Condeúba: Economia Criativa no Distrito do Alegre

Por Joandina Maria de CarvalhoArtesanato VInspirado na imagem O Pescador e a Cesta, de Charles Chaplin – 1940, Oswaldo Goeldi – 1895 -1961 – escreveu: “A arte foi meu grande refúgio, tirei a luz das sombras e dei sombras à luz, e foi assim por muito tempo.” Nesse sentido, história e criatividade vem promovendo encontros e desencontros no distrito de Alegre, Condeúba – Bahia.

Desde que na segunda metade da década de 1990 do século passado, o então deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores Paulo Jackson Vilasboas incentivou e apoiou a criação da Associação dos Pequenos Produtores do Alegre, foi crescendo aos poucos o que o querido educador brasileiro Paulo Freire chamava de Sensibilização e Conscientização. Freire nos deixou em 1987 e Jackson em 2000. Suas ideias entretanto, estão vivas.ArtesanatoMulheres e homens da associação, que contam com o apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviço – CESE, através da engenheira agrônoma Joelízia Maria de Carvalho podem contar também com a amiga Ana Fiuza, da casa do artesão de Guanambi e com a educadora e mestre em bens culturais e projetos sociais, Joandina Maria de Carvalho. Artesanato VINo dia 04 de abril desse ano, foi realizada um importante encontro no sentido de apresentar os trabalhos das artesãs e artesãos à comunidade e a representantes do poder público. A associação está buscando apoio para a feira de economia criativa que acontecerá em junho desse ano, em um final de semana anterior ao São João. Quem apoia a arte colabora com a expansão de direitos e cidadania no Brasil.

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *