Day: 12 de maio de 2020

Dia da enfermagem: Por trás das máscaras, profissionais dedicados a cuidar do próximo

Uma das categorias que está na linha de frente do combate ao Coronavírus e tem sentido os efeitos da pandemia na pele

Hoje é celebrado o Dia Internacional da Enfermagem e a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou 2020 como o ano internacional dos enfermeiros, mas os profissionais não veem muito o que comemorar. Afinal, uma das categorias que está na linha de frente do combate ao coronavírus tem sentido e vivido de perto os efeitos da pandemia, com a falta de equipamentos de Proteção Individual (EPIs), perda de amigos de trabalho e distância necessária da família.

Em tempos de pandemia, esses profissionais, que sempre estiveram na tal “linha de frente” dos atendimentos de saúde, finalmente parecem ter sua importância reconhecida. Afinal, são eles que se arriscam diariamente à contaminação por uma doença ainda sem cura ou vacina, para salvar os outros.

Os profissionais de enfermagem – enfermeiros, técnicos e auxiliares – são fundamentais para a garantia de uma assistência segura e de qualidade nos serviços de saúde. Eles estão 24 horas por dia ao lado dos pacientes e em todas as fases da vida, desde o nascimento.

Por isso, e também pelo que representam nesse momento de pandemia causado pelo novo Coronavírus, os dias 12 e 20 de maio, considerados o Dia do Enfermeiro e do Técnico e Auxiliar em enfermagem, devem ser lembrados e comemorados por todos. Continue lendo

Licínio de Almeida: Testes rápidos apontam quatro casos positivos para o COVID-19

Os infectados são operários que vieram para a cidade trabalhar na empresa que executa as obras da pavimentação da estrada que liga Licínio de Almeida a Urandi.

A cidade de Licínio de Almeida, sudoeste da Bahia, registrou no início da noite desta terça-feira (12), quatro casos de pessoas infectadas pelo COVID-19 após realização de testes rápidos. A informação foi confirmada pelo Informe Cidade com um profissional de saúde que trabalha no Hospital Áureo Mendes da Silva.

Os pacientes são quatro homens que vieram para Licínio de Almeida trabalhar na empresa GLIFER que realiza as obras de pavimentação asfáltica que liga o município a Urandi. Não tivemos a informação de há quanto tempo eles estão na cidade.

De acordo com a Nota publicada pela prefeitura de Licínio de Almeida, os testes foram solicitados pelo prefeito Frederico Vasconcelos (PCdoB) a todos os funcionários da empresa, pois muitos deles estiveram de folga nos últimos dias e visitaram familiares em cidades onde há casos confirmados da doença.

A prefeitura determinou a suspensão temporária das atividades da empresa e impôs quarentena a todos os funcionários. Os que testaram positivo ficarão em isolamento social e monitorados pela equipe de saúde do município. O material colhido será encaminhado ao LACEN para contra-prova.

Não tenhamos ilusões: as Forças Armadas apoiarão, sim, um autogolpe de Bolsonaro.

(12 de maio de 2020. Por José Dirceu)

Frente à crescente reprovação de seu governo pela maioria do país e ao aumento do apoio popular a seu impeachment, Jair Bolsonaro não deixa dúvidas de que pretende dar um autogolpe de Estado. O militarismo está de volta e a politização das Forças Armadas será inevitável, se não reagirmos e não dermos um basta a toda e qualquer ação militar fora dos marcos da Constituição.

Não há mais dúvidas. De novo nosso Brasil e sua democracia enfrentam o risco e a ameaça do militarismo. Não se trata apenas de presença de 3 mil militares, inclusive da ativa, no governo federal, mas da tutela aberta militar sobre o país, da volta do militarismo, da politização das Forças Armadas.

Não será a primeira vez. Toda nossa história republicana está marcada pela atuação dos militares como uma força política — no caso armada —, disputando o poder e os rumos do país. Foi assim na instauração da República em 1889; nos anos 1920 e 1930 com o tenentismo; em 1937 quando o Estado Maior do Exército apoia o autogolpe de Getúlio do Estado Novo. Durante toda década de 1950, facções das Forças Armadas aliadas à direita tentaram dar golpes de Estado: em 1950 para impedir a posse de Getúlio; em 1955, para impedir a posse de JK; em 1961 para impedir a posse de Jango como presidente. Se os três primeiros fracassaram, o quarto golpe, em 1964, foi vitorioso, com a destituição pela força das armas de um governo constitucional e democrático que contava com o apoio da maioria do povo. Continue lendo

Auxílio emergencial poderá durar mais que três meses, diz secretário

Foto – Agência Brasil

Criado para aliviar a perda de renda da população afetada pela crise econômica gerada pela covid-19, o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) poderá ser mantido após o fim da pandemia. A afirmação é do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, que participou ontem (11) de transmissão ao vivo promovida pelo banco BTG Pactual.

Segundo Costa, o governo discute se o auxílio emergencial e outras medidas de socorro deverão durar os três meses inicialmente planejados ou se deverão ser desmontadas gradualmente, num processo de transição para um novo modelo econômico. “Não podemos virar a chave e desligar tudo de uma hora para outra”, disse, referindo-se à possibilidade de manutenção do benefício no segundo semestre deste ano.

Na avaliação do secretário, o auxílio emergencial é “extremamente liberal”, nos moldes do Imposto de Renda negativo, em que pessoas abaixo de determinado nível de renda recebem pagamentos suplementares do governo em vez de pagarem impostos. Caso o benefício permaneça, Costa disse que o governo terá de estudar uma forma de financiá-lo e de mantê-lo.

Segundo ele, o governo pode desmontar o auxílio emergencial gradualmente, conforme as medidas de recuperação econômica ou as reformas estruturais prometidas pelo governo antes de a pandemia entrar em vigor. O secretário ressaltou que a equipe econômica não estuda somente a continuidade do auxílio emergencial, mas de outras ações tomadas pelo governo. “Talvez alguns programas tenham vindo para ficar”, disse. Ele, no entanto, não detalhou quais programas poderiam permanecer além do benefício de R$ 600.

Combate ao coronavírus: Lacem começou os exames de detecção para Covid-19 nesta segunda (11), em Vit. da Conquista

Secom/PMVC (Conteúdo)

Após a confirmação, neste domingo (10), do credenciamento do Laboratório Central Municipal (Lacem) para a testagem RT- PCR para o novo coronavírus (Covid-19), o laboratório deu início nesta segunda-feira (11) aos exames das primeiras amostras de material encaminhado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Bioquímica do Lacem, Rosemara Andrade

O Lacem é o único laboratório do interior do Estado habilitado para realizar o RT-PCR – exame considerado “padrão-ouro” para a identificação da Covid-19. “Diferente dos testes rápidos, que identificam através da contagem dos anticorpos os casos que apresentam sintomas da doença, o PCR é o exame que garante o resultado mesmo em casos assintomáticos, o que nos traz uma enorme vantagem para o planejamento e tratamento dos casos”, explica a bioquímica do Lacem, Rosemara Andrade.

Segundo o diretor da Fundação de Saúde, Diogo Azevedo, desde o mês de março a Fundação tem se preparado para adequar a estrutura do laboratório, devido à importância em realizar os exames na cidade. “Até então, a análise das amostras dos casos suspeitos da doença eram enviados ao Laboratório Central do Estado, em Salvador, o que resultava em uma demora nessas confirmações. Agora, o Lacem de Vitória da Coquista está apto a atender a cidade e também a região”, afirma Diogo.

O diretor da Fundação de Saúde, Diogo Azevedo

O diretor ainda ressalta que o Lacem tem a capacidade de processar 196 exames por dia, sendo emitido em 24 horas o laudo final. “Inicialmente, iremos trabalhar com um número menor de testagens até chegar à capacidade total. É importante destacar que o Lacem não executa a coleta, ele apenas executa o trabalho laboratorial com o material enviado pelas instituições de saúde do município”, reitera.

Rui Costa busca apoio do prefeito de Itabuna para decretar toque de recolher

Redação com informações da Secom/Bahia

Pref. de Itabuna Fernando Gomes e Rui Costa. Foto: Odivergente

O governador Rui Costa, nas suas redes sociais, anunciou nesta segunda-feira (11), o toque de recolher no município de Itabuna. A medida visa diminuir o fluxo de pedestres nas ruas evitando que a Covid-19 se espalhe.

O decreto, para ser publicado dependeu de um acordo do governador com o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes.

De acordo com o governador, as providências têm o intuito de reduzir a taxa de contágio da Covid-19 em municípios. “Todas as medidas objetivam diminuir consideravelmente a curva de contaminação. São dez dias decisivos para mudar os números assustadores que essas cidades têm apresentado e esperamos contar com o apoio e compreensão da população”, afirmou.

O governador antecipou que discutiu com os prefeitos dos municípios da região Sul a instalação de unidades de acolhimento para pacientes com sintomas leves da doença. “Essa é outra importante medida que visa isolar esses pacientes com sintomas mais brandos por 14 dias, evitando assim o contágio de familiares e vizinhos, por exemplo. Além disso, nesse período, iremos monitorar a saúde dessas pessoas, podendo agir mais rapidamente, se forem necessários cuidados intensivos”, disse.

Caso vigore o decreto, a partir das 20 horas, a população de Itabuna estará impedida de circular nas ruas da cidade. Nada funcionará a partir do horário determinado, com exceção apenas das farmácias que poderão funcionar 24 horas por dia. As restrições valerão por 10 dias a partir de ontem (11/5). Vias serão fechadas.

Prefeitura e Polícia Militar interditam bares na zona rural de Conquista

A gerência de Posturas da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, com apoio da Polícia Militar, realizou neste final de semana, a fiscalização na zona rural de Vitória da Conquista. No sábado e no domingo, a equipe fez ronda na região dos povoados de Barrocas, Capinal e Limeira. Ao todo, foram interditados nove bares que estavam descumprindo os decretos municipais que proíbem o funcionamento desse tipo de estabelecimento, devido à pandemia do novo coronavírus.

“Enviamos uma equipe a esses locais devido à quantidade de reclamações que recebemos nos últimos dias”, explica o secretário Luís Paulo Sousa. Segundo ele, a população tem colaborado denunciando os estabelecimentos que estão em situação de infração, não cooperando com o isolamento social e provocando aglomerações. “A demanda tem aumentado para a fiscalização, mas isso é bom, pois significa que as pessoas estão mais conscientes sobre a importância do isolamento social”, completou.

Durante a abordagem, os fiscais observavam o tipo de serviço ofertado, se havia infração, orientavam os comerciantes sobre o funcionamento e as medidas preventivas para evitar a Covid-19. Os bares que também funcionam como mercearia, o que é típico na zona rural, podem funcionar desde que o atendimento seja restrito à porta do estabelecimento.

Ao longo da semana, a fiscalização de Posturas tem atuado em regime de plantão para atender as denúncias e garantir o cumprimento do que estabelece o decreto municipal. Para realizar uma denúncia, o cidadão deve entrar em contato com o setor por um desses telefones: (77) 3420-7009 / 3420-7010 / 98856-4737 (Whatsapp).

Confira a lista dos estabelecimentos que estão permitidos a funcionar digitando: pmvc.ba.gov.br/coronavirus.

Prefeito de Caculé aciona justiça contra fake news de compra de votos no valor de R$ 1 milhão

O prefeito da cidade de Caculé, José Roberto Neves (DEM), o Beto Maradona – Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Na última semana, um perfil falso no Facebook, com o nome de Kátia Vieira, divulgou a informação de que o prefeito da cidade de Caculé, José Roberto Neves (DEM), o Beto Maradona, estaria incorrendo na prática de crime eleitoral, através da compra de voto. Na matéria, foram publicados prints de uma suposta conversa entre o prefeito e o seu irmão, o empresário Cincinato Ferreira Neves, em que ambos acertam a compra de votos, no valor de R$ 1 milhão, com verba que seria destinada para saúde e educação. Em entrevista, o gestor lamentou a fake news, que tem sido cada vez mais comum, e garantiu que a sua assessoria jurídica já está providenciando uma ação de crime eleitoral.

Foto: Reprodução/Facebook

“Isso é grave, lamentável. Vamos colocar como réu e o Facebook e lá vamos descobrir quem colocou seu CPF pra fazer um crime como esse”, destacou. A mesma página estaria espalhando diversas fake news a respeitos de outras pessoas públicas. Para o prefeito, a notícia veio justamente no período pré-eleitoral. “A gente fica triste com isso. Já estão se aproximando as eleições e começam a aparecer coisas desse tipo. As investigações já estão em andamento e vamos descobrir quem fez isso. Vamos em frente”.