MEIO AMBIENTE

Por Antonio Novais Torres

O fim do século XX e o início do século XXI foram marcados por uma preocupação crescente com a questão do meio ambiente, tempo que se refere, em seu aspecto mais amplo, á relação entre o ambiente natural (a natureza) e as influências sobre ela dos processos que sobre ela agem, principalmente as atividades humanas.

Essa preocupação se estende a vários aspectos relativos às consequências desses processos, que tem se acelerado geometricamente, a ponto de ameaçarem o equilíbrio ecológico, o clima (aquecimento global, com todas as subconsequências daí decorrentes), a preservação de espécies zoológica e botânica, a própria qualidade de vida e a saúde ( efeitos da poluição da atmosfera e do ambiente).

A preservação do ambiente e da biodiversidade (possibilidade da existência de múltiplas espécies de animais e plantas no mesmo ambiente – o bioma), a garantia da sustentabilidade ( exploração de recursos naturais de modo a não esgotá-los, mantendo o equilíbrio ecológico), medida antipoluição ( principalmente a atmosférica, com controle de emissões que afetam a camada de ozônio, que filtra os efeitos negativos da radiação solar), controle da poluição de rios [Rio do Antonio em Brumado] e mares (principalmente por resíduos de processo industriais), são exemplos das medidas e providências que devem ser tomadas nesse complexo desafio de manter o crescimento e o progresso econômico sem destruir o equilíbrio entre o ambiente humano e o ambiente natural e temas relevantes da agenda global.

As possíveis dramáticas e irreversíveis consequências da crescente agressão ao meio ambiente tem sido um tema de debates intensos em âmbito mundial, mas o acordo global ainda não fora conseguido, por conta da recusa de dois países que mais poluem o meio ambiente: os EUA e a China. (texto do Dicionário de nomes, termos e conceitos histórico de Antonio Carlos Amaral Azevedo).

Para se evitar o aquecimento global será necessária à consciência dos governos para que todos cumpram as metas estabelecidas e evitem os efeitos do aquecimento global provocado pela ação deletéria do homem.

Outros temas serão debatidos pelos chefes de governo reunidos em Buenos Aires dezembro de 2018, como a questão migratória, as caravanas de centro-americanos avançando em direção aos EUA, a escalada de tensão entre Rússia e Ucrânia, o Brexit e livre comércio, o acordo nuclear com o Irã e a polêmica presença do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, suspeito de ter ordenado o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi no consulado do país em Istambul, na Turquia. (G1).

Países divergem no comércio, no clima e na política de segurança, e ainda não se sabe se a cúpula vai conseguir sequer chegar a uma declaração conjunta que satisfaça as diversas correntes.

FELIZ NATAL PARA TODOS.

[email protected]

Brumado, em dezembro de 2018.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *