Condeúba/Olho D’água: Mantendo a tradição da “Carruagem de Bois”, foi realizado hoje o VI evento

Por Oclides da Silveira

Foto da carreata de 2016 – Saída do Bar e Mercearia Celestino de “Zé de Dário”

Hoje dia 20 de maio de 2018, foi realizado o VI evento da “Carruagem de Bois”, mantendo assim, uma longa tradição do local e da zona rural em geral. Ao início do evento, o líder Agenor chamou todos os participantes que fizeram um grande circulo e de mãos dadas proferiram a oração do Pai Nosso. O ponto de partida foi do Bar e Mercearia Celestino do amigo Zé de Dário no Olho D’água, de onde saiu nesta manhã por volta das 9:00 horas, seguindo até o Bar do amigo Almir no Riacho Seco.

Primeira parada ao retornar na Mercearia Silveira do amigo Lindauro

Retornando ao local inicial e fazendo apenas uma parada no Bar e Mercearia Silveira do amigo Lindauro, depois rumaram viagem até seu ponto inicial de partida, sendo sempre guiados por um carro de som que segue tocando músicas, chegando ao destino final por volta do meio dia, perfazendo um percurso de aproximadamente 7 quilômetros com 3 horas de duração, ao chegar, foram recepcionados com uma queima de fogos.

No município de Condeúba essa tradição tem-se preservado através das amostras de carruagens feitas pelos próprios moradores, como essa aqui hoje realizada no Olho D’água pelo seu fundador Agenor Henrique da Silveira, que vem acontecendo de forma ininterrupta há 6 anos.

Fundador e organizador desse movimento Agenor Henrique Silveira

 

“Esses eventos fazemos de forma individuais sem a participação do poder público, realizamos isso porque gostamos e para não deixar a tradição cair no esquecimento e desaparecer, cada participante com um carro de boi paga uma taxa de R$ 20,00 (vinte reais) e ainda tivemos um patrocínio do vereador Carlito e do Professor Helio, juntamos tudo para custear um belo churrasco aos participantes, logo na chegada por volta do meio dia no Bar e Mercearia Celestino”, afirmou Agenor líder do movimento.

CURIOSIDADE:

Os bois mansos de carro trabalham sempre chamados pelos seus respectivos nomes, então ali podemos constatar em algumas pareias seus nomes como segue: Rio Preto e Rio Claro, Centavo e Tostão, Chitado e Mercado, Castanho e Castelo, Listrado e Rosado, Oriente e Horizonte, Montes Claro e Monte Azul, Delicado e Diligente, Panquete e Pancoso, Rio Preto e Rio Pardo, Brasileiro e Marinheiro, Azulão e Rio Claro, a mais nova pareia de bezerros desse grupo, foi batizada pelo garotinho de 3 anos Brayan Silveira por Nuriango e Naranguejo (que quer dizer Curiango e caranguejo) os quais são de propriedade do seu tio Elpídio Silveira, entre outros.

Fotos: JFC

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *