Condeúba: Tamboril fez a sua Reza final em agradecimento aos Santos Reis

Por Oclides da Silveira

Companhia de Reis do Tamboril, “Zé de Creuza” segurando a Bandeira

Ontem sábado dia 24 de fevereiro de 2018 às 20h30min., iniciou a festa final dos Santos Reis da Comunidade Quilombola da Fazenda Tamboril. A festa foi feita por duas Companhias de Reis a do Olho D’água e a do Tamboril. Inicialmente o Terno de Reis local fez sua exibição apresentando os Reis de Morador, depois cantou diante do Presépio o Reis da Lapinha e o Reis de Agradecimento, em seguida foram para o meio do salão cantar e dançar as contra-danças, procedimento feito por ambas as Companhias de Reis.

Por último, foi rezada a Ladainha em agradecimento por mais um ano de luta e dedicação, por aqueles homens abnegados que fazem manter viva essa tradição bíblica milenar que são as festas de Santos Reis.  Ao longo dos tempos as famílias vem passando de geração em geração essa tradição, que cada ano surge algo novo, até mesmo por milagre dos três Reis Magos cantados e encantados por aqueles que os seguem a Belchior, Gaspar e Baltazar.

Quando falamos que por milagres a Folia de Reis não acaba, sitamos exemplos vividos aqui na Comunidade do Tamboril. Os Senhores Manoel “Pequeno” com 85 anos de idade toca cavaquinho e Clarindo Barbosa com 76 anos toca sanfona 8 baixo, já passaram por algumas cirurgias e estiveram afastados das atividades normais. “Graças a Deus e muita fé de ambos e toda a Comunidade, hoje eles deram a volta por cima e retornaram a cantar os Reis, só podemos agradecer primeiramente a Deus e depois a nossa Comunidade essa condição de saúde que nós adquirimos”, concluíram.

Companhia de Reis do Olho D’água

Os responsáveis pelas Companhias de Reis que cantaram ontem, pelo Terno de Reis do Tamboril é o esforçadíssimo e popular “Zé de Creuza”, pelo grupo do Olho D’água é o dedicado na causa Antônio José Pereira, são dua figuras importantes e tradicionais a quem devemos muito por manter viva nas suas respectivas comunidades essa linda tradição.

No final do ano de 2017 e inicio de 2018 a Secretaria Municipal de Cultura abraçou a causa e resolveu ajudá-los na organização dos Reis, fazendo um encontro anual e uniformizando todas as Companhias de Reis do município. Tudo isso veio a culminar com um Projeto de Lei que está tramitando na Câmara Municipal de autoria do vereador Reginaldo Nascimento, para que os Reis sejam reconhecidos como “Patrimônio Cultural do Município”.

Fotos: JFC

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *