Day: 9 de maio de 2020

A História de Condeúba ficou mais pobre com a demolição da casa centenária que pertenceu ao Major Martinho Moreira

 

Era assim
E ficou assim

Nesta quinta-feira 19 de março de 2.020, dia Santo de São José, por volta das 20:00 horas a história dos casarões centenários de Condeúba, pôs fim em mais uma de suas raras unidades. Pois aquela casa que morou por muito tempo e foi propriedade do Major Martinho Moreira e lá também morou Melquisedeque, o qual inspirou o Sr. Políbio colocar o mesmo nome no seu filho o popular “Mequinha”. Morou também naquele imóvel o Sr. João Batista de Oliveira, também morou lá o Sr. José Francisco de Avelar. Todos foram figuras que tiveram destaques na História de Condeúba.

Esse imóvel tinha seguramente de 120 a 150 anos de construído, ainda foi feito com “adobão”, Patrimônio Cultural em estilo Barroco do Século passado. O seu endereço fica na Rua Major Martinho Moreira em frente ao Cristo, foi demolida ontem a noite, em flagrante desrespeito a Lei Municipal nº 938 de 31 de outubro de 2016. A chamada Lei do Tombo que diz em seu Artigo 1º – A preservação do patrimônio natural e cultural do município de Condeúba é dever de todos os cidadãos.

A demolição deste imóvel histórico, foi com certeza para fazer outra obra moderna no local e enfeiar a cidade, uma vez que os casarões são Patrimônio Cultural e referência na história do município. A culpa maior deste trágico acontecimento para a história de Condeúba, tal vez seja dos vereadores que fazem as Leis, mas não fazem cumpri-las, lamentavelmente. Continue lendo

Caculé confirma primeiro caso de Covid-19, o novo coronavírus

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A secretaria de saúde de Caculé, confirmou, na noite da última sexta-feira (08), o primeiro caso da Covid-19, o novo coronavírus no município. Segundo informou ao site Achei Sudoeste, um paciente da cidade testou positivo para a doença, através de realização de teste rápido na rede privada. “Trata-se de um paciente do sexo masculino, de 24 anos, com história de viagem para áreas com casos confirmados da doença”, disse a secretaria.

De acordo com a pasta, o paciente e toda sua família estão sendo monitorados pela equipe de vigilância epidemiológica e seguem em isolamento domiciliar. “Desde o dia 30 de abril, quando retornou da viagem, sem apresentar quaisquer sintomas que possam ser classificados como caso suspeito da Covid-19, o paciente está em isolamento domiciliar”.

Seguindo orientações da secretaria de saúde da Bahia (Sesab), o paciente segue em isolamento e monitorado por 14 dias, não havendo necessidade de notificação nos sistemas de informação, bem como realização de testes confirmatórios por se tratar de paciente assintomático e sem vínculo clínico-epidemiológico. “Vela ressaltar que todas as medidas continuam sendo tomadas para evitar a disseminação da doença”, finalizou a nota.

Prefeito de Caculé Beto Maradona – Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

O prefeito da cidade, José Roberto Neves (DEM), o Beto Maradona, enviou vídeo a nossa reportagem e tranquilizou a população caculeense. “Estamos tudo monitorando o cidadão e toda sua família. Vamos ficar atentos durante toda a semana. Fiquem tranquilos”, afirmou o gestor.

PM apreende dois ônibus com passageiros vindos de São Paulo para Livramento de Nossa Senhora

Foto: Divulgação/PM

Na manhã desta sexta-feira (08), a 46ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) interceptou, na altura do Distrito de Itanagé, na BA-152, dois ônibus que estariam se deslocando com passageiros de São Paulo para a cidade de Livramento de Nossa Senhora. Os veículos foram interceptados e conduzidos à barreira sanitária localizada no Bairro Taquarí.

A Polícia Militar manteve contato com a Agerba e a Secretaria Municipal de Saúde a fim de agilizar os procedimentos necessários. Segundo informou a PM, os condutores dos ônibus e todos os passageiros passaram por atendimento médico e deverão seguir as medidas de prevenção a Covid-19, o novo coronavírus.

A operação contou ainda com o apoio e colaboração da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), no pátio de onde os ônibus ficaram retidos.

Desempregada tem auxílio negado por estar cadastrada como ‘presidente da República’

Foto – Reprodução / Agência O Globo

Uma mulher identificada como Adeyula Dias Barbosa Rodrigues, de 31 anos, que está desempregada, teve o auxílio emergencial negado, poia, na carteira de trabalho digital, conta dois empregos em aberto, sendo um com o cargo de “presidente da República”, e outro pela Secretaria de Estado de Educação do Espírito Santo.

De acordo com informações do O Globo, a mulher está sem trabalho desde que foi exonerada do cargo de auxiliar de secretaria escolar da prefeitura de Vila Velha, em março de 2019. No entanto, este contrato também aparece em aberto na sua carteira de trabalho digital.

O marido de Adeyula teve o salário reduzido pela MP 936 e ela tem dois filhos, de 7 e 11 anos. Assim, deveria estar habilitada a receber o auxílio. No entanto, ao fazer a solicitação, aparecia no aplicativo que ela era trabalhadora formal e, portanto, não tinha direito.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação do Espírito Santo informa que seu cadastro lista a servidora como “cuidadora”. Segundo o órgão, a opção “presidente da República” sequer consta no sistema.

Casos de infarto em casa aumentam na pandemia

Foto: Thinkstock/Veja

Pesquisadores italianos revelaram que houve um aumento de 58% no número de infartos fora dos hospitais ao longo dos primeiros 40 dias da pandemia de Covid-19 no país, em comparação com o mesmo período do ano passado. O estudo conduzido pela Fundação IRCCS Policlinico San Matteo, mostrou também que o o crescimento foi ainda maior nas regiões mais afetadas pelo novo coronavírus: 187% na província de Lodi e 143% em Cremona.

De acordo com a Veja, em Pavia e Mantova, onde um número menor de pessoas foram infectadas, as taxas ficaram em torno de 24% e 18%, respectivamente. As causas serão investigadas, mas duas das possíveis explicações é fato de o doente evitar ir para o hospital com medo de ficar doente pelo novo coronavírus e a resistência dos próprios hospitais em lidar com pacientes não infectados em plena epidemia.

O cenário tem sido semelhante em diversas instituições de saúde do Brasil. Diz Simone Savastano, autor do trabalho, para a publicação médica TCTMD: “Nosso sistema hospitalar estava muito sobrecarregado pela epidemia, então tentamos deixar os pacientes em casa e prescrever medicamentos em casa. Mas provavelmente não prestamos a devida atenção aos sintomas e lamentavelmente agora sabemos que é muito difícil decidir quais pacientes podem ser deixados em casa e quais precisam ser levados ao hospital”.