Tag: Catolicismo

Diocese de Caetité, Paróquia de Santo Antônio/Condeúba: Realizada a festa de Santo Antônio de forma virtual

POR Paulo Henrique

A Paróquia de Condeúba, Diocese de Caetité, celebrou com júbilo, fervor e devoção, a festa de seu glorioso padroeiro Santo Antônio de Pádua.

A festa foi realizada em formato virtual, com a celebração de um tríduo solene de três dias, sendo transmitido pelo Facebook da Paróquia onde os devotos estiveram unidos na fé e na esperança celebrando as virtudes de Santo Antônio.

A missa solene foi presidida pelo Pe. José Silva na histórica Matriz da cidade que já foi lugar de inúmeras festas dedicadas ao santo padroeiro.

Mesmo em um tempo difícil de pandemia, a Paróquia de Condeúba não deixou de viver a espiritualidade da festa do nosso padroeiro, o glorioso Santo Antônio e com esperança de que tudo vai passar, a festa 2021 foi realizada.

Historiador baiano fala da origem das festas juninas, importância na cultura popular e devoção a santos

Foto: Divulgação

Mesa farta com comidas típicas do Nordeste, licor, fogueira e forró são alguns dos elementos do São João. Embora haja, no formato em que a festa é conhecida, fortes características brasileiras, os festejos juninos são de origem portuguesa, como explica o historiador baiano Manoel Passos. “O São João é uma festa de origem portuguesa, quem nos colonizou.

Ela veio da Península Ibérica, quer dizer, tem a origem bíblica. O grosso da comemoração vem de Portugal”, conta. Apesar da origem portuguesa e católica, os festejos também trazem características francesas, com as quadrilhas, além das adaptações do Brasil. “As quadrilhas, apesar de serem de origem francesa, passaram por uma adaptação, uma estilização ao Nordeste, ao Brasil. Anarriê, por exemplo, é uma palavra francesa. Mas a gente introduziu [na quadrilha] o ‘olha a chuva’, ‘olha a cobra’ e as coreografias da quadrilha. Então, todos esses elementos compõem essa celebração desses festejos”, conta.

O historiador também explica sobre o surgimento da fogueira e a relação com o catolicismo. Segundo ele, a fogueira é um símbolo de São João porque Isabel, irmã de Maria, precisou de madeira e fogo para fazer um anúncio. “Maria, mãe de Jesus Cristo, com a prima dela, Isabel, combinaram que quando João Batista nascesse, Isabel acenderia uma fogueira para avisar a Maria sobre o nascimento. Essa é a origem da fogueira”, detalha.

Foto: Arquivo Pessoal

O historiador detalha que a devoção a Santo Antônio, São João e São Pedro, presentes no catolicismo por causa do colonialismo português, até hoje são destaques na cultura popular do Brasil, principalmente no Nordeste. “[São João] é uma comemoração eminentemente católica, que faz referência aos santos nas festas juninas: Santo Antônio, São João e São Pedro. Mas quando [a festa] chega aqui no Brasil há um processo de estilização, é um comemorar praticamente da colheita”, explica.

“É uma festa caipira e algumas coisas foram acrescidas. A quadrilha é de origem francesa, a música é o forró, que tem origem do Nordeste. Aí você já vai pegando essas questões culturais. E como é que se comemora? Os licores são específicos, típicos da comemoração dessas festas juninas especialmente os mais famosos, como licor de jenipapo”, conta.

Ainda sobre os elementos da culinária junina, o historiador destaca outras iguarias. “O amendoim cozido é bem específico daqui. A gente conhece amendoim seco em toda parte do mundo, mas cozinhar é daqui. O milho, a gente [do Nordeste] come de todas as formas, milho assado, milho cozido, canjica, cuscuz, pamonha. Tudo isso, todos esses elementos, fazem parte desse cardápio junino. Por isso que eu digo que é uma festa da colheita”, diz.

Revitalização da área do Cristo é discutida por prefeita e arcebispo de Vitória da Conquista

Secom/PMVCA prefeita de Vit. da Conquista Sheila Lemos, o arcebispo metropolitano de Vitória da Conquista Dom Josafá Menezes e o presidente da Câmara de Vereadores, Luis Carlos Dudé

A prefeita Sheila Lemos e o arcebispo metropolitano de Vitória da Conquista, Dom Josafá Menezes, acompanhados do presidente da Câmara de Vereadores, Luis Carlos Dudé, estiveram, na sexta-feira (9), no Cristo do alto da Serra do Periperi, quando conversaram sobre o projeto de reforma e revitalização da área onde está localizado o monumento, de autoria do escultor Mário Cravo.

As tratativas para a revitalização do Cristo começaram no ano de 2017, por iniciativa do então prefeito Herzem Gusmão, e culminaram no encaminhamento de um projeto para captação de recursos no Ministério do Turismo. “Viemos com o arcebispo ver a situação de perto e vamos dar seguimento ao projeto de revitalização do espaço para que toda a comunidade o utilize mais e melhor. Ainda este ano, vamos dar sequência ao trabalho”, declara a prefeita.

Dom Josafá ressaltou a importância do convite feito à comunidade religiosa para participar da concepção da nova paisagem da área do Cristo. “A Prefeitura tem o projeto e nós viemos aqui ao local refletir sobre como ele pode ser concretizado. Esperamos ver algo voltado ao turismo religioso e também adaptado ao que a cidade precisa, como uma área de lazer para as famílias”, comentou o arcebispo.

Paróquia de Santo Antônio/Condeúba: Comunidade do Olho d’Água celebra Domingo de Ramos

 

Momento na Assembléia em que estava jorrando a Água Benta nos Ramos

Neste Domingo de Ramos, dia 28 de março de 2021 com início às 15:00 horas, foi celebrado o Culto dos Ramos na Capela de Senhor dos Passos na Comunidade do Olho d’Água pelo grupo 4 que tem como líder a Sra. Dinalva, a ótima celebração ficou a cargo da irmã “Tina”.

Foi uma celebração diferenciada como estão acontecendo todas as outras. Não fizemos a procissão de entrada como de costumes e nem pudemos nos cumprimentar e nem dar o abraço da paz entre outros rituais, pelo contrário, todos estiveram mantendo a distância, usando mascara e fazendo uso de álcool em gel, tudo por conta dessa terrível pandemia que está aterrorizando a humanidade.

“Mas, contudo e cheios de esperanças que tudo isso um dia passará, já pudemos contar com algumas melhoras, pois, no ano passado, não tivemos condições nem de celebrar o Culto nesse dia, os Ramos Bentos foram nos entregues nas nossas residencias pela equipe de festeiros, como bem lembrou e citou a nossa irmã Darli ontem no Culto”.

Fotos: Oclides/JFC Continue lendo

Paróquia de Santo Antônio/Condeúba: Padre José Silva celebra na Comunidade do Olho d’Água

 

Momento em que padre José Silva juntamente com os fiéis professaram a oração do Pai Nosso

Neste domingo pela manhã dia 21 de março de 2021 com início às 10:00 horas, foi realizada a celebração da Santa Missa pelo nosso pároco padre José Silva na Capela de Senhor dos Passos na Comunidade do Olho d’Água. O encontro foi rigorosamente coordenado pela nossa Líder Angelina, que observando os vários Decretos publicados pelos Governos, Estadual, Municipal e da Diocese, os quais preconizam que seja usado mascara, distanciamento e álcool gel.

Os atos religiosos litúrgicos podem ocorrer na Bahia, respeitados os protocolos sanitários estabelecidos, especialmente o distanciamento social adequado e o uso de máscaras, bem como, com capacidade máxima de lotação de 30%, desde que o espaço seja amplo e tenha ventilação cruzada.

Diante de todas essas observações, tudo ocorreu dentro dos procedimentos planejados, parte da comunidade local que esteve presente na celebração, pode constatar que foi uma manhã de grandes e preciosos ensinamentos, pois, o padre José Silva é uma pessoa muito culta e tem uma visão ampla da sociedade como um todo. Sua homilia ou reflexão do Evangelho foi como sempre formidável.

Fotos: Oclides/JFC Continue lendo

19 de Março Dia de São José

São José o santo de hoje

Este dia festeja o pai terreno de Jesus, escolhido por Deus, e esposo de Maria, mãe de Cristo.

José de Nazaré é um dos santos da igreja Católica mais adorados e populares em todo mundo. Ele é conhecido como o padroeiro dos trabalhadores e padroeiro das famílias.

São José era um homem muito humilde. Ele era carpinteiro e morava em Nazaré. No mesmo dia comemoramos o Dia do carpinteiro em sua homenagem.

José de Nazaré foi, em Cristianismo e de acordo com vários textos do Novo Testamento, o marido de Maria, a mãe de Jesus de Nazaré e, portanto, pai putativo de Jesus. De acordo com o Evangelho de Mateus , José era carpinteiro, uma profissão que havia ensinado seu filho, que também indicou que ele era “artesão”.

A figura de José foi contemplado e admirado por muitos Padres e Doutores da Igreja. A Exortação Apostólica Redemptoris Custos , escrita por João Paulo II e publicado em 15 de agosto de 1989, é considerada a carta magna da teologia de São José.

José na Sagrada Família
José é um dos três pilares que compõem o modelo de família cristã, tanto em seu aspecto interno (nas relações entre os vários membros que o compõem) e externamente (da família na sociedade).

Pode-se afirmar que o pai adotivo José não era estritamente porque não houve adoção, nenhum equivalente a essa transação. José foi a pessoa que, segundo a tradição cristã, Deus escolheu para estabelecer uma família de Jesus. E tal família foi caracterizado por apenas três elementos, observando que um deles, José assumiu o papel parental.

José, um homem justo, foi caracterizado em suas relações familiares, para dar um maior respeito negócio e apoio de Maria e servir de modelo, por Deus, Jesus.

Estas notas são aqueles que constituem o aspecto fundamental da família cristã visto internamente. E nos levam a afirmar que Joseph é uma das figuras centrais do cristianismo, um homem excepcional.

São José – Consagração
Ó Glorioso São José, que Deus escolheu para Pai adotivo de Jesus, para Esposo puríssimo da Virgem Maria e chefe da Sagrada Família, e que o Sumo Pontífice declarou Padroeiro e Protetor da Igreja Católica Apostólica Romana, fundada por Jesus Cristo, eu recorro a vós neste momento e imploro, com a maior confiança, o vosso poderoso auxílio para toda a Igreja militante.

Protegei especialmente, com o vosso amor verdadeiramente paternal, o Vigário de Cristo e todos os Bispos e sacerdotes, unidos à Santa Sé de Pedro.

Defendei os que trabalham pela salvação das almas, entre as angústias e tribulações desta vida, e fazei que todos os povos da Terra se sujeitem docilmente á Igreja, que é o meio de salvação necessário para todos.

Dignai-vos também, meu querido São José, aceitar a consagração que vos faço de mim mesmo. Eu me ofereço todo a vós, para que sejais sempre o mei Pai, o meu protetor e o o meu guia no caminho da salvação. Alcançai-me uma grande pureza de coração e um amor ardente à vida interior.

Fazei que, seguindo o vosso exemplo, todas as minhas obras sejam dirigidas para a maior glória de Deus, em união com o Coração Divino de Jesus, com o Coração Imaculado de Maria, e convosco. Amém.

Dia de São José

São José é descendente da casa real de Davi. É o esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus Cristo. Nos Evangelhos ele aparece na infância de Jesus.

Pode-se ver as citações nos livros de Mateus Capítulos 1 e 2, e em Lucas 1 e 2. Na Bíblia, São José é apresentado como um justo. Mateus, em seu Evangelho, descreve a história sob o ponto de vista de José. Já Lucas narra o tempo de infância do menino Jesus contando com a presença de José.

São José na História da Salvação
São José estava noivo de Maria e, ao saber que ela estava grávida, decidiu abandoná-la, pois o filho não era dele. Ele pensa em abandoná-la para que ela não fosse punida com a morte por apedrejamento

Mas ele teve um sonho com um anjo que lhe disse que Maria ficou grávida pela ação do Espírito Santo, e que o menino que iria nascer era Filho de Deus, então, ele aceitou Maria como esposa. Perto do tempo previsto do nascimento de Jesus, por um decreto romano ele foi para Belém partir do recenseamento, lá Maria deu à luz ao Menino Jesus e José estava presente no nascimento.

O anjo, porém, deu novo aviso a José, em sonho. Com efeito, o anjo avisou a José que Herodes queria matar o menino Jesus e mandou-o pegar o menino e sua mãe e fugir para o Egito com eles. José obedeceu. Assim, A sagrada família foi para o Egito e viveram lá durante quatro anos. Após este tempo, o anjo avisou novamente a José em sonhos, dizendo que eles poderiam voltar para Nazaré porque Herodes tinha morrido. José obedeceu e levou a Sagrada Família novamente para Israel.

Vida Simples
São José devotou sua vida aos cuidados de Jesus e Maria. Vivendo do trabalho de suas mãos, como carpinteiro, sustentou sua família com dignidade e exemplo. A profissão de carpinteiro propiciava dignidade à família. José era um judeu religioso e praticante.

Ele consagrou o menino Jesus no Templo, logo depois que o menino nasceu. Este ato só era praticado na época por judeus piedosos. São José levava sua família regularmente às peregrinações de seu povo em Jerusalém, como, por exemplo, na Páscoa.

Foi numa dessas peregrinações em que, na volta para Nazaré, o menino Jesus ficou em Jerusalém conversando com os doutores da lei. O menino tinha, então, doze anos. José e Maria, aflitos, voltam ao templo e encontram o menino Jesus debatendo com os doutores da lei.

Nesta ocasião, Jesus afirma que “Tinha que cuidar das coisas de seu Pai”. Esta é a última vez que José é mencionado nas Sagradas Escrituras. Todos os indícios levam a crer que José faleceu antes de Jesus começar sua vida pública. Caso contrário, ele certamente teria sido mencionado pelos evangelistas, como o foi Maria.

Influência de José na formação da personalidade de Jesus
São José teve papel importantíssimo na formação da personalidade de Jesus enquanto pessoa humana. Claro, Jesus é o Filho de Deus. Porém, se analisarmos o comportamento de Jesus do ponto de vista humano, veremos que ele (Jesus) foi um menino e um homem que teve um pai presente, piedoso e influente.

Um pai que ensinou ao filho o caminho da justiça, da verdade, do amor e do conhecimento da Palavra de Deus. Não é à toa que São José é chamado de “Justo” desde os Evangelhos. Por isso, São José é um dos maiores santos de todos os tempos.

Devoção a São José
São José foi inserido no calendário litúrgico Romano em 1479. Sua festa é celebrada no dia 19 de março. São Francisco de Assis e, mais tarde, Santa Teresa d’Ávila, foram grandes santos que ajudaram a divulgar a devoção a São José.

No ano de 1870, São José foi declarado oficialmente como o Patrono Universal da Igreja. O autor desta declaração foi o Papa Pio IX. No ano de 1889, o Papa Leão XIII, num de seus grandes documentos,exaltou as virtudes deSão José.

O Papa Bento XV declarou São José como o patrono da justiça social. Para ressaltar a grande qualidade e poder de intercessão de São José como “trabalhador”, O Papa Pio XII instituiu uma segunda festa em homenagem a ele, a festa de “São José operário”. Esta, acontece no dia primeiro de maio.

São José é invocadotambémcomo o padroeiro dos carpinteiros. Na arte cristã ele é representadotendo um lírio na mão, representando a vitória dos santos. Algumas vezes ele aparece também com o menino Jesus ou nos braços, ou ensinando a Ele a profissão de carpinteiro.

Fonte: es.wikipedia.org/www.padrereginaldomanzotti.org.br/www.cruzterrasanta.com.br/