ARTIGO: DEPRESSÃO X SUICÍDIO

Por Irmã Sirlei Carvalho

irma
Irmã Sirlei A. S. Carvalho

Como julgar uma pessoa que se suicida? São muitas as respostas: “É tentação; Não tem fé; é falta de Deus… cada um quer dar seu parecer sobre o que levou ao suicídio.
O que muitas vezes não entendemos é que a depressão, a qual pode levar uma pessoa a tirar a própria vida, não é questão espiritual. Ela é uma doença física, que precisa de medicamentos para ser tratada.
O nosso cérebro produz neurônios, que comunicam entre si, por meio dos neurotransmissores, que são substâncias que fazem esse trabalho de ligação comunicativa no nosso cérebro. A depressão impede a produção suficiente dessas substâncias, entre elas a serotonina. O baixo nível de serotonina, provoca tristeza, angustia, desespero, falta de motivação, pouca energia, falta de prazer de viver… e para ficar bem, não basta só desejar ficar alegre, pensar positivo… Nesse caso, a pessoa precisa de medicamentos, que faz o cérebro voltar a produzir a quantidade de substâncias necessárias para o funcionamento normal. Não basta só ter fé e rezar, para resolver. É importante a oração e é uma grande ajuda, mas mesmo rezando, precisa-se do auxilio de medicamentos, como em qualquer outra doença.
A depressão pode atingir qualquer um, independente da fé, da bondade ou maldade.
Esse final de semana, vivemos uma experiência com um membro da nossa família, Florenita Maria de Carvalho, que já vinha sendo tratada da depressão, mas que os medicamentos não deram conta de fazer o efeito necessário a tempo hábil, e essa tirou a própria vida. Mulher de fé, exemplo para toda a comunidade, cuidava de cada pessoa com carinho e paciência encantadora, nunca a escutávamos falar mal de ninguém, a bondade em pessoa e que mesmo doente, nunca deixou de rezar e ter fé… Quem a conheceu sabe que com sua razão normal, ela jamais faria isso consigo mesma, mas a força da angustia causada pela doença a levou a isso.
Um depressivo ao extremo, quando planeja sua própria morte, não tem a liberdade mental de agir contra a força negativa da própria mente. O surto faz a pessoa ter dificuldades de processar os pensamentos e sentimentos.
Só Deus conhece a dor e a angustia interna da pessoa. Isso a faz digna da misericórdia divina. Não temos o direito de condenar alguém que viveu o extremo da depressão. Ela não tem culpa de ser mais uma vitima dessa doença que tem causado tanta dor, na vida de tantas pessoas.
Se você tem alguém na família, ou você mesmo, começa a viver uma tristeza sem motivos, ansiedade exagerada, insônia constante, não consegue se alegrar com nada, pensamentos negativos sobre si mesmo e sobre a vida, desesperança, angustia… Converse com alguém, não tenha vergonha de procurar ajuda, um especialista, disso depende a sua vida e sua alegria de viver. E não condene uma pessoa depressiva, porque ninguém escolhe essa doença.
Deus não abandona seus filhos, e se a doença nos alcança, Ele concede meios para que cuidemos da vida.
Deus abençoe você que leu esse artigo!

Irmã Sirlei A. S. Carvalho
Congregação Ancila do Menino Jesus.
Natural do Distrito Alegre, Condeúba- BA

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

7 comentários sobre “ARTIGO: DEPRESSÃO X SUICÍDIO

  1. Muito se fala em depressão na sociedade atual. E às vezes de forma errônea, alteração na atividade do circuito neural podem ser uma causa, depressão persistente caracterizada de distúrbios mental, perda de interesse em atividade, tristeza, baixa auto-estima dentre outros muitos sintomas… prejudicando significamente o dia a dia de quem enfrenta a doença. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2020, a depressão será a causa de morte, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares. Entender que não é uma tristeza passageira muito menos falta de Deus, mas sim uma doença. E, como toda doença precisa ser diagnosticada na fase inicial e tratada de forma correta.

  2. Mulher incrível, de uma sabedoria ímpar. Deus na sua infinita misericórdia dê o consolo aos familiares e amigos.
    Parabéns pelo texto irmã Sirlei. Adorei!

    1. Oi Fabrícia!
      infelizmente muitas pessoas não compreendem o processo dessa doença e a falta de compreensão, fazem falar da forma como entendem. Mas você que experimenta, sabe que não é frescura. Jamais pare o tratamento, continue se cuidando. Você é forte com a graça de Deus! Rezo por ti

  3. Meu Deus..! Era uma grande mulher..! fiz minha primeira comunhão com ela, tinha uma simplicidade um coração enorme, muito especial..! Que Deus e os anjos cuidem dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *