Arquivos diários: 3 de maio de 2019

Bazar e feijoada beneficente, em prol dos animais de rua acontece neste fim de semana

Neste sábado(04) será promovido em Vitória da Conquista, uma Feijoada e um Bazar beneficente, em prol dos animais de rua. Toda renda será revertida para os animais abandonados.

Você pode ajudar de duas formas, adquirindo a porção de feijoada, e também, participando do Bazar.

A ação ira acontecer no estacionamento da Igreja Batista Peniel, na rua Olavo Bilac, número 94. no Bairro São Vicente. Participe e contribua com essa causa.

Produção baiana de tomates deverá ter crescimento de 20%, aponta IBGE

Uma boa noticia para os consumidores baianos, o tomate deverá ficar mais barato nós próximos meses. A produção de tomates na Bahia deve crescer 20% em 2019, conforme as informações do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com os dados, a produção de tomates que foi de 230.800 toneladas em 2018, deve passar para 275.800 em 2019. O crescimento é de 45 mil toneladas. O aumento da produção baiana diminui a necessidade de trazer tomates de outros estados, o que deve reduzir o preço do produto para o consumidor.

Com o crescimento da produção, a Bahia deve ganhar uma posição no ranking de produtores de tomate no país e ocupar a quarta posição, ficando atrás apenas de Goiás (-13,5), São Paulo (9,2) e Minas Gerais (40,6%). Goiás apresentou redução, mas ainda é o maior produtor de tomates do país, com 1.157.604 de toneladas.

Prefeitos cogitam abandonar Consórcio Regional de Saúde de Guanambi

Foto: Kauê Souza/Achei Sudoeste

A situação é crítica no Hospital Regional de Guanambi (HRG) e os prefeitos que fazem parte do Consórcio Regional de Saúde da cidade reclamam do atendimento na unidade. Isso porque o atendimento na unidade deveria ser regionalizado, porém concentra-se, principalmente, nos atendimentos locais, configurando-se como um hospital municipal.

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o prefeito de Caculé, José Roberto Neves (DEM), o Beto Maradona, disse que o grupo se reuniu na última semana para discutir os pontos que precisam ser melhorados no atendimento do hospital, onde, segundo ele, existe uma grande fila de pacientes internados nos corredores. “Isso não pode acontecer e nós, como um grupo de 22 prefeitos, resolvemos nos manifestar. Falamos, discutimos e buscamos algumas soluções.

O Governo do Estado tem deixado muito a desejar no que se refere à administração do hospital”, afirmou. O prefeito relatou que na unidade de saúde faltam médicos, equipamentos e até material de limpeza. Segundo ele, pacientes de Caculé encontram-se internados no local há 45 dias aguardando a realização de uma cirurgia ortopédica, o que é inadmissível.

Após a reunião dos prefeitos que fazem parte do consórcio, foi encaminhado um documento ao governador solicitando uma audiência para uma solução definitiva para a problemática. “Isso não é possível de acontecer diante de tanta propaganda que o Governo do Estado faz sobre saúde e as continuam pessoas sofrendo”, cobrou. Caso a questão não seja solucionada, Maradona adiantou que os prefeitos do consórcio podem tomar uma decisão radical, que inclui a saída do grupo.

Renovação de contratos do Fies segue até 15 de maio

Foi prorrogado pelo Ministério da Educação (MEC), até o dia 15 de maio o prazo para renovação semestral dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), simplificados e não simplificados, do 1º semestre de 2019. A medida foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira, 2.

A norma publicada também vale para a realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino e de solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento, respectivamente, referente ao 1º semestre de 2019.

O aditamento deverá ser realizado por meio do SisFIES, disponível nas páginas eletrônicas do Ministério da Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Microempreendedor que descumprir obrigações pode ter benefícios suspensos e CNPJ cancelado

No Brasil, todo microempreendedor individual possui uma série de vantagens e deveres a cumprir. Apesar do pagamento de tributos ser bem simplificado, o MEI não está isento de algumas burocracias fiscais, sob risco de perder os benefícios. Se as obrigações do MEI não forem realizadas de forma adequada, o profissional poderá sofrer multas ou perder o CNPJ.

Com o CNPJ cancelado, o MEI não poderá mais reativar o mesmo cadastro. Além disso, se continuar exercendo a atividade econômica, será tratado como informal, perdendo as vantagens de ser MEI. Isso inclui a perda de benefícios previdenciários, da facilidade no pedido de empréstimos e da emissão de notas fiscais.

Para voltar a ser MEI, será preciso se formalizar novamente para receber um novo número de CNPJ. Fora isso, os débitos não somem: eles são atrelados ao CPF do empresário. Assim, é essencial conhecer as principais obrigações para o MEI e cumpri-las adequadamente. Confira!

Receita Federal reabre o sistema a quem não declarou Imposto de Renda

A Receita Federal reabriu às 8h desta quinta-feira (2) o sistema do Imposto de Renda 2019 para que os contribuintes que não entregaram a declaração dentro do prazo possam fazer o envio e pagar a multa.

O programa para o envio da declaração para quem perdeu o prazo é o mesmo. De acordo com o Fisco, até às 23h59 do dia 30 de abril foram entregues 30.677.080 declarações, número acima da expectativa de 30,5 milhões neste ano.

Pescadores capturam pirarucu de 69 kg na zona rural de Livramento de Nossa Senhora

Pescadores do Povoado de Horta, na zona rural de Livramento de Nossa Senhora, conseguiram pescar um pirarucu de 69 kg e cerca de 1,80 metro de comprimento. Segundo informações obtidas pelo site Achei Sudoeste, um grupo de homens capturou o peixe em um tanque que fica localizado em uma propriedade particular, próximo ao Distrito de Itanagé. O caso repercutiu bastante, visto que não há registro de um peixe tão grande ter sido pescado na região.

Amamentação reduz em 25% o risco de obesidade, diz OMS

Foto: George Doyle/Thinkstock

Não é novidade que a amamentação é extremamente importante para o desenvolvimento do bebê e para o vínculo entre mãe e filho. Agora, um novo estudo conduzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que o aleitamento materno protege contra a obesidade infantil. Principalmente quando esta é a forma exclusiva de alimentação do bebê nos primeiros seis meses de vida.

De acordo com o estudo, crianças que nunca foram amamentadas tinham uma probabilidade 22% maior de serem obesas. Para as crianças que mamaram por menos de seis meses, o risco caiu para 12%, mas ainda existiu. Por outro lado, aquelas que foram exclusivamente alimentadas pelo leite materno no primeiro semestre de vida corriam um risco 25% menor de obesidade.

“Precisamos de mais medidas para incentivar o aleitamento materno, como a licença maternidade remunerada. Precisamos de um marketing menos inapropriado de fórmulas [leite em pó para bebês], que podem levar algumas mães a acreditarem que elas são tão boas para os bebês quanto o leite materno”, disse João Breda, do Escritório Europeu de Prevenção e Controle de Doenças Não Transmissíveis da OMS, ao The Guardian.

Os dados são provenientes da análise de 30.000 crianças monitoradas como parte da iniciativa Vigilância da Obesidade Infantil (Cosi, na sigla em inglês) da OMS. Lançada em 2007, a iniciativa é continuamente atualizada e, atualmente, recebe dados provenientes de 40 países, de crianças com idade entre 6 e 9 anos.