O casarão da Fazenda Alegria em Cordeiros/BA

* Levon Nascimento

Fazenda
Antiga sede da Fazenda Alegria

O município de Cordeiros, situado no sudoeste baiano, perto da divisa com Minas Gerais, tem um tesouro patrimonial histórico belíssimo. Trata-se da antiga sede da Fazenda Alegria.

As terras foram repartidas entre camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), os quais se organizaram no assentamento Maria Zilda.

No entanto, o velho casarão, muito provavelmente construído no século XIX, permanece a sussurrar na paisagem os dias de fausto da antiga aristocracia.

Residência de José Moreira Cordeiro e, posteriormente, de sua filha Mercedes com o esposo, o caixeiro-viajante, médico-prático e prefeito de Condeúba Joaquim Mutti de Carvalho (Cordeiros fazia parte de Condeúba), o casarão é testemunha viva do passado, além de fiel depositário das memórias de uma miríade de trabalhadores agregados, um sem par de histórias maravilhosas a serem descobertas e recontadas às gerações do presente e do futuro.

Mas está com os dias contados, tragado pelo tempo e devorado pelo esquecimento.

Mas não basta só a crítica. É preciso apontar caminhos. Que tal uma significativa união da associação dos trabalhadores assentados nas terras da antiga fazenda com os representantes do poder público local, estadual, nacional e demais interessados em preservar o patrimônio? Para planejar e executar um plano de recuperação, preservação e uso coletivo daquele espaço.

Se for bem cuidado, a velha sede da Alegria pode, inclusive, atrair visitantes, gerar algum tipo de renda e contribuir com a economia do município. O que não pode, em minha opinião, é deixar morrer aquilo que custou o suor e o sonho de tantos ancestrais.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *