até mesmo em todo o estado e sem medo de errar posso afirmar que a nivel de nação também teve seu destaque. Banhada por fortes enchentes nossa Condeúba também conheceu o desastre, a dor e o sofrimento de seus filhos. Condeúba é lugar de muita cultura, muita fé, muita religiosidade e culinária de encher os olhos e a boca.

Nossa Condeúba tem muito mesmo o que contar, porém, muito se perdeu, nem tudo foi registrado e preservado pra ser memória para as atuais e futuras gerações. Mas dois ilustres condeubenses se preocuparam com ess a questão: Tranquilino Torres e Agnério Evangelista de Sousa, ambos escreveram a história da cidade e do município em seus respectivos livros.

Penso que é preciso continuar a resgatar a história, catalogar objetos, preservar o poco do barroco que escapou do “progresso”, estimular novos historiadores a continuarem escrevendo e recontando essa bela história. Nossa cidade é promissora, tem um belo futuro pela frente, possui uma juventude vigorosa e um povo rico de experiências a transmitir para as novas gerações.

Mas gostaria de ressaltar que o importante é amar nossa Condeúba com amor incondicional, amor sem reservas e sem limites. Amor que é capaz de nos fazer lutar pela felicidade de todos os condeubenses, lutar pelo nosso torrão natal. Faço votos de que Deus abençoe e proteja sempre o nosso município e nossa cidade! Parabéns Condeúba!!!
Para sempre te desejo, assim como os filhos teus…

CONDEÚBA – 158 ANOS: Tradicional cavalgada foi dividida em dois dias

Por Oclides da Silveira

O Juiz”Dida” dando instruções aos cavaleiros que iam disputar as provas de marcha

Nestes dias 11 e 12 de maio de 2019, foi realizada a tradicional cavalgada, desta feita foi dividida em dois dias ficando assim, dia 11 sábado foi realizado só as provas de marcha e as competições de argolinhas. Neste ano esteve prestigiando e trabalhando no evento, o juiz conhecido popularmente como “Dida”, ele que é proprietário de CTE – Centro de Treinamento e Equitação na cidade de Caculé. “Dida”, já está atuando na área há mais de 20 anos, isso lhe qualificou como um dos mais respeitado juiz de toda a região.

Saída da Fazenda Champrão pela Rodovia BA 263 

Já no domingo dia 12 foi a vez da cavalgada, que partiu da fazenda champrão por volta das 13:00 horas rumo a cidade fazendo aquele percurso de sempre, entrando pela Av. Aurora descendo pelo Centro da cidade e atravessando pela ponte Imaculada Conceição indo até o Bairro Bom Jesus e retornando seguindo direto para a quadra  poliesportiva Antônio Andrade dos Santos ao lado da Escola Dário de Oliveira Lima no Bairro Divino Espírito Santo.

Touro Tupã da raça néroli-pintado pesando 34 arrobas, sendo montado por Kely

O desfile ficou muito bonito e animado, com dois carros de som puxando a fila, muita música, queima de fogos de artifícios. O destaque deste ano foi a participação de bois no desfile, em especial o Tupã que vei da cidade de Mortugaba da raça nelore pintado pesando aproximadamente 34 arrobas tem 6 anos, ele é de propriedade de Jau e veio montada nele a Kely.

Chegando lá na quadra tinha uma daquelas feijoada devidamente preparada pelo pessoal especializado na área, que contou com a grande colaboração dos funcionários da Secretaria de Cultura juntamente com os da escola Dário Lima, eles estavam preparados para servir mil pessoas. Continue lendo CONDEÚBA – 158 ANOS: Tradicional cavalgada foi dividida em dois dias