Arquivos diários: 3 de janeiro de 2019

Remédio para tratar doença rara será oferecido pelo SUS

Foi anunciado nesta quinta-feira (03), pelo Ministério da Saúde, a incorporação do medicamento dicloridato de sapropterina, utilizado no tratamento da fenilcetonúria, ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O remédio deve estar disponível na rede pública em até 180 dias e será ofertado a mulheres que estejam em período pré-concepcional ou em período gestacional e que tenham feito teste de responsividade positivo ao medicamento.

De acordo com a pasta, o uso do dicloridato de sapropterina para o tratamento da fenilcetonúria é feito de forma complementar à realização de dieta, com restrição de alimentos como carne, ovo, trigo e feijão, além do uso de fórmula metabólica rica em aminoácidos, vitaminas e minerais.

Condeúba: Conhecidos os finalistas da Copa de Futebol Master – 2018

O encerramento das classificações aconteceram neste final de semana com os seguintes confrontos e resultados:

Santa luzia 1 x 3 Cachorro
Mocambo 3 x 0 Cerquinha

Final dia 5/01/2019
Horário 15:00 horas
Cachorro x Mocambo                                                                                                                                        Local Estádio “Parmenão”

Governo projeta aposentadoria aos 65 anos

                                                           Foto: Márcio Alves/Agência O Globo

A proposta de reforma da Previdência que os técnicos da equipe econômica vão apresentar ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) prevê idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens. Para as mulheres, no entanto, há mais de uma alternativa. Ela pode ser igual, ou ficar em 63 anos. No INSS, onde não há idade mínima, ela começaria aos 53 anos (mulheres) e 55 anos (homens), subindo gradativamente.

De acordo com o jornal o Globo, no setor público, onde as idades mínimas são de 60 anos (homens) e 55 anos (mulheres), elas começariam subindo de forma mais rápida, para 62 e 57 anos, respectivamente, logo na largada.

A proposta também prevê a cobrança de um pedágio, em relação ao tempo que falta para a aposentadoria do trabalhador, que pode variar entre 20% e 30%. Se ficar em 30%, por exemplo, o trabalhador que ainda precisa de dez anos para requerer o benefício teria de trabalhar por mais 3 anos, além de cumprir a idade mínima.