Arquivos diários: 2 de abril de 2019

Recém-nascido é encontrado morto após dormir na cama com os pais em Itabuna

Um bebê recém-nascido foi encontrado morto na cama dos pais, no bairro de Vila das Dores, na cidade de Itabuna, sul da Bahia. O casal dormiu junto com a vítima, que tinha apenas um mês. O caso aconteceu no domingo (31), mas foi confirmado ao G1 pela Polícia Civil na segunda-feira (1º).

A polícia investiga o que pode ter causado a morte da criança. Os pais do bebê prestaram depoimento na delegacia e informaram à polícia que ingeriram bebida alcoólica durante a noite, antes de deitar para dormir com a criança. Segundo a polícia, os dois foram ouvidos e liberados por não haver indícios suficientes para prisão em flagrante.

O nome do casal não foi revelado pela polícia. O bebê ainda não havia sido registrado em cartório. De acordo com a polícia, a perícia já foi solicitada e as investigações estão sendo feitas pela Delegacia Territorial de Itabuna.

Lapa: populares protestam em frente a unidades municipais de saúde

Um grupo de manifestantes realizou um protesto durante a manhã dessa segunda-feira (1), em Bom Jesus da Lapa, cobrando providências da Administração Municipal contra supostos erros médicos que teriam causado mortes na Maternidade Municipal e no Hospital Municipal Carmela Dutra.

Os grupo se reuniu na praça da antiga Prefeitura e se dirigiu em passeata pela Avenida Manoel Novaes, até as portas das duas unidades de saúde.

Vários manifestantes exaltados chamavam de “assassinos” os profissionais de saúde. Nossa reportagem ouviu pessoas que denunciaram a morte de familiares. No entanto, até o momento, não há investigação que comprove os erros médicos como causa das mortes.

A manifestação transcorreu de forma pacífica com os integrantes gritando palavras de ordem e utilizando cartazes para protestarem. Uma equipe da Guarda Civil Municipal acompanhou o movimento.

Reportagem, vídeo e fotos: Warley César

Hospital Sírio-Libanês: senador Ângelo Coronel é internado para ser submetido a cateterismo

                           Fotos: Reprodução | Instagram

O senador Ângelo Coronel (PSD-BA) foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde deverá passar por uma cirurgia. A assessoria do parlamentar informou ao G1 que ele precisará fazer um cateterismo. Em um vídeo postado no Instagram nesta segunda-feira (1º), em que aparece em um leito da unidade médica, Coronel informou que ficou sabendo da necessidade da cirurgia após comparecer ao hospital para fazer exames de rotina. “Oi, gente. Vim fazer um check-up de rotina e, infelizmente, vou ter que me submeter a uma cirurgia. Ficarei fora do ar, fora das minhas atividades provavelmente essa primeira semana de abril. Mas eu sou contrito com Deus e vai ocorrer tudo bem. Estou confiante. Espero contar com a sua torcida, com as suas orações, para que eu me recupere o mais rápido possível”, disse.

Na legenda do vídeo, Coronel escreveu que “na próxima semana já espero estar de volta às minhas atividades”. A assessoria de comunicação do Hospital Sírio-Libanês não divulgou o estado de saúde dele. A assessoria de Coronel informou que a cirurgia deve ser realizada ainda nesta segunda-feira (1). Ângelo Coronel tem 60 anos. Em setembro do ano passado, quando era presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), ele passou por uma cirurgia de emergência após um mal-estar. Na ocasião, o deputado foi diagnosticado com colecistite aguda, mais conhecida pedra na vesícula, e foi internado às pressas no Hospital Aliança, em Salvador.

Vitória da Conquista sedia 1º Simpósio sobre Doença de Chagas e Hanseníase

O 1º Simpósio IntegraDTNs- Bahia “Integração da Atenção à Saúde e da Vigilância para Controle da Hanseníase e da Doença de Chagas”, irá acontecer nos dias 04 e 05 de abril em Vitória da Conquista, no auditório da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Campus Anísio Teixeira.

Entre os objetivos esta a discussão sobre os desafios técnicos, políticos e sociais relacionados ao controle das doenças, assim como a construção de espaços de formação, no interior do estado, para profissionais da saúde, gestores, professores, alunos e movimentos sociais aprimorarem as competências relacionadas a vigilância, diagnóstico, tratamento e a reabilitação de pessoas, famílias e comunidades acometidas por DTNs.

Durante os dois dias, serão realizados painéis, conferências, mesas-redondas e oficinas que serão facilitados por professores, pesquisadores e gestores das instituições que são parceiras do projeto: Universidade Federal do Ceará, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz – Bahia e Rio de Janeiro), Faculdade Santo Agostinho, Ministério da Saúde, Sesab – DIVEP, Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), Netherlands Leprosy Relief (NLR), prefeituras de Anagé, Barra do choça, Encruzilhada, Tremedal e Vitória da Conquista, dentre outras instituições parceiras.