Dia: 15 de junho de 2020

Chapada: Chineses mantêm exploração da pedra jaspe na nascente de rio em Contendas do Sincorá mesmo após denúncias

Para o prefeito Ueliton Valdir, a preocupação é grande com o bioma, pois se trata de uma nascente do rio de Palmeiras e isso pode afetar o abastecimento da comunidade.

FOTO: Montagem do JC/Divulgação

A última matéria sobre um grave crime ambiental no município de Contendas do Sincorá, na Chapada Diamantina, realizada pelo Jornal da Chapada, foi publicada em 15 de abril deste ano. Após dois meses, moradores do povoado de Palmeiras cobram do poder público uma iniciativa para barrar a exploração da pedra jaspe e a degradação da nascente do rio, que tem o mesmo nome da comunidade. A reportagem do jornal recebeu uma nova denúncia. Dessa vez, a exploração tem avançado a todo o vapor, com uso de máquinas, garimpeiros e até intimidação de policiais militares, segundo informações.

Conforme denúncias enviadas, os moradores, cansados com a demora do poder público, realizaram ações por conta própria. Foram até o local e pediram intervenção. Para os moradores do povoado, a atitude foi na intenção de passar a importância que o rio Palmeiras tem para a comunidade. Ainda informam que, como forma de retaliação, um dia após a visita da população ao local de exploração, receberam “dois policiais militares, armados e fardados, no povoado de Palmeiras, para intimidar a população”.

Eles ressaltam que os policiais não saíram da viatura, “no entanto, veio com a intenção de ir até a casa de um dos principais responsáveis pela denúncia deste crime contra nosso bioma, e cometeram abuso de poder com dizeres: ‘se ele ou os moradores forem lá novamente, se eles ousarem ir lá, eles serão recebidos na bala’. Soube que os polícias vieram sem o consentimento do comandante”. Um dos denunciantes alega que a ação foi a pedido do braço direito (morador local) dos chineses. Continue lendo

Morre Xará, ícone da cultura raiz de Porto Seguro/BA., aos 56 anos

Edmundo dos Santos Damasceno (Xará), morreu aos 56 anos

Edmundo dos Santos Damasceno (Xará), 56 anos, importante símbolo da cultura raiz de Porto Seguro, faleceu por volta das 21 horas deste domingo (14). Ele estava internado na UTI do Hospital Deputado Luís Eduardo Magalhães, desde o dia 6, devido insuficiência renal crônica e insuficiência cardíaca.

Dono do maior acervo de fotografias da história de Porto Seguro, Xará com suas charadas nas redes sociais, mexia com os sentimentos alheios, com lembranças que dão saudade. Quando ele abria o baú, era como viajar no tempo, “valendo um litro de licor de jenipapo da Inácia, que lugar é este?”, era rolete de cana, bolo de fubá, canjica, guaiamum cevado, dentadura de gelatina, porção de pirão de leite, paçoca de banana da terra, porção de bugigão, picolé de jaca e por aí vai, prêmios esses que eram disputados nas redes sociais.

Peça fundamental na imprensa do município, era o primeiro a chegar, e a contribuir para o brilho folclórico da nossa cultura, presente em todos os eventos, onde tinha festejos, Xará estava lá, tinha experiência de sobra na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Patrimônio Cultural, jornalista da melhor qualidade, ninguém conhecia mais do que ele, seus registros, através da sua companheira, a inseparável máquina fotográfica, deixava todos ansiosos pós carnaval, festa sagrada ou profana. Ele, chamava a atenção de todos, encantava com a sua simplicidade e dedicação pela cultura. (Na Mídia).

Condeúba/Distrito da Feirinha: Morreu a Sra. Maria de Jesus Santos aos 92 anos de idade

 

 

Maria de Jesus Santos morreu aos 92 anos de idade

Morreu na noite desse domingo dia 14 de junho de 2020 às 22hs. A Sra. Maria de Jesus Santos, conhecida como Maria de Antônia aos 92 anos de idade, ela era solteira e não deixou filho. Seu corpo foi velado em sua residencia na Fazenda Enchu Distrito da Feirinha. O sepultamento ocorreu hoje pela manhã dia 16/6 às 8hs., no Cemitério Municipal do Enchu.

Atendimento: FUNERÁRIA SÃO MATHEUS

Nós do Jornal Folha de Condeúba, deixamos nossos profundos sentimentos à família enlutada, por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus a tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz amiga Sra. Maria de Antônia.

Itapetinga – Morre Virginia Hagge, mãe do prefeito de Itapetinga Rodrigo Hagge

A ex-deputada estadual Virginia Hagge, morreu aos 56 anos de idade

Acabou de falecer a ex-deputada estadual Virginia Hagge, 56 anos, filha do ex-prefeito do município, Michel Hagge e mãe do atual prefeito da cidade, Rodrigo Hagge.

Na página oficial da Prefeitura de Itapetinga foi lançada uma nota sobre a morte.

É com imenso pesar que informamos o falecimento de Virgínia Hagge. A ex-vereadora e ex-deputada deixou o nosso convívio para um descanso sereno e em paz.

A família perde uma filha, uma mãe, uma irmã e uma avó sem igual. O estado perde uma política atuante, envolvida nas questões mais elementares. Itapetinga perde um exemplo de mulher, de vereadora e, principalmente, de alguém que se dedicou a auxiliar no desenvolvimento deste município.

Resta-nos a saudade, o luto e todo o seu legado. Resta-nos a sua história, a sua trajetória, o seu exemplo. Resta-nos o desejo de uma boa partida como ela merece.
Obrigado por tudo. Siga em paz, Virgínia Hagge.

SAIBA MAIS SOBRE VIRGÍNIA HAGGE Continue lendo

Ciclista salva jiboia de atropelamento na BA-148 em Brumado

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Campeão baiano de ciclismo em 2018, Marivaldo Leite, popularmente conhecido como Moringa, pedalava na última quarta-feira (10), na BA-148, quando se deparou com uma jiboia no meio da pista. Em entrevista ele relatou que parou os carros que passavam no momento para resgatar a cobra. “Fui pedalando com uma mão e segurando a jiboia com a outra. Enrolei ela nas minhas costas e levei para um ambiente seguro.

Depois, soltei novamente na natureza”, contou. Moringa pedalou cerca de 3 km com a cobra presa ao seu corpo até a casa de um amigo na comunidade da Lagoa Funda. À noite, retornou ao local com o seu veículo a fim de devolver o animal ao seu habitat natural. “É uma cobra muito linda, de cerca de dois metros. Se deixasse ali, um carro poderia atropelar ou alguém pegar para comer”, alertou. Nas rodovias e estradas da região, é comum a morte de animais silvestres vítimas de atropelamentos.

WhatsApp chat