Tag: Reflexão

Parar é péssimo. Morrer, pior ainda, Unir para Viver!

É óbvio que as restrições da ONDA ROXA são péssimas para quem trabalha com empreendimentos de comércio, serviços e indústria. Tirando as grandes companhias e conglomerados empresariais, os prejuízos para os demais são enormes. Têm toda razão de estarem preocupados. Afinal, parados, como pagarão as contas?

Daí a importância de todos realizarem esforços contra a disseminação do coronavírus, unidos, sem sabotagem, sem se deixarem levar por ideologias negacionistas ou pelo desmazelo para com a vida humana; usando máscara e álcool em gel, evitando aglomerações, e cumprindo todos os demais cuidados sanitários; pra gente sair logo dessa onda roxa e, lutando pela vacina para todos, voltarmos ao normal, ao trabalho, às escolas presenciais, às igrejas, à vida…

Mas não podemos cair no conto do vigário e na embromação daqueles que, ao invés de ajudar a diminuir a contaminação e as mortes, ficam jogando para a plateia com frases do tipo “lockdown não!” ou “primeiro a economia”.

Em um ano de contradições, o presidente não salvou nem 265 mil vidas perdidas para a Covid-19, nem a economia brasileira, que já estava caindo antes da pandemia, e que tombou ainda mais por conta das políticas neoliberais adotadas pelo ministro Paulo Guedes.

Se o presidente, seguindo o exemplo de outros líderes mundiais de direita e de esquerda, independentemente da ideologia política, tivesse investido na ciência e na compra das vacinas com antecedência, talvez não estivéssemos ainda vivendo esta tragédia, que já dura desde março de 2020.

Lutar pela vacina para todos deve ser o que nos une. Sem fake news, teorias da conspiração ou bobajadas de WhatsApp. O Brasil sempre foi campeão de vacinação e ninguém nunca teve problemas graves com outras vacinas. Por que só agora, quando a gente mais precisa, é que ficam colocando minhocas na cabeça do povo, inclusive abusando da religião para espalharem mentiras?

Cientificamente, a vacina é o que há de comprovadamente mais eficiente contra o coronavírus. Defender a aprovação do auxílio emergencial para as pessoas em situação de desemprego também é necessário, para reaquecer a economia e, dessa forma, movimentar os empreendimentos e gerar mais empregos.

Vamos obedecer à lei e às normas, para a gente sair logo desse sofrimento.

Levon Nascimento

EMERGÊNCIA FINANCEIRA EM AÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS (COVID -19) PELO GOVERNO FEDERAL

PARA REFLETIR:

Antônio Santana Professor e Poeta

É de suma importância que o governo brasileiro possa agilizar essa medida de auxílio financeiro a setores da população brasileira. Sendo mais do que justo e necessário colocar dinheiro no mercado financeiro para não haver um colapso generalizado no País.

Agora, é preciso que o Congresso Nacional faça a sua parte votando com o máximo de urgência nesta medida, senão certamente que mergulharemos em duas crises: a do COVID -19, e da fome nacional que deve ter prioridade porque a fome não espera por muito tempo.

Vale ressaltar, que em um momento como esse, é preciso ter muita calma, lucidez e competência para buscar meios e mecanismos de resolução dos problemas que são inúmeros que o Brasil têm enfrentado e deve continuar a enfrentá-los nos próximos meses.

Que Deus os abençoe!

REFLEXÃO

Professor, Escritor e Poeta Antônio da Cruz Santana

Aproveitemos este período de quarentena para lermos bons livros, ouvir boas músicas que possam nos levar a uma reflexão, rezar, orar ou até mesmo cantar para aliviar um pouco o estresse provocado pelo COVID – 19.
Sabemos que é um momento difícil o qual estamos passando confinados em nossas casas, mas confiantes em Deus tudo isso um dia irá terminar.

O desespero nunca será a melhor opção para resolver nenhum problema. Enquanto essa tempestade não passa, o que temos a fazer é cada um se reinventar numa circunstância como esta.
Agora, é de suma importância seguir as orientações das autoridades médicas e de saúde para que tão logo possamos voltar ao nosso estado de normalidade no Brasil e no Mundo.

Que Deus nos abençoe!

Hoje dia 30 de junho completa a metade do ano de 2018, façamos uma reflexão dos acertos e erros

Por Oclides da SilveiraHoje dia 30 de junho completa a metade do ano de 2018. Este é um ponto estratégico para nos referenciarmos em relação do que fizemos no decorrer destes seis meses que se passaram neste ano. Vamos nos retroceder e pontuar o que fizemos de bom, assim, como também nos pontuar as nossas ações negativas no mesmo período. Pronto, este exame de consciência só pode ser feito por cada um de nós, consultando nossos arquivos pessoais, que de forma isolada e sigilosa, podemos nos tangenciar e programar boas ações para os próximos seis meses que ainda restam até o término do ano de 2018.

É de suma importância, que de vez por outra façamos esses tipos de meditações, assim sendo, tenhamos mais condições de acertos do que de erros em nossas condutas. O processo é fácil e muito simples, depende apenas e tão somente de cada um de nós abrirmos nossos corações, e nos confidenciarmos o que fizemos de certo e errado neste tempo que se passou.

Pois, só através da reflexão de acertos e erros, é que podemos nos traçar um planejamento com mais eficácia para o nosso futuro. Dito isto, e já fazendo a minha reflexão pessoal, confesso que fiz muitas e boas ações neste período, mas poderia ter feito mais, se não fosse a comodidade que tanto nos atrapalha em nossas ações diárias.

Rogamos ao nosso Pai Celestial, para que ele aumente a nossa fé, e assim, possamos nos desvencilhar dos entraves que criamos em nossos mentes que acabam prejudicando o bom trabalho em nossos caminhos. Amém!!!

 

Pare um pouco e reflita: você está satisfeito com a política no Brasil?

Regis
                                                        Regis Soares Machado

Piada

Pare um pouco e reflita: você está satisfeito com a política no Brasil? Se você é uma pessoa normal, que acompanha o que vem acontecendo ultimamente no seu país, a resposta a essa pergunta só pode ser um indignado e contundente “NÃO. Claro que NÃO!”, seguido de um “Tá louco?”.
.
A Lava Jato não para, a chamada “delação do fim do mundo” era apenas a ponta do iceberg. Um a um, junto com seus assessores, operadores e doleiros, caem em sequência os reis e as rainhas desse castelo de cartas marcadas que é a estrutura político-partidária no Brasil.
.
A ideologia virou mera peça publicitária, ardil para sequestrar, de quatro em quatro anos, os votos de incautos e inocentes. O que importa mesmo, de verdade, é apenas abocanhar cargos e gerenciar orçamentos na estrutura pública, podendo, assim, empregar apaniguados, fraudar licitações e de mil e uma maneiras distintas sangrar e embolsar, em conluio com empresários e “amigos”, os mais de dois trilhões em impostos pagos anualmente pelos cidadãos. Recursos que, não fossem desviados pela corrupção, certamente seriam suficientes para entregar à população educação, saúde, segurança e outros serviços públicos essenciais com a mínima qualidade que deles se espera. Continue lendo

Condeúba/Dist. Feirinha: Dia dos namorados Escola Adelmário Pinheiro

DIA DOS NAMORADOS – REFLEXÃO – 8º ANO
ESCOLA ADELMÁRIO PINHEIRO – DISTRITO DA FEIRINHA

Namoro machãoNamoro significa a relação afetiva mantida entre duas pessoas que se unem pelo desejo de estarem juntas e partilharem novas experiências. É uma relação em que o casal está comprometido socialmente, mas sem estabelecer um vínculo matrimonial perante a lei civil ou religiosa.
No Brasil o Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho. Em alguns países, comemora-se no dia 14 de fevereiro, Dia de São Valentim.
Hoje em dia, em muitos casos o namoro não tem como objetivo o casamento. São namoros liberais e as relações tendem a ser mais abertas.
A charge acima traz um homem machista, que mesmo tentando agradar sua amada não conseguiu, pois sua visão em relação às mulheres está totalmente equivocada. O referido presente só confirma a sua ideia de que a mulher é para os serviços domésticos. Que absurdo!!!
A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras. Sentir- se amado é sentir que a pessoa está na mesma sintonia, amparando, protegendo-a, além de valorizar e caminhar juntos, ou seja, sendo cumplices no amor.
Portanto, os casais no dia dos namorados procuram ser mais carinhosos, proporcionando um ao outro um dia alegre, cheio de afeto, reacendo as chamas desse amor.

Autores: Bruna, Delaine, Emilly, Edinária, Erika, Josilene, Maicon, Roberta…
Diretora:Delma Vieira
Coordenadora: Patrícia Silva
Professora:Rosângela Meira (Rose)