Arquivo da tag: História

Judiciário vai fechar 60 Comarcas no Estado da Bahia, inclusive Condeúba

Por Oclides da Silveira

IMG-20170417-WA0028O Judiciário do Estado da Bahia relacionou 60 Comarcas para serem fechadas, Condeúba está entre elas. No inicio a então Santo Antonio da Barra pertencia a Comarca de Caetité. Só passou a ser Comarca de Condeúba quando foi criada a Lei Estadual nº 1997 de 9 de julho de 1880, por tanto há 137 anos atrás.

O Judiciário condeubense que não concorda com o fechamento da nossa Comarca, estará iniciando um movimento contrário, já com uma agenda da primeira reunião a ser realizada na próxima quarta feira dia 19/4 pela manhã às 09:00h no Fórum Des. Jaime Bulhões em Condeúba.

Neste primeiro ato de protesto deverão estar presentes os Prefeitos dos Municípios de Condeúba, Cordeiros e Piripá, além dos Presidentes das respectivas Câmaras e demais vereadores.

Como é difícil se chamar Ideilce

Recebemos uma história criada por Valdir Fachini sobre a esposa dele Ideilce, ela é baiana, especificamente do Paiol, distrito de Jacaraci/Ba, mas, no texto Ele cita como se fosse Distrito de Caculé. Valdir tem 63 anos e mora atualmente em Campinas/SP com sua bela esposa Ideilce. Nós da Folha de Condeúba publicamos abaixo mais uma curiosidade da nossa região.

Como é difícil se chamar Ideilce

O meu nome é esse aí, do título, sem tirar nem por. É difícil de acreditar, mas é isso aí. Então você pergunta: Como pode alguém se chamar assim? É fácil, é só ter um par de pais doidos como eu tive. Continue lendo Como é difícil se chamar Ideilce

Condeúba: Há 24 anos atrás morria o maior líder político Antônio Terêncio

Pelo Prof. Agnério

antonio-terencio-copiaBiografia de Antônio Terencio

Antônio Farias Terêncio é filho de Apolônio da Silva Terêncio e dona Sinésia Farias Terêncio. Nasceu em 27 de maio de 1926 na Fazenda Cachoeira no lugar denominado “Deus me livre”. Na época, a família havia se retirado para o campo, porque a Coluna Prestes ocupava a cidade e não havia condições de se proteger da fúria dos revolucionários, comandados por Luis Carlos Prestes e Antônio Siqueira Campos. Seus irmãos são: Geraldo Terêncio, Eunice Gomes (in memória), Rita Oliveira, José Maria Terêncio e Maria do Rosário Amorim. Continue lendo Condeúba: Há 24 anos atrás morria o maior líder político Antônio Terêncio

12 de outubro é Dia da Imprensa Condeubense

imprensaPor Oclides da Silveira

Dia 12 de outubro feriado nacional de Nossa Senhora Aparecida padroeira do Brasil, essa data é comemorada ainda como o dia da criança. Em Condeúba pela segunda vez, a população está comemorando também o dia municipal da Imprensa, graças ao Projeto de Lei nº 002 de 19 de fevereiro de 2015 de autoria das vereadoras Cida de Lerim e Nena, que foi aprovado por unanimidade pelos Edis na Câmara Municipal e, que posteriormente se tornou a Lei nº 897 de 30 de abril de 2015 promulgada pelo Prefeito Guto. Continue lendo 12 de outubro é Dia da Imprensa Condeubense

IMG-20160906-WA0041

Condeúba: Patrimônio histórico, preservar ou demolir?

Prof. Agnério Souza – citação referente a enchente de 1968.

enchenteComemora-se hoje, 47 anos da célebre enchente ocorrida no Rio Gavião, na manhã de Domingo do dia 03 de março. Havia chovido muito nos meses de dezembro de 67, janeiro e fevereiro de 68; porém as chuvas aumentaram bastante entre os dias 28 de fevereiro a 02 de março/68, culminando com a chegada da água, vinda do município de Jacaraci e que inundou toda a parte baixa da cidade de Condeúba. Continue lendo Condeúba: Patrimônio histórico, preservar ou demolir?

Feriado-2-de-julho (1)

a História do Dia 2 de Julho – Independência da Bahia

A comemoração do dia 2 de Julho é uma celebração às tropas do Exército e da Marinha Brasileira que, através de muitas lutas, conseguiram a separação definitiva do Brasil do domínio de Portugal, em 1823. Neste dia as tropas brasileiras entraram na cidade de Salvador, que era ocupada pelo exército português, tomando a cidade de volta e consolidando a vitória.

Esta é uma data máxima para a Bahia e uma das mais importantes para a nação, já que, mesmo com a declaração de independente, em 1822, o Brasil ainda precisava se livrar das tropas portuguesas que persistiam em continuar em algumas províncias. Então, pela sua importância, principalmente para os baianos, todos os anos a Bahia celebra o 2 de Julho. Tropas militares relembram a entrada do Exército na cidade e uma série de homenagens são feitas aos combatentes. Continue lendo a História do Dia 2 de Julho – Independência da Bahia

IMG-20160509-WA0028

Condeúba: Completando 155 anos neste dia 14 de maio de 2016

Condeúba, e um pedacinho de sua história

Com a fome que assolava o País principalmente os Estados Nordestinos no ano de 1899, Condeúba era administrada pelo Intendente Anfilófio Cezar Alves Pereira, o qual pode testemunhar que foi um ano de muita fome no sertão nordestino.

Desciam os mineiros conhecidos como (geraizeiros), eles chegavam a Condeúba e invadiam as casas comerciais em busca de comida e eram na maioria das vezes “espingardeados”, ou seja, matados a tiro de espingardas pelos comerciantes, “segundo consta na Memória Descritiva de Tranqüilizo Torres”. Muita gente morreu de fome naquela época. Continue lendo Condeúba: Completando 155 anos neste dia 14 de maio de 2016

Paço Municipal Condeúba

Condeúba: Um capítulo de sua História

Desde 1831, o povoado de Santo Antônio da Barra pertencia à província de Minas Gerais. A mudança de jurisdição só ocorreu após 1839, época em que Santo Antônio da Barra atingiu a população estimada de 10 mil habitantes, valendo ressaltar que isso foi uma reivindicação dos dirigentes locais. A freguesia de Santo Antônio da Barra foi criada em 19 de maio de 1851, através da Lei Provincial n° 413, em função do crescimento do local. Com o desmembramento da freguesia, que anteriormente pertencia ao município de Caetité, nasceu, a partir da Lei nº 809, de 11 de junho de 1860, assinada por Antônio da Costa Pinto, presidente da Província da Bahia, a Vila de Santo Antônio da Barra, pertencendo ainda à jurisdição da Comarca de Caetité. A emancipação política só foi instalada em 14 de maio de 1861. A população cresceu consideravelmente, registrando 21.023 habitantes no censo geral de 1872, e 28.291 em 1892. Ganhou o status de cidade, uma antiga aspiração da comunidade, só em 28 de junho de 1889 (há menos de cinco meses para a proclamação da República), com a mudança do topônimo para Condeúba. Nessa época, a sede do poder público municipal era o Paço Municipal, construção inspirada no “Palácio do Catete”, sede da presidência da República na ex-capital do Brasil, o Rio de Janeiro. Continue lendo Condeúba: Um capítulo de sua História