Arquivos diários: 19 de janeiro de 2019

Condeúba: Está completando idade nova neste dia 19 de janeiro, a ex-vereadora “Cida de Lerim”

Por Oclides da Silveira

     Ex-vereadora “Cida de Lerim”

A ex-vereadora por duas gestões consecutivas 2009 a 2016 Rita Aparecida Soares a popular “Cida de Lerim” está completando idade nova  hoje dia 19 de janeiro,  essa é uma data para a família e amigos se aproximar e dar um grande abraço e os parabéns a “Cida”, pois, ela tem um fã clube exclusivo e que sempre tem muitos motivos para comemorar juntos.

Nós do Jornal Folha de Condeúba parabenizamos essa grande figura “Cida de Lerim” pela passagem de seu aniversário, “Cida” que foi uma das mais signe parlamentar que já se passou pelo parlamento condeubense, seus Projetos e as respectivas Leis, bem como suas indicações e posicionamentos nas votações daquela Casa de Leis, lhe transformou nesta personagem de grande destaque na sociedade condeubense, não temos dúvidas que você “Cida” está fazendo falta na Câmara Municipal. Deus ti abençoe grande “Cida de Lerim”!!!

Condeúba: Enchente de 29/10/2018, iniciou pela água, passou pelo fogo e terminou em cinzas

Por Oclides da Silveira

A Barragem do Baixão depois de quebrada

Tudo começou no início da noite do dia 29 de outubro de 2018, foram 5 horas de muita chuva com relâmpagos, trovões e bastante vento, como bem disse a “Tia Beca”, (uma Senhora de quase 96 anos), foi um verdadeiro dilúvio, nunca choveu aqui tanto de uma só vez na Comunidade do Olho D’água, foram cerca de 200 milímetros de chuva  que caiu naquela noite de primavera. Conforme matéria da Folha publicada na época. 

Paulo Luz Superintendente da Defesa Civil do Estado da Bahia esteve visitando as localidades atingidas pela chuva que foram: Baixão, Olho D’água, Canabrava e Riacho Seco de Gerosino. Na oportunidade Paulo Luz solicitou a Prefeitura que cadastrasse as pessoas atingidas pela chuva e que tiveram prejuízos materiais, para que eles fossem ressarcidos pela Defesa Civil do Estado. Vide matéria na Folha.

Assim sendo, a Prefeitura iniciou de imediato o cadastramento, fez as cotações  dos “kits” alimentos, materiais de higiene, dormitórios, água mineral e lançou no sistema da Defesa Civil, os quais foram 56 pessoas/famílias. Fizemos contato com a pessoa responsável do setor da Prefeitura e ela nos informou que já protocolou também na Defesa Civil Federal e está aguardando o resposta.

As pessoas que foram atingidas e tiveram prejuízos materiais, já estão angustiadas com a demora do atendimento da Defesa Civil, muitos começaram a fazer coivaras dos móveis estragados pela chuva e atearam fogo nos mesmos, conforme foto abaixo. Continue lendo Condeúba: Enchente de 29/10/2018, iniciou pela água, passou pelo fogo e terminou em cinzas

Chico Pinheiro denuncia perfil em rede social que falava em enforcar ele e ‘sua trupe’: ‘Apavorado’

jornalista Chico Pinheiro, 65, denunciou, nesta sexta-feira (18), em suas redes sociais, o perfil de um suposto professor que falava em enforcar o apresentador do Bom Dia Brasil (Globo) e “sua trupe”. “Fico apavorado com sua ameaça de enforcamento”, afirmou Pinheiro em sua conta no Twitter.

“Esse Chico Pinheiro e sua trupe devem ser enforcados. Será mais barato. Mentirosos, subservientes, aproveitadores e distorcem os fatos com comentários cretinos (sic)”, teria afirmado Luiz Antônio de Lacerda ao comentar um post do Bom Dia Brasil, por meio de um perfil, deletado após a denúncia do jornalista.

Pinheiro postou no microblog m print do comentário e questionou: “O professor é isso tudo mesmo que postou no perfil? Mestre Gestão FGV? Fico apavorado com sua ameaça de enforcamento”. “O ‘professor’ diz que forma coaches na Faculdade de Tecnologia Faesa. É isto mesmo?”, continuou o jornalista.

A Faesa respondeu, também pelo Twitter, que ficou surpresa com o tweet do jornalista. “Esclarecemos que esse profissional não faz parte do nosso quadro de professores. Ainda assim, fazemos questão de reforçar que o comentário está em total desacordo com os valores da instituição”, afirmou a faculdade.

O F5 tentou contato com o professor que aparecia no perfil citado por Pinheiro, mas ele não foi localizado.

Pinheiro voltou a falar sobre violência contra jornalista na noite desta sexta: “Muitos ficam expostos a várias formas de violência —verbal, psicológica e até física— pelo simples fato de se colocarem a serviço do interesse público, contrariando poderosos. Cabe à sociedade se mobilizar em sua defesa. É causa da democracia e da civilização”.

25% das mulheres vítimas de tiro morreram em casa

Um levantamento feito com base em dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, disponível no portal Datasus, revela que o índice de mulheres mortas a tiros dentro de casa maior que o dobro do registrado em relação ao sexo masculino, embora os homens sejam maioria absoluta entre as vítimas de armas de fogo no País.

O balanço mostra que dos 46.881 homens mortos por armas de fogo em 2017, último dado disponível no sistema, 10,6% morreram dentro de casa. No caso das 2.796 mulheres mortas da mesma forma, 25% foram vitimadas em domicílio.

A diferença de locais de ocorrência de mortes de homens e mulheres reafirma estatísticas criminais já conhecidas de que boa parte dos autores de violência contra a mulher são do seu núcleo de convivência, como marido, namorado, pais, tios e vizinhos, entre outros. Para especialistas em segurança pública, a flexibilização do posse de arma no País, definida em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira 15, pode agravar o cenário e aumentar o número de casos de feminicídio no País.

“A flexibilização da posse de arma de fogo potencializa o risco de todas essas mortes por razões banais. Muitas mulheres morrem por força de conflitos corriqueiros e domésticos. Discussões que hoje terminam num empurrão ou num tapa podem terminar num feminicídio se o agressor tem fácil acesso a uma arma”, diz Silvia Chakian, promotora de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) do Ministério Público de São Paulo.

Correntistas da Caixa relatam sumiço de dinheiro de contas

Diversos correntistas da Caixa Econômica Federal estão relatando sumiço de dinheiro de suas contas, nesta sexta-feira, 18. As reclamações foram feitas nas redes sociais, principalmente via Twitter. Segundo o banco, houve falha em alguns processamentos de transferências, porém o problema já foi resolvido.

Os correntistas dizem que os problemas são relacionados a dinheiro recebido via TED (Transferência Eletrônica Disponível). “Três transferências TED que foram creditadas na minha conta corrente ontem, e hoje simplesmente sumiram”, relata um dos clientes. Em outro caso, uma cliente disse: “Ontem eu recebi o salário pela Caixa e hoje o meu dinheiro não está mais na conta”.

Procurada pela revista Veja, a Caixa disse que não houve sumiço de dinheiro nas contas, mas sim alguns atrasos no processamento dos créditos e que o dinheiro entrará na conta dos clientes normalmente. “Alguns créditos em conta via TED foram processados com atraso, e já estão regularizados, sem prejuízo aos clientes”.

MÉDICOS DESISTEM DO PROGRAMA FEDERAL E BAIANOS FICAM SEM ATENDIMENTO, APONTA COLUNA

Baianos estão sem atendimento médico em cidades do interior por conta da desistência de profissionais brasileiros que se inscreveram no programa federal Mais Médicos. O problema afeta principalmente as comunidades rurais, que são as mais rejeitadas. Segundo a Coluna Satélite, do Correio, esses profissionais iriam repor as vagas deixadas pelos médicos de Cuba, que voltaram ao país de origem há cerca de dois meses, com o fim da parceria entre o governo brasileiro e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), com a saída dos médicos cubanos, sobraram 843 vagas no estado, somadas a outras 222 que ainda não tinham sido repostas pelo Ministério da Saúde, o que totalizava 1.075 vagas. Os recentes editais do Ministério da Saúde não contemplaram a reposição desses 222 profissionais. Segundo a Sesab, na última planilha enviada pelo MS, foram disponibilizadas 757 vagas, das quais 683 foram homologadas, restando 74.

Essas que não foram ainda homologadas representam desistências dos médicos, muitos deles recém-formados e residentes em cidades de maior porte. Alguns chegaram a viajar ao interior, mas acabaram voltando em menos de uma semana. Outros sequer apareceram.

Secretários municipais de saúde entrevistados pelo Correio disseram que alguns médicos deram justificativas para o não comparecimento, como outra oportunidade de trabalho ou aprovação em cursos de mestrado. Mas também ocorreu de haver profissionais que desistiram das vagas ao conhecer a realidade local das pequenas cidades, onde o atendimento é feito em áreas remotas, com acessos por estradas de chão, muitas vezes precárias.

De acordo com secretários, alguns médicos relataram não ter gostado da cidade que tinham escolhido no momento da inscrição no programa, tendo um “choque de realidade”, ao se deparar com as condições de sobrevivência e trabalho locais.