Arquivo da tag: Candomblé

MÃE STELLA DE OXÓSSI NA LITERATURA

Por Thiago Braga

Uma lembrança deixada por Stella de Oxóssi (1925 – 2018) é o livreto chamado “O que as folhas cantam”, resultado de sua experiência dentro do Candomblé. A autora brinda – nos com uma obra singela, escrita à luz da realidade, cheia de pontos interessantes em torno da cultura africana. Trabalho agradabilíssimo.

Não exclui a necessidade de lermos com máxima atenção as palavras tiradas do “imaginar criativo”. Eterniza a imagem da mãe de santo mais popular da Bahia.

Brumado: Sacerdote acusa evangélicos de intolerância religiosa diante de projeto de monumento ao candomblé

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste – Sacerdote do Candomblé, Dionata de Xangô

A bancada evangélica na Câmara de Vereadores de Brumado mostrou-se contrária ao projeto, de autoria da vereadora Ilka Abreu (PR), que prevê a construção de um monumento ao candomblé na Avenida Lindolpho Azevedo de Brito, na BA-148, em Brumado.

A proposta deve ir à primeira votação na sessão da próxima sexta-feira (29). Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o sacerdote do candomblé, Dionata de Xangô, disse que a bancada evangélica está sendo infeliz diante do seu posicionamento, visto que, na cidade, existem diversos monumentos religioso, que contemplam outras crenças, a exemplo dos dez mandamentos na Praça Senhor do Bonfim.

Apesar de não fazer parte do seu credo religioso, Dionata disse que admira o monumento e respeita plenamente todas as demais crenças.

“Pra respeitar, a gente tem que ser respeitado. Pra querer respeito, temos que ser respeitados e é o que não vem acontecendo. Em pleno século 21, isso deixa toda população afro-brasileira muito triste, todos os candomblecistas ficam tristes em ver que ainda existe a perseguição religiosa”, declarou.

O religioso ainda criticou o vereador José Santos (Sem Partido), o Santinho, que se posicionou contra o projeto antes mesmo de a proposta ser colocada em pauta. Para Xangô, Santinho não tem conhecimento da cultura candomblecista e nem respaldo para tanto.

O sacerdote cobrou que os demais parlamentares analisem a proposta com cuidado e imparcialidade, caso contrário, ele irá procurar o Ministério Público para as providências cabíveis. “Nada disso me amedronta”, destacou.