Dia: 14 de junho de 2020

Vereador de Caetité morre após ser atropelado pelo próprio carro

Vereador Cláudio Borges morreu aos 66 anos de idade

CAETITÉ – O vereador da cidade de Caetitté, no sudoeste da Bahia, Cláudio Borges (PSB), de 66 anos, morreu atropelado pelo próprio veículo, uma caminhonete Hilux, na no início da tarde deste domingo (14), no distrito de Brejinho das Ametistas.

Conforme informação da família repassada ao Portal Folha do Vale, o vereador desceu na tentativa de consertar o veículo, no entanto, acabou sendo atropelado. Ele teria deixado o carro desengrenado.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhou o parlamentar para ser atendida na Fundação Hospitalar Senhora Santana, mas o vereador não resistiu aos ferimentos e morreu minutos após dar entrada na unidade.

O corpo do vereador encontra-se no necrotério da Fundação Hospitalar Senhora Santana, conforme informação da unidade.

Cláudio estava no seu terceiro mandato e integrava a base do prefeito Aldo Gondim, sendo eleito no pleito de 2016, com 1.201 votos.

Professora de Caculé leva a cultura baiana em forma de texto para o exterior

Professora Maria Angélica Rocha Fernandes

“Os livros são asas para quem quer voar, são pão vivo para quem tem fome metafórica, são lamparinas que iluminam os caminhos dos que acreditam que podem ir além”. É assim que a professora natural de Caculé, Maria Angélica Rocha Fernandes, define sua paixão pelo ensino e pela leitura. Oriunda de escola pública, encontrou na educação uma oportunidade de melhorar de vida e, mais que isso, de tornar-se exemplo para a juventude, em especial para a filha que no próximo mês fará 13 anos. “Quero que minha filha se orgulhe da mãe, que tantas vezes a deixou em prol da educação”.

Antes de ser mãe, a professora Angélica como é conhecida por muitos, já era educadora. Tudo começou em 1994, quando ela se formou em Letras, pela Universidade Estadual da Bahia, (Uneb), Campus de Caetité. Ao se formar, passou a ensinar em sua cidade, no ensino fundamental. E em 1998 começou a atuar na rede estadual, no Colégio Norberto Fernandes, por meio de um concurso público, no qual obteve primeira colocação.

Para a docente que também atua na Uneb de Brumado desde 2004, a burocracia é um dos grandes problemas na educação. “Em todos os âmbitos e setores, somos ‘mandados’ muitas vezes por indivíduos que desconhecem a realidade de uma sala de aula, que burocratizam o que desconhecem”, desabafa. A longa experiência como docente, orientadora e inspiração para muitos alunos caminha junto com os estudos. Angélica não parou na graduação.

Em 2014 se tornou Mestre em Estudos Literários, pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFES). Concluiu o curso de Arte na Faculdade Entre Rios do Piauí (FAERPI), em 2017 e nesse mesmo ano iniciou o Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ. A mulher de “quase 50 anos”, como brinca, considera uma ousadia continuar a estudar. Para ela, essa é a melhor maneira de alcançar também, a liberdade de escolha.

“Ser provedores das nossas vidas, sem precisarmos trocar nossa dignidade por qualquer coisa, esse é o meu maior orgulho”. Orgulho é o que Angélica é para a educação em Caculé. Com dois livros, sendo um deles publicado em 2017, com o título “Práticas e vivências na Educação de Caculé”, ela tem publicação em mais de 18 livros, diversos artigos, contos e poesias. Além disso, apaixonada por literatura e pelas obras do escritor Jorge Amado, já levou o nome da cidade por seis vezes a uma revista internacional.

A última publicação na SG MAG de Porto em Portugal, é de março deste ano. Mais do que para ter um currículo extenso, a professora enxerga seus textos em terras lusitanas como motivo de alegria, porque é uma forma de se eternizar. “Quem escreve não morre”, afirma. Para ela, a literatura tem o poder de levar a cultura baiana para outras terras. “Autores como Jorge Amado e Dias Gomes levaram nossas histórias e cultura para lugares incontáveis do mundo, tanto no impresso, quanto nas telenovelas”.

Quando perguntamos qual é a mensagem de incentivo para os jovens, a educadora não hesita em dizer: “a educação é uma forma de oportunizar a ascensão social, minha prática mostra que é possível pobres chegarem aonde quiserem”. Ela ainda acredita que a leitura e a arte têm o poder de ir além do material, “as artes, de um modo geral, salvam da ignorância”, conclui.

Fim do Bolsa Família e início do Renda Brasil: entenda o que pode mudar no SEU bolso!

Fim do Bolsa Família? O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou o novo Programa Renda Brasil que não só substituirá o Bolsa Família como também unificará programas sociais, como o auxílio emergencial.

Como o novo programa vai funcionar, as novas regras e como fazer a transição ainda não estão claros. O anúncio do ministro, no entanto, deixou claro que o novo programa será destinado aos 38 milhões de brasileiros cadastrados no auxílio emergencial, e que também terá impacto sobre os regimes de contratações.

Gosto muito de uma frase do ex-presidente uruguaio Mujica: “Os que comem bem, dormem bem e vivem em boas casas, acham que o governo gasta muito dinheiro com políticas sociais.”

O Programa Bolsa Família custa aos cofres públicos menos de 3% do investimento federal e representa 0,5% do PIB brasileiro.

Apesar de representar uma pequena parcela de como são usados nossos impostos, o programa ajuda no sustento e alimentação de milhões de famílias brasileiras. Junto com outras políticas sociais, o programa foi um dos responsáveis pela saída do Brasil do mapa da fome.

Longe de ser perfeito, o programa ainda tem pontos a serem aprimorados, como foi a concessão do 13º salário durante o governo atual. O programa também prevê ajustes nos valores, que não acontecem desde 2016, além de sofrer atualmente com filas de espera para novas famílias cadastradas.

Primeiras impressões do Renda Brasil
Até o momento não foram divulgadas muitas informações oficiais sobre o programa, o que se sabe é que a intenção da equipe econômica é transformar o Renda Brasil em um substituto do Bolsa Família, um dos principais legados do Partido dos Trabalhadores (PT), oposição ao governo atual. Continue lendo

Anvisa alerta sobre aumento de falsificação de medicamentos

O aumento do número casos de falsificação de medicamentos tem gerado preocupação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com o órgão, em 2018, foram identificados três casos, no ano pássaro mais quatro e em 2020, até o momento, já foram identificadas três falsificações de medicamentos. A maioria desses registros envolve medicamentos de alto custo.

As adulterações detectadas recentemente modificam, principalmente, medicamentos de indicações terapêuticas críticas, como oncológicos, antivirais destinados ao tratamento da hepatite C e outros para terapia de complicações do transplante de medula óssea.

A Anvisa informa que os instrumentos de Licença Sanitária, Autorização de Funcionamento, Registro Sanitário e Certificação de Boas Práticas de Fabricação são exigidos das empresas legalmente autorizadas no Brasil. Assim, quando o paciente optar por importar diretamente um medicamento, deixa de contar com todos esses esforços, e passar a ser o responsável pela garantia da autenticidade e da qualidade desse medicamento.

Brumado: Polícia Militar salva vida de criança de 2 anos que estava engasgada no bairro Jardim de Aláh

 Foto – Divulgação / Polícia Militar

A Polícia Militar salvou a vida de uma criança de 2 anos de idade que estava engasgada em Brumado. Segundo informou a PM, durante patrulhamento ostensivo no bairro Jardim de Aláh, na altura da Rua Piloto Marcos, uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto), deparou com algumas pessoas em visível estado de desespero.

Ao se aproximar do local, foi identificado uma criança de apenas 2 anos de idade que estava inconsciente e apresentava sérias dificuldades respiratórias devido a um suposto engasgo, inclusive com aspecto de cor roxa em sua face.

Os policiais de imediato iniciaram manobras de socorros de urgência, contudo, foi percebido pouca evolução no quadro clínico, sendo necessário a condução da criança para o Hospital Professor Magalhães Neto, haja vista que, o lapso temporal entre o acionamento, deslocamento e socorro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) poderia acarretar em agravamento da situação de sua saúde.

De acordo com a polícia, no deslocamento do local até a unidade de saúde, os policiais continuaram com as manobras de socorro, atitude que provavelmente foi essencial na preservação da vida da criança, tendo em vista que ela já chegou no nosocômio conseguindo respirar adequadamente. Ainda segundo a polícia, ainda assim, foi atendida pelo médico plantonista, que não notou maiores complicações. Após ter ficado em um curto período de observação, ela foi liberada e retornou para o seio familiar.

Professor morre de Covid-19 um dia antes do nascimento dos filhos gêmeos

O professor Júlio César dos Reis Martins, morreu aos 27 anos de idade

Mais uma história dramática envolvendo as vítimas do novo coronavírus no Brasil. O professor Júlio César dos Reis Martins, de 27 anos, morreu no último domingo (7) em Caridade, interior do Ceará, por contrair a covid-19. Um dia depois, seus filhos gêmeos nasceram. A esposa, Andrelice Fernandes, deu à luz aos filhos Téo e Bento num hospital de Fortaleza e já voltaram para casa.

Segundo relatos de parentes, César, que ministrava aulas de Português, Redação e Espanhol, era asmático e dizia que tinha medo da Covid-19. Mesmo doente, ficou em casa pois não queria ir ao hospital. O quadro clínico piorou por três dias e só então ele decidiu ir ao hospital. Foi transferido logo em seguida para Tauá e depois para a UTI de Crateús, pois necessitava de hemodiálise.

Jazidas de alumínio e cobalto podem gerar mais de 14 mil empregos na região de Caculé

João Cavalcanti: “Pesquisa indica indícios de jazidas de alumínio e cobalto na região de Caculé” De acordo com o Geólogo, o processo ainda está em fase inicial onde, até então, foram feitas a topografia e o mapeamento geológico do local.

 João Carlos de Castro Cavalcanti – Presidente da CVP-BA.

Em entrevista concedida, nesta quinta-feira (11), o geólogo e empresário caculeense João Carlos de Castro Cavalcanti, o JC, anunciou que pesquisas indicam a existência de jazidas de alumínio e cobalto na região de Caculé. Segundo o presidente da CVP-BA (Companhia Vale do Paramirim), a exploração do minério deverá gerar cerca de 14.000 empregos na região, que envolve as cidades de Caculé, Licínio de Almeida e Caetité.

Nascido em Caculé no final da década de 40, JC se formou pela Escola de Geologia com extensão em Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e se tornou um dos maiores nomes no ramo de exploração mineral, sendo conhecido como o “farejador de minérios”. JC foi definido pelo jornal americano The New York Times como o “geólogo que fala com o cosmo”, descobertas estas que lhe renderam fortuna e notoriedade internacional.

A entrevista foi concedida ao Informe Cidade após o site ter postado uma matéria, na manhã desta quinta-feira, na qual a Associação dos Pequenos Agricultores de Taquaril I (ASPAT) denunciava as “ações arbitrárias” da empresa CVP-BA na região. Na Nota, a ASPAT destaca que: “É fundamental nos posicionarmos como forma de resistir a esse modelo de exploração que desconsidera a vida, a cultura e a memória da nossa comunidade.” Continue lendo

WhatsApp chat