Social: Lindalva Carolina da Silva, popular “Lili” completa idade nova hoje 13/09

Por Oclides da Silveira

Enfermeira Padrão Lindalva Carolina da Silva “Lili”

Lindalva Carolina da Silva conhecida popularmente como “Lili”, filha de Valmiro Silva Carvalho e Eva Carolina de Jesus, nasceu e criou na Comunidade do Olho D’água município de Condeúba/BA., foi desde muito cedo dentro das dificuldade financeira da família que “Lili” já se destacava querendo isso e aquilo, mesmo sabendo que não iria conseguir, ela era muito valente principalmente com suas irmãs, não gostava que ninguém mexesse em suas roupas, pois, as mantinham guardadas numa caixa de papelão e ciumava até, há se alguém atrevesse em pegar suas roupas!!!

Muito individual, ao mesmo tempo, ela era uma menina extremamente amável, adorava ir para os brejos e chupar cana e brincar com suas irmãs Rosa a mais velha e Maria (Lia) mais nova, só anos depois que nasceu a caçula Eilane, formando assim um quarteto de mulheres e que quarteto!!!

Certo dia lá pelos anos de 84, sua mãe Eva lhe pegou meio que a força para cortar suas unhas, Lili não gostou da brincadeira e não aceitou o corte das unhas, logo após o serviço feito, Lili pegou as unhas cortadas e ficou o tempo todo atrás da mãe para colar essas unhas novamente, só parou de aporrinhar a mãe depois que levou umas palmadas.

Lili quando criança não gostava de usar roupas, andava sempre peladinha, a ponto de um dia seus pais estavam numa Missa e ela deu o desespero para tira a roupa e não deu outra a roupa foi retirada do seu corpo, garotinha incrível!!! Quando chegou na adolescência não foi diferente, ela escondeu o seu primeiro namorado do seus pais, é mole?

Lili tinha por volta de dois aninhos quando botou uma pedrinha no ouvido, a qual dias depois foi retirada, porém aos seis anos ela teve que ir a São Paulo juntamente com seu pai Valmiro para tratar da sequela que ficou no ouvido, e por lá eles ficaram seguramente seis meses. Depois do regresso de São Paulo Lili já ajudava as mulheres quando ganhavam nenês, ela ficava nas casas dando um suporte até as crianças crescerem um pouco.

Lili estudava com a professora “Branca de Geremias” como é conhecida, andava a pé em torno de 5 quilômetros de ida e 5 de volta, levava o lanche para comer na hora do recreio, que era cana descascada em gomos pequenos e outras vezes milho assado ou cozido nas espigas. Ela tinha sua tia Darli que lhe dava aula de reforço em sua casa. Lili fez a primeira comunhão na época com o Padre Vicente, a qual foi nas residencias pois, naquela época ainda não tinha a Capela de Senhor dos Passos, em seguida ela passou a dar o catecismo para 30 crianças.

Lili depois de adulta foi morar fora, primeiro em Salvador e depois em Belo Horizonte, sempre com o objetivo de dar sequencia nos seus estudos. Mudou-se para são José do Rio Preto/SP., onde reside até hoje. Em 2004 começou a trabalhar e se matriculou na escola Municipal Maria de Lourdes, onde conseguiu concluir o magistério. Na sequencia se matriculou na escola Ana Neri e fez o curso Técnico de Enfermagem. Pela ordem  e demonstrando aquela menina inquieta quando criança, Lili presta o vestibular e passa para fazer a faculdade de Enfermagem na UNIRP – Universidade de Rio Preto, em 2014 ela se formou Enfermeira Padrão.

Em 2016 ele dá inicio a uma Pós-graduação em Urgência e Emergência na FEMERP – Faculdade de Medicina de Rio Preto, já está praticamente concluído o curso, porém Lili teve um problema de saúde visual que foi preciso fazer transplantes de córneas, razão pela qual se impossibilitou de finalizar esse curso. Lili tem participado de muitos Congressos na área da saúde. Ela trabalhou por muitos anos no Hospital Santa Helena e na Clínica Diagmed em São José do Rio Preto. Hoje ela se encontra afastada de suas funções por determinação médica.

Lili sempre foi muito astuta e predestinada tudo que ela queria, sempre corria atrás com aquele intuito de conseguir, foi assim quando ainda novinha, depois de adolescente e até hoje ela ainda corre atrás de tudo e com muita eficácia ela sempre tem conseguido aquilo que almeja.

EM NOME DA FAMÍLIA SILVEIRA                                                                                                                     A família Silveira tem um grande orgulho Lili, de ter você como modelo de lutas, pois, já tivemos outros da família que também venceram é verdade, mas, tudo isso vem nos encher o nosso peito de muita felicidade, porque para se sobreviver neste Pais já é muito difícil, mais difícil é sobreviver e estudar e você pulou por cima de obstáculos e todas essas dificuldades, sobre saiu como uma pessoa de bem, sem roubar ou deixar de pagar seus compromissos. Orgulhosamente parabenizamos você por essa grande façanha conquistada e muito mais, pela visão de mundo que você adquiriu. Hoje é seu aniversário, queremos de forma coletiva lhe desejar muita saúde e paz, rogamos ao nosso Deus poderoso que você fique bem da sua visão novamente, AMÉM!!!! 

Fotos: Álbum familiar

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

2 comentários sobre “Social: Lindalva Carolina da Silva, popular “Lili” completa idade nova hoje 13/09

  1. Nossa Lili conhecia vc já há alguns anos mas até então só sabia desse seu lado meigo e generosidade que esse você demonstra com muito entusiasmo. Mas eu não sabia dessa sua Valentia para conseguir todos os seus objetivos e por esta razão com certeza que você sempre foi vencedora em suas buscas. Parabéns Lili pelo seu aniversário e por todas as sua vitórias que com tantas lutas aqui citadas pela pessoa de Oclides no jornal Folha de Condeúba, você é uma grande vencedora. Oclides que acompanhou tudo de pertinho fala isso com toda veracidade, parabéns mesmo pra você, eu me orgulho muito de ser sua amiga, que também tenho provas vivas da sua generosidade. Só não conhecia essas suas traquinagens kkkk mas achei muito engraçadas. Deus que te abençoe sempre juntamente com sua família.

  2. Confesso que essa matéria ficará salva em artigos. Nunca ninguém falasse com tanta realidade de minha vida, como eu rir hoje. Rsrsrs e essas me vez voltar no tempo de um tempo muito bom. Estou em êxtase de tanta alegria e felicidade nesse dia que eu realmente completo 37 primaveras! Como é bom ter essas histórias reais pra contar. E eu agradeço imensamente ao Folha de Condeuba por esse presente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *