Categoria: Política

Em gravação, Sarney promete ajudar ex-presidente da Transpetro na Lava Jato

O ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) prometeu ajudar o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, investigado pela Operação Lava Jato, evitando que seu caso fosse transferido para a vara do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba (PR), mas “sem meter advogado no meio”.

De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, as conversas foram gravadas pelo próprio Machado. Em um dos diálogos, gravados em março, o ex-senador e ex-presidente manifestou preocupação sobre uma eventual delação de Machado. “Nós temos é que fazer o nosso negócio e ver como é que está o teu advogado, até onde eles falando com ele em delação premiada”, disse o ex-presidente.

Machado concordou de imediato que “advogado não pode participar disso”, “de jeito nenhum” e que “advogado é perigoso”. Sarney repetiu três vezes: “Sem meter advogado”. Ao final de uma das conversas, Machado pediu que Sarney entrasse em contato com ele assim que estabelecesse um horário e local para reunião entre eles e Renan.

Informações da Folha

Interlocutores de Temer afirmam que Jucá não volta ao Planejamento

Após a saída, até então temporária, do ministro do Planejamento licenciado, Romero Jucá, a pergunta é quem deve substituí-lo. Por hora, o substituto imediato é o secretario executivo da pasta, Diogo Oliveira, no entanto, o que circula nos bastidores é que Jucá não volta ao Ministério e sendo assim, nomes já estão sendo especulados.

Jucá pediu afastamento do cargo de ministério nesta segunda-feira (23), após vazamento de áudio no qual sugere “barrar os avanços da Lava Jato” e a partir desta terça-feira (24) deixa “oficialmente” o cargo. Conforme o colunista do G1, Gerson Camarotti, auxiliares do presidente em exercício Michel Temer afirmam que a licença “foi uma saída honrosa encontrada para ministro” e que ele “não vai voltar ao governo”.

“O desgaste provocado com as gravações de Jucá deixaram a situação insustentável. Se ele ficar no governo, passa a comprometer a própria imagem de Temer”, disse ao blog um auxiliar de presidente em exercício. Para substitui-lo, o primeiro nome que circulou foi o do ex-ministro Moreira Franco, um dos políticos mais próximo de Temer.

O ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), também aparece forte no páreo para assumir o posto. Além dele, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, também foi especulado, mas informações do Portal Terra dão conta que ele não estaria interessado em sair da Casa Civil.

Guanambi: Manifestantes recebem deputado Lúcio Vieira Lima sob gritos de inimigo da democracia

No último domingo (22), um grupo de jovens do Levante Popular da Juventude de Guanambi, no sudoeste baiano, recebeu o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) no aeroporto da cidade sob gritos de “inimigo da democracia”.

Com faixas e cartazes, os manifestantes acusavam o deputado de golpista. Segundo um dos líderes da manifestação, o protesto foi pacífico e visava apenas marcar o posicionamento do movimento contra o golpe, que culminou no afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT).

Partido Nacional Corinthiano é aprovado no TRE

Partido começou a ser organizado em 2014
Partido começou a ser organizado em 2014

O PNC (Partido Nacional Corinthiano) conseguiu duas boas vitórias nesta terça-feira. Os TREs (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo e do Rio Grande do Norte aprovaram o registro da nova sigla.

A provação em São Paulo é muito importante, pois é uma das exigências que o partido deve cumprir para que consiga também o seu registro nacional.

O TRE-SP informou que o partido conseguiu comprovar o apoio de 24.710 eleitores. O necessário para a aprovação era de 21.262, ou 0,1% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados na última eleição.

“Hoje foram deferidos os registros dos órgãos diretivos do PNC pelo TRE-SP TRE -RN.

Queremos agradecer a todos que trabalharam direta ou indiretamente durante todo esse processo, que vai desde a coleta das assinaturas até o julgamento final dos pedidos”, escreveu o partido nas redes sociais.

Em setembro do ano passado, o TER-SP havia rejeitado o registro do PNC alegando que alguns o partido não tinha cumprido algumas exigências. Agora a nova sigla parte em busca do apoio 0,5% dos votos válidos na última eleição para a Câmara dos Deputados, distribuídos por um terço ou mais dos Estados para conseguir a validação nacional.

Afastado, Eduardo Cunha custa mais de R$125 mil por mês, diz colunista

Mesmo sem trabalhar, o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), custa mais de R$ 125 mil por mês, de acordo com informações do colunista Cláudio Humberto. O gasto é bancado pelo contribuinte. Só o salário de mais de R$ 33,7 mil somado aos R$ 92 mil de verba de gabinete batem os R$ 125 mil.

De acordo com o primeiro secretário da Mesa Diretora da Casa, Beto Mansur (PRB-SP), Cunha perdeu apenas a boquinha do “cotão”: cerca de R$ 35 mil. Custo das regalias como carros oficiais e motoristas, seguranças, e os jatinhos da FAB não se encontram nos custos mensais de Cunha.

Segundo a publicação, Eduardo Cunha ainda desfruta da Residência Oficial de 800 metros quadrados no Lago Sul, em Brasília, com 4 quartos, escritório e piscina. Mansur justifica a mamata conferida ao peemedebista.

“Ele (Cunha) vai ter uma simetria: o que foi dado para Dilma, ele terá”. Eduardo Cunha não dá expediente na Câmara desde o dia 5. Seu mandato foi suspenso pela Justiça por atrapalhar investigações.

Documento do SNI aponta relação de Temer com o jogo do bicho

SNIO presidente em exercício Michel Temer defendeu a legalização do jogo do bicho, segundo registros do Serviço Nacional de Informação (SNI). O informe 0315/15, obtido pela revista Época, foi elaborado em 1984 um dia após assumir a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. A medida, segundo Temer, poderia reduzir a corrupção policial. No relatório, os agentes diziam que o então secretário de Segurança, nascido em Tietê, iria“favorecer a legalização do jogo do bicho como uma forma de combater um foco de corrupção na polícia”.

Bastante criticada por agentes de combate à corrupção, a legalização dos jogos de modo geral era uma das apostas do governo Dilma Rousseff para enfrentar a crise econômica. No Congresso, o assunto está sendo debatido por uma Comissão Especial e vem avançando. O grupo pró-jogo conta com o apoio de diversos partidos, inclusive o PMDB. O próprio Michel Temer já deu garantias, segundo parlamentares, de que é a favor da proposta e vai defendê-la. “Conversei com Temer e ele disse que pretende tocar para frente a proposta porque é bom para a economia e é bom para o país,” afirmou o presidente da Comissão de Turismo, deputado federal Herculano Passos (PSD-SP).

O novo governo não deve bancar uma proposta vinda do Executivo. A ideia é aguardar o projeto final vindo do Legislativo e patrocinar a iniciativa. A comissão especial analisa 14 projetos de lei que legalizam os jogos no país. A ideia é criar uma única proposta, o Marco Regulatório dos Jogos, que pretende liberar e estabelecer regras para o funcionamento de modalidades como: cassinos, bicho, bingos e caça-níqueis.

De acordo com a publicação, a relação de Temer com os jogos de azar é antiga, segundo fontes ouvidas pela reportagem. Na época da CPI dos Bingos, o peemedebista teria designado o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), então relator da comissão, para mantê-lo informado sobre os passos das investigações e a relação de pessoas que seriam convocadas ou investigadas. Em 1994, uma CPI na Assembleia Legislativa de São Paulo investigou o jogo do bicho no estado e o nome do presidente chegou a ser citado.

Ainda segundo a revista, o documento do SNI revela ainda posições de Temer para área de segurança. O agora presidente apoiou a aposentadoria de 25 anos para a Polícia Militar. Segundo o SNI, Temer era, à época, adepto da tese do desarmamento das pessoas para se chegar ao desarmamento da própria polícia. O presidente declarou que sua política seria de energia contra a “violência entre quatro paredes”, referindo-se à tortura de presos.

Ministro Gilmar Mendes autoriza inquérito para investigar Aécio Neves

aecio-neves-44O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou na última quarta-feira (11) a abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), requerida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. No site do STF, o acompanhamento processual do pedido, do qual Mendes é o relator, traz registrado um despacho do ministro.

O texto diz ainda que foi determinado o desarquivamento de outra ação que citava o senador. O trecho do texto registrado no acompanhamento processual aponta que foi “determinada a remessa dos autos à Corregedoria-Geral de Polícia Federal para providenciar as inquirições e diligências requisitadas na representação, [com] prazo de noventa dias”.

De acordo com manifestação de Janot enviada ao STF no pedido de abertura de inquérito contra Aécio, além das acusações contra o senador feitas pelo doleiro Alberto Yousseff em delação premiada, surgiram “fatos novos” a partir da delação do senador cassado Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado Federal.

Quando o processo foi redistribuído na última terça (10) a pedido do ministro Teori Zavascki, a assessoria de imprensa de Aécio Neves disse que ele estava convicto de que as investigações comprovarão a falsidade das citações feitas e considerou natural e necessário que investigações sejam feitas.

Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes, diz Dilma em pronunciamento

DilmaCercada por dezenas de ex-ministros, parlamentares e servidores do Palácio do Planalto, a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) fez um pronunciamento à imprensa e classificou o processo contra ela de “impeachment fraudulento”. Dilma Rousseff admitiu que pode ter cometido erros, mas enfatizou que não cometeu crimes e que está sofrendo injustiça, a “maior das brutalidades que pode ser cometida”. Continue lendo

Atriz de ‘Os Dez Mandamentos’ chama Temer de ladrão

MexicanaNa manhã desta quinta-feira (12), o Senado aprovou o processo de impeachment e afastou por 180 dias da presidente Dilma Rousseff. A decisão inflamou as redes sociais, que foi um dos principais canais de manifestações prós e contras, inclusive de famosos, como por exemplo, a atriz protagonista de ‘Os Dez Mandamentos’, Gisele Itié, que detonou Michel Temer.

Em seu perfil oficial do Instagram, a mexicana e radicada no Brasil desde os quatro anos de idade, postou uma foto em que Temer aparece ao lado deputado federal, Pastor Marco Feliciano, e o chamou de ladrão na legenda. “Não basta ser Ladrão, tem que ser amigo de Racista e Homofóbico. Bom Dia Brasil!”, escreveu. A declaração provocou um intenso bate-boca entre os seguidores da atriz nos comentários.

Bocãonews.

Impeachment sem crime, poder sem povo

EveraldoO Brasil vive momentos importantes da sua história. Temos uma vida democrática recente e essa democracia, que tanto custou ao povo brasileiro, está seriamente ameaçada. Há uma conjunção de forças políticas e de interesses, dentro e fora do Brasil, que conspiram contra uma presidente eleita com 54 milhões de votos há pouco mais de um ano. Um consórcio oposicionista, formado por setores que exigem o retorno da ditadura militar, por órgãos da mídia monopolista e partidos derrotados nas últimas eleições, ancorados num poder paralelo existente dentro da própria estrutura do Estado e, numa maioria parlamentar fisiológica, desenvolve campanha sem trégua para justificar o afastamento da presidenta. Almejam eles interromper o mandato e alçar ao poder o vice, representante do partido que está há doze anos ocupando parcelas significativas dos ministérios, cargos públicos e direção de estatais. Querem tirar uma presidenta séria, honesta e coroada pelas urnas para colocar no lugar o vice sem voto, denunciado em vários inquéritos da Lava-Jato e cercado de personagens processados por corrupção. Continue lendo