Condeúba/Legislativo: O vereador Maurilo Guilherme cria Lei que favorece os artistas da terra

 

 

Vereadores Maurilo Guilherme e Nena, Diretor de Cultura Ygor, Conselheiros de Cultura, Artistas, Escritor, Percursionista e outros reunidos no salão da Câmara

Nesta quarta-feira dia 11 de dezembro de 2019, estiveram reunidos no Salão das Convenções Políbio Rodrigues de Carvalho, na Câmara Municipal, os vereadores Maurilo Guilherme e Nena, o diretor de Cultura, Conselheiros de Cultura, artistas da terra e outros.

A reunião foi a convite do vereador Maurilo Guilherme – (PT), que chamou essas pessoas para um bate papo sobre o Projeto de Lei nº 27 de sua autora e que vem valorizar os artistas da terra. A Lei obrigará a Prefeitura gastar 30% (trinta por cento) do montante com os artistas da terra. O PL está tramitando na Câmara e será votado na próxima reunião do dia 12/12. Maurilo fez a leitura do referido Projeto Lei, bem como de sua justificativa.

O diretor de Cultura Ygor disse: Parabenizo o vereador Maurilo pela iniciativa. Ygor disse: “Eu enquanto gestor abraço e prometo cumprir essa futura Lei, muito embora temos uma grande dificuldade com essa Secretária, pois, ela é escassa de recursos, nós temos feito muitos esforços e criamos parcerias com a iniciativa privada para nos ajudar, foi o caso das camisetas para os reisados, agora recentemente tivemos que buscar outra parceria para colocar os bancos no campo de malha, buscamos outras parcerias para nos ajudar no esporte e assim sucessivamente, nossa Secretaria é muito grande e demanda muitos recursos em dinheiro, nossa receita é pequena”. ponderou Ygor.

Santana disse: “Cultura não tem cor de bandeira partidária, meu sonho é ter uma cultura livre. Só apoia cultura quem entre ela vive. O reisado está desaparecendo, graças ao amigo Oclides que vem dando uma revitalização nesse importante seguimento cultural. A Secretaria de Cultura pode sim organizar os artistas sem essa questão de separatismo de ideologia partidária”, concluiu o poeta Santana.

O artista Nei Brandão, acolheu o Projeto de Maurilo com muita satisfação. “Afirmo que agora nos tornamos oficiais, “antes eramos inimigos da corte”, desprestigiados, não tínhamos apoio de qualquer natureza, a partir de agora estamos inseridos no contexto por força desta importante Lei”. O percursionista Marcos Pita disse: ” O Conselho Municipal de Cultura tem que fiscalizar com muito empenho para não ser burlada essa Lei. Pois os artistas tocam e cantam e fazem shows se for do lado do Prefeito, caso contrário não acontece nada, é falta de vergonha na cara dos gestores”, pontuou Pita.

Marcos que também é músico disse: “Os artistas tem que se organizar, com relação aos valores a ser cobrados, assim com a questão de notas fiscais, é nesse sentido que acho que deve haver uma união maior entre todos”, afirmou Marcos. O cantor, compositor e violonista Léo Maria, disse: “Sem dinheiro nada acontece”, estudo musica a fundo, recentemente tive que comprar um violão e paguei 2 mil reais, para mim foi muito pesado esse investimento, pois, não tenho tido oportunidade para trabalhar. Agora será diferente, o município será obrigado a nos colocar na relação de shows”, afirmou Léo Maria.

O Presidente Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável José de Fernando disse: “Os artistas precisam sim de apoio do município, porém é preciso que eles se organizem e se unem, e se conscientizar que tem que se profissionalizar para que essa Lei permaneça dando bons resultados a todos. Pois, estamos cansado de ver um artista “passando a perna no outro”, cantam até de graça para puxar o saco do Prefeito que ele também defendeu sua campanha eleitoral”, pontuou o popular “Zé de Fernando”.

A vereadora Nena disse: “O Projeto de Lei nº 27 de autoria de Maurilo está bem consistente, com certeza será votado e aprovado aqui na Sessão de amanhã, de ante mão já antecipo que sou favorável a essa causa, espero que o Conselho de Cultura fiscalize com rigor”, afirmou Nena. O artista Dae disse: “Assino em baixo o que todos disseram aqui hoje, eu até me emociono quando fala desse assunto”, afirmou Dae emocionado. Os Conselheiros Paulo Henrique e Oclides, parabenizaram ao vereador Maurilo pela iniciativa e garantiram que atenderá os anseios dos artistas, que a futura Lei será sim, fiscalizada pelo Conselho de Cultura. Afirmamos.

Fotos: Oclides/JFC

 

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.