Paróquia de Santo Antônio/Condeúba: Celebrada a Paixão de Cristo diante de uma verdadeira multidão

Por Paulo Henrique

Palco do anfiteatro Dom Homero Leite Meira ao ar livre na Praça Santo Antônio

A paixão de Cristo é nossa salvação. Na sexta-feira santa a Igreja se reveste do silêncio, da contemplação e da meditação para olhar o crucificando pendendo do alto do madeiro santo da cruz. Jesus bebe o cálice da dor, da amargura, do martírio e do maior sofrimento que se possa imaginar neste mundo. Tudo por caridade; caridade para com a humanidade sepultada no pecando e na desobediência.

Jesus não foi um condenado, mas se permitiu ser injustamente para que Nele se recaísse as dores de todos os homens da Terra. No mundo inteiro a paixão de Cristo é celebrada e recordada por todo o povo cristão e de modo particular pelos católicos espalhados por todas as dioceses, prelazias, paróquias e comunidades.

Na paróquia de Condeúba a tradição foi preservada e bem honrada e celebrada como em todos os anos. A piedade, a devoção e a fé estiveram presentes entre a grande multidão que estava na praça de Santo Antônio. É preciso ressaltar que tudo foi preparado para a evangelização e neste sentido o teatro foi preciso e eficaz. A equipe de e teatro fez bonito e não poupou esforços e inovações em toda a peça. Cada instante foi pensado, ensaiado e preparado com zelo e carinho pelos leigos e leigas comprometidos com o Reino de Deus.

O teatro não é um ato propriamente litúrgico da Igreja, mas tem seu papel indispensável na forma pedagógica de catequizar e anunciar a boa nova do evangelho. O povo que lotou a praça ficou maravilhado com tamanha beleza e perfeição. Vale lembrar que toda a produção, todos os participantes, estrutura, cenários, infra-estrutura, tudo isso é de origem condeubense, pois Condeúba sempre foi um celeiro de artistas. Porém, a única intenção do teatro foi realmente a evangelização.

Ao findar a peça teatral, o belo ficou por conta do padre José Silva que com eloquência e inspiração de Deus fez um grande sermão sobre as sete palavras de Jesus no alto da cruz. Ao som de benditos tradicionais e centenários saiu a procissão do Senhor morto com a Virgem das Dores pelas ruas da cidade. Ao chegar na Matriz as imagens foram colocadas para os atos de devoção do povo de Deus que fazia questão de dar o beijo simbólico nos pés do Cristo e de sua Santíssima Mãe.

Fotos: Tony Sousa e Lucas

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *