Arquivos diários: 27 de janeiro de 2019

Condeúba: Morreu Valdivino Hermes de Sousa aos 75 anos de idade

Por Oclides da Silveira

Morreu neste domingo dia 27 de janeiro de 2019, às 16:00 horas Valdivino Hermes de Sousa aos 75 anos de idade,  ele era solteiro seu corpo está sendo velado na Rua Bela Vista, nº 30 Centro Condeúba. Seu sepultamento será amanhã dia 28/1 às 16:00 horas no Cemitério Municipal Barão José Egídio de Moura e Albuquerque na sede.

Atendimento Funerária São Matheus

Nós do Jornal Folha de Condeúba deixamos nossos sentimentos à família enlutada por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus o tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz amigo “Valdivino” !!!

A ditadura do capitalismo

* Por Levon Nascimento

A verdade é que estamos vivendo a ditadura do capitalismo selvagem. Apenas 26 pessoas (duas dúzias + 2) são donas de tanta riqueza quanto 4,5 bilhões de seres humanos (2/3 da humanidade).

Para que o resto dos homens e mulheres não descubra isso, revolte-se e faça a justa redistribuição desse incomensurável patrimônio, os donos do mercado arranjam distrações, inventam divisões e estimulam o ódio no Planeta Terra.

Não é mera casualidade que os trabalhadores ingleses estejam mais preocupados em se separar da União Europeia (Brexit) do que com a perda do valor de compra de seus salários; nem que o restante da Europa se esqueça de seu passado colonialista e explorador do mundo, buscando impedir que os imigrantes das partes colonizadas do planeta aportem no velho continente; ou que os norte-americanos brancos apoiem um muro na fronteira do México, mesmo que no passado tenham sido recebidos com alimentos e refúgio pelos primeiros donos da América do Norte, os índios.

Também não é à toa que os brasileiros sejam distraídos por besteiras inexistentes como Kit Gay, ideologia de gênero, mamadeira sexual, ameaça socialista, bandeira vermelha ou se “o nome dela é Jheniffer”.

De modo a garantir a posse desvairada das riquezas produzidas coletivamente, a cúpula do capitalismo não pensa duas vezes em patrocinar guerras, dividir nações, distribuir cultura inútil de massa e eleger políticos favoráveis aos seus negócios através da tecnologia de informação ( WhatsApp, Facebook, etc.), com Fake News e manipulação semiótica.

As religiões, não importa a crença, foram instrumentalizadas para oprimir, idiotizar e separar pessoas que poderiam lutar unidas. “Deus” virou produto de consumo que é comercializado pelos modernos vendilhões do templo. O fanatismo em nome da divindade é demoníaco e serve à ditadura do capitalismo.

Para as nações que resistem (Venezuela, Palestina, etc.), distúrbios, guerras civis, invasão das potências.

Aos líderes que não se dobram ao dictatus do “deus-mercado”, injúrias, calúnias, lawfare e prisão (Lula, Cristina Kirchner, Papa Francisco, etc.), além de ameaças de morte e assassinato (Jean Wyllys, Chico Mendes, Marielle, etc.).

Apela-se ao ódio fascista, revive-se Hitler e Mussolini, desperta-se no ser humano o seu lado profundo de irracionalidade e medo, tudo para manter o domínio do capital e do lucro.

E os desinformados tremem de pavor de um socialismo passado, de um comunismo inexistente ou de um globalismo que só cabe nas cabeças de loucos de hospício.

E tome-se Reforma da Previdência, que enriquece os bancos privados; Reforma Trabalhista, que desprotege os trabalhadores e aumenta as margens de lucro dos patrões; privatização dos recursos energéticos das nações em desenvolvimento, ceifando seu futuro tecnológico e educacional; precarização dos serviços de saúde, matando os pobres e enriquecendo os planos privados para ricos.

Privatiza-se o lucro e se divide os prejuízos: a lama de Mariana, a lama de Brumadinho, a mortalidade crescente de jovens pobres, pardos e pretos, o emburrecimento social programado, a imbecilização da opinião pública, a devastação ambiental, o desamparo dos idosos, a deterioração da memória coletiva, da cultura e dos museus, etc.

Tudo em nome de um ídolo: o Capital Privado.

Mas, todo ídolo de ouro tem os pés de barro.

* Professor, sociólogo e escritor.

Condeúba: realizada a festa de encerramento de Santos Reis da Frota Comunidade do Olho D’água

Por Oclides da Silveira

A busca da Bandeira, momento de saída da casa do casal Cláudio e Neusa

Neste sábado dia 26 de janeiro de 2019, foi realizado a festa de encerramento da Companhia de Reis do Olho D’água que tem como seu dirigente o Sr. Antônio José Pereira. A festa começou às 18:00 horas com um jantar servido para os reiseiros, as rezadeiras da Ladainha e seus acompanhantes. A Companhia de Reis saiu para cantar este ano, já com a data definida para a realização desta festa.

Logo mais às 20:00 horas deu-se inicio a busca da Bandeira de Santo Reis na casa do casal Cláudio e Neusa chegando lá o Terno de Reis cantou a música solicitando a entrega da Bandeira que por sua vez e mantendo a tradição, saiu pela janela. (Mesmo caminho que o menino Jesus fez quando a tropa do Rei Herodes entrou numa casa onde estava o menino Deus, logo ele saiu pela janela e fugiu dos seguidores de Herodes), “Bíblia”.

Assim, os reiseiros seguiram viagem pela estrada rumo à casa do Sr. Ananias (Tuta), em posse da Bandeira e cantando o langa, acompanhados das rezadeiras que traziam velas acesas e uma grande queima de fogos. Seguiram o cortejo festivo, com muita alegria e entusiasmo, uma grande quantidade de pessoas entre devotos e admiradores da Folia de Santo Reis. Continue lendo Condeúba: realizada a festa de encerramento de Santos Reis da Frota Comunidade do Olho D’água