Arquivos diários: 12 de abril de 2019

Eduardo Cunha será transferido para presídio do Rio de Janeiro

Foto: Lula Marques

Nem só de más notícias vive Eduardo Cunha. Na terça-feira, a segunda turma do STF decidiu manter sua condenação, negando um habeas corpus impetrado por sua defesa. Mas ontem Cunha recebeu uma boa nova.

De acordo com o jornal o Globo, preso desde outubro de 2016 em Curitiba, Eduardo Cunha vai deixar a capital parananense, de acordo com uma decisão da juíza Luciani Maronezi, da 2º Vara de Execuções Penais e Curitiba.

A Justiça aceitou o pedido de sua defesa e permitiu a transferência do ex-presidente da Câmara para uma prisão no Rio de Janeiro. O argumento usado pela defesa é que a família de Cunha mora no Rio.

Cordeiros: Morreu a Sra. Anísia Rosa da Silva

Por Oclides da Silveira

Morreu  hoje sexta-feira dia 12 de abril de 2019 às 13:00 horas, a Sra. Anísia Rosa da Silva  mãe de Diomara Rosa da Silva  seu corpo está sendo velado na sua residencia na Fazenda Campo Grande, o sepultamento  será amanhã sábado dia 13/4 às 13:00 horas no Cemitério Municipal da Alvorada.

Atendimento FUNERÁRIA SÃO MATHEUS

Nós do Jornal Folha de Condeúba deixamos nossos sentimentos à família enlutada por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus a tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz Sra. Anísia.

Meia Arthur Caculé deve ser contratado pelo Londrina nos próximos dias

Foto: Divulgação

O Londrina está perto de oficializar a contratação do meia Arthur Caculé, jogador de 26 anos que se destacou no Vitória da Conquista durante o Campeonato Baiano, se tornando o vice-artilheiro do estadual com cinco gols. Ele deve assinar o contrato de empréstimo nos próximos dias.

O vínculo do jogador, inicialmente, vai até o fim da Série B do Brasileiro, com opção de renovação por mais dois anos. Na atual temporada, ele foi o destaque da campanha do Vitória da Conquista, que parou na semifinal do Campeonato Baiano. Ele disputou 11 dos três jogos da equipe e marcou cinco gols – três deles contra o Flu de Feira, com direito a pedido de música no Fantástico.

Deficiente visual morre após trator em que ele estava cair em ribanceira no sul da Bahia

Foto: Reprodução/Facebook

Um deficiente visual morreu após um trator cair em uma ribanceira, na tarde de quarta-feira (10), na cidade de Camacan, no sul da Bahia. Segundo a Polícia Civil, a vítima estava na carona do equipamento, que fazia um serviço em uma fazenda da região. Segundo informações da polícia, o acidente aconteceu por volta das 13h30, no distrito de Novo Itamarati.

Wallas Guerra dos Santos, bateu a cabeça no chão e morreu na hora. De acordo com a Polícia Civil, o motorista do veículo, que não teve a identidade revelada, perdeu o controle da direção e capotou. O maquinista ficou ferido e foi encaminhado para a Fundação Hospitalar de Camacan.

Segundo o G1, a polícia informou que o corpo de Wallas Guerra foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna. Não há informações sobre o velório e o sepultamento da vítima.

Com arte criada por aluna da rede municipal, Governo de Caculé lança logomarca do centenário

A prefeitura municipal de Caculé, a 50 km de Condeúba, apresentou a logomarca oficial que será usada na divulgação dos eventos em comemoração ao centenário da cidade. A arte foi idealizada pela aluna Júlia Brito Dantas, do sétimo ano do Colégio Municipal Antônio Xavier de Oliveira, da comunidade Água Branca.

O trabalho foi selecionado dentre diversas artes, com a participação de mais de dez unidades escolares. O foco do trabalho criado por Júlia foi Manoel Caculé. Na arte, o escravo fugitivo que dá nome ao município abraça de forma calorosa a cidade.

Bancos brasileiros têm a maior rentabilidade em sete anos

A rentabilidade dos bancos em 2018 foi a mais alta em sete anos, voltando a níveis pré-crise, segundo o Banco Central (BC). O retorno sobre o patrimônio líquido do sistema bancário, que mostra o percentual de lucro com relação ao total investido pelos acionistas dos bancos, alcançou 14,8% em dezembro, no melhor fechamento anual desde 2011, quando foi de 16,5%, de acordo com o Banco Central.

Segundo o diretor de fiscalização do BC, Paulo Souza, com esse resultado, as instituições brasileiras ficam na média da rentabilidade mundial. A melhoria foi influenciada pelo forte recuo nas despesas de provisão, que trata-se de uma receita que fica reservada para um gasto já previsto, segundo Souza.

Em 2016, essa linha somou 120 bilhões de reais, montante que caiu para 85 bilhões de reais em 2017 e para cerca de 65 bilhões de reais no ano passado. Esse instrumento é utilizado pelos bancos como precaução para atrasos ou calote nos pagamentos.

Segundo ele, a despesa de provisão deve agora se manter nessa faixa, a não ser que medidas estruturais, de melhoria no ambiente de garantias, levem a uma redução na inadimplência.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, já chegou a afirmar que, embora o lucro dos bancos seja crescente, a rentabilidade no Brasil já foi bem maior, na casa de 19% a 20% ao ano, quando a Selic também era mais alta. Hoje, a taxa básica de juros está na sua mínima histórica de 6,5%.