Professor Albino Rubim recebe Comenda Dois de Julho no dia 02 de maio

A Assembleia Legislativa da Bahia concede, no dia 02 de maio (quarta-feira), a Comenda Dois de Julho ao professor da Universidade Federal da Bahia, Albino Rubim, pesquisador de políticas culturais e ex-secretário estadual de Cultura. A mais alta condecoração do parlamento baiano será entregue em sessão especial no Plenário da Casa, às 09h30, pela deputada estadual Neusa Cadore, proponente do título.

“Estamos felizes com a oportunidade de entregar essa honraria ao professor Albino, que tem dado uma importante contribuição para o Brasil e a Bahia no campo da política, da comunicação e da cultura, principalmente. No momento em que o Brasil atravessa um grave retrocesso social e uma crise civilizatória sem precedentes, é imprescindível discutir o lugar da cultura na defesa da nossa democracia e a trajetória do nosso homenageado perpassa por todas essas lutas”, destacou a parlamentar.

A atividade contará com a presença da secretária estadual de Cultura, Arany Santana, de lideranças políticas, professores, artistas, dentre outros segmentos.

Homenageado – Albino Rubim é formado em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia e em Medicina pela Escola Baiana de Medicina, mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo e pós-doutor em Políticas Culturais pela Universidade de Buenos Aires e Universidade San Martin.

É pesquisador I-A do CNPq, integrante do Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT) e professor do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade. Na UFBA foi o primeiro diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (HIAC/UFBA); diretor da Faculdade de Comunicação, por três vezes; coordenador do Programa de Comunicação e Cultura Contemporâneas; Foi presidente da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPÓS). Recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Entre 2011 a 2014, foi Secretário de Cultura da Bahia período em que deu visibilidade a diversidade cultural da Bahia, a exemplo da realização dos Encontros das Culturas Negras, das Celebrações das Culturas dos Sertões e das Caravanas Culturais que percorreram os 27 territórios de identidade. Como secretário, articulou a aprovação da Lei Orgânica da Cultura (2011), o Plano Estadual do Livro e Leitura (2014); o Plano Estadual de Cultura (2014); a Política Setorial de Museus (2014); a criação do Centro de Culturas Populares e Identitárias (2011) e do Centro de Formação em Artes (2011); o funcionamento do Programa (2011) e da Rede (2012) de Formação e Qualificação em Cultura; além de coordenar duas conferências estaduais de cultura (2011 e 2013). Entre 2007 e 2009, presidente do Conselho Estadual de Cultura.

Albino Rubim contribuiu para fortalecer a institucionalidade e a organização do campo cultural; a territorialização das políticas culturais; a diversidade cultural e os diálogos interculturais; a economia criativa e da cultura; a ampliação do Fundo de Cultura da Bahia; a democratização do fomento à cultura e as transversalidades da cultura.

Intelectual renomado, Albino Rubim é autor de uma rica bibliografia dos quais se destacam alguns títulos publicados individualmente ou em co-autoria como: Comunicação e Política; Marxismo, Cultura e Intelectuais no Brasil; Políticas Culturais no Brasil; Políticas Culturais na Bahia Contemporânea; Políticas Culturais na Ibero-América; Políticas Culturais, Democracia & Conselhos de Cultura; Políticas Culturais no Governo Lula; Panorama da Gestão Cultural na Ibero-América; A Ousadia da Criação. Universidade e Cultura; Cultura e Políticas Culturais na Bahia; Política Cultural e Gestão Democrática no Brasil.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *