Condeúba/Distrito da Feirinha/Morrinhos: Os médicos atestaram como morte cerebral a Cândido de Abreu Lima aos 64 anos de idade

 

 

Cândido de Abreu Lima foi dado com morte cerebral aos 64 anos de idade ao lado de sua esposa Sra. Mercedes de Abreu Lima

Nesta sexta-feira dia 15 de novembro de 2019, por volta do meio dia, os médicos do Hospital de Base de Vitória da Conquista deu como morte cerebral ao Sr. Cândido de Abreu Lima aos 64 anos de idade. Cândido como de costume todo dia cedo, ele sempre ia ao curral. No domingo passado dia 10/11, ele foi olhar o gado e tinha uma novilha que não estava muito bem de saúde, assim que ele entrou no meio do gado ela veio de encontro dele, derrubando-o e a novilha pisoteou nele caído, onde uma das patas da novilha atingiu seu pescoço cortando a garganta.

Os familiares chegaram de imediato e o pegou rapidamente e levou ao hospital de Condeúba que em seguida foi transferido para o Hospital de Base de Vitória da Conquista, onde em seguida ele passou por uma cirurgia. Porém, na tarde desta sexta-feira 15/11, ele não reagiu e os médicos atestaram morte cerebral. Essas informações foram passadas pelos familiares do falecido.

Cândido sempre foi uma pessoa educada e de bom trato com todos, muito trabalhador e cumpridor com seus deveres, deixou uma enorme relação de amigos além da esposa Mercedes de Abreu Lima e três filhos Jesuína, Geraldo e Ana Leide e também 4 netos. Seu corpo será velado na sua residência na Fazenda Morrinhos da Feirinha, a partir de amanhã a noite sábado dia 16/11. O enterro será no dia 17/11 no Cemitério local, ainda sem horário definido.

Atendimento: Funerária São Matheus

Nós do Jornal Folha de Condeúba deixamos nossos profundos sentimentos à família enlutada por essa perda irreparável deste ente tão querido. Que o bom Deus o tenha ao seu lado para a eternidade. Descanse em paz Amigo Cândido.

Licínio de Almeida: Realizada a 12ª corrida de ruas, os Atletas condeubenses fizeram a diferença

Em corrida de ruas realizada nesta manhã de 15 de novembro de 2019, na cidade de Licínio de Almeida, os jovens atletas condeubenses fizeram bonito na prova, conforme segue classificações: João Pedro de Jesus o popular “Galo” foi o 1º colocado, Jorge Gabriel ficou em 3º lugar ambos correram 6 km, faixa de 13 a 15 anos. Já Deyvid Natan que foi o 1º colocado e correu 3 Km na faixa etária de 9 a 12 anos. Todos esses jovens são do Projeto Eu, Atleta que tem como coordenador o corredor professor Alex.

Fotos: Alex

Os garotos de Condeúba fazendo a diferença

Continue Reading

Sul da Bahia: Avião que caiu em Maraú é de propriedade de banqueiro; uma pessoa morreu

aeronave que caiu na tarde desta quinta-feira (14), em Maraú, seria, segundo registro da Agência Nacional de Aviação Civil, de propriedade do banqueiro José João Abdalla Filho. Segundo a polícia rodoviária, uma pessoa morreu com a queda do avião. As vítimas não tiveram seus nomes e idades divulgadas.

Identificado como um bimotor Cessna Aircraft modelo 550, de matrícula PTLTJ, o avião é de fabricação da década de 1980. Os outros feridos foram levados para o posto de saúde de Barra Grande. Conforme noticiou o R7, o empresário e nenhum outro familiar estava a bordo.

Abdalla Filho tem 74 anos, é político e dono do banco Clássico. Atualmente é considerado o nono homem mais rico do Brasil (769 do mundo), com uma fortuna estimada de US$ 3,1 bilhões (R$ 12,9 bilhões), de acordo com a revista de negócios Forbes.

Segundo a revista Extra, Abdalla ainda é dono de 1% da Petrobras, de 4% da Eletrobras e de fatias que variam de 6% a 10% das companhias de energia elétrica Cemig e Tractebel, da concessionária de gás CEG e da Kepler Weber.De acordo com dados da Anac, a aeronave de Abdalla foi fabricada em 1981 e estava com o certificado de aeronavegabilidade em situação regular.

Ministério da Saúde lança campanha para prevenir a obesidade infantil

Nesta semana, o Ministério da Saúde lançou a campanha 1, 2, 3 e já! Vamos prevenir a obesidade infantil. A ideia é incentivar as crianças a seguirem três passos simples para evitar o sobrepeso: alimentação saudável, atividade física e brincadeiras longe das telas da TV, celular e jogos eletrônicos.

O lançamento ocorreu durante a abertura do 15° Encontro Nacional de Aleitamento Materno (Enam) e o 5° Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudável (Enacs). Na cerimônia de abertura, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destacou que o país tem evoluído na regulamentação da indústria e propaganda e no incentivo à alimentação saudável.

Segundo Mandetta, o problema é um “verdadeiro drama” e o fenômeno é global. Dados do ministério apontam que três de cada 10 crianças de 5 a 9 anos atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) estão acima do peso, um total de 4,4 milhões. Do total de crianças, 16% (2,4 milhões) estão com sobrepeso, 8% (1,2 milhão) com obesidade e 5% (755 mil) com obesidade grave. Abaixo de 5 anos, são 15,9% com excesso de peso.

“Somos de uma geração em que a propaganda dizia: ‘Danoninho vale por um bifinho’. Daquele marco, inicia-se uma reação da sociedade e organização para pensar e debater se aquela frase tinha algum fundo de verdade. Hoje, ela fica na prateleira da vergonha da propaganda. Era um Conar [Conselho Nacional Autorregulamentação Publicitária] que não existia, uma regulamentação que não existia.”

15 de Novembro: Proclamação da República no Brasil

No final da década de 1880, a monarquia brasileira estava numa situação de crise, pois representava uma forma de governo que não correspondia mais às mudanças sociais em processo. Fazia-se necessário a implantação de uma nova forma de governo, que fosse capaz de fazer o país progredir e avançar nas questões políticas, econômicas e sociais.

Crise da Monarquia

A crise do sistema monárquico brasileiro pode ser explicada através de algumas questões:

– Interferência de D.Pedro II nos assuntos religiosos, provocando um descontentamento na Igreja Católica;

– Críticas feitas por integrantes do Exército Brasileiro, que não aprovavam a corrupção existente na corte. Além disso, os militares estavam descontentes com a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os oficiais do Exército não podiam se manifestar na imprensa sem uma prévia autorização do Ministro da Guerra; Continue Reading