Condeúba: Florada do Canjoão

Por Oclides da Silveira

Canjoão nas margens das residências, sempre muito bem cuidados

Canjoão – Botânica Planta leguminosa endêmica (Senna ou Cassia acuruensis) da região da caatinga na Bahia, com potencial forrageiro; É conhecido também por São João, São Joãozinho, Canela-de-Velho, Besouro e Pau d’Ovelha. As folhas da Senna acuruensis são ricas em rutina e quercetina, flavonoides com alto poder antioxidante. Assim como várias outras espécies de senna, a Senna acuruensis ou Canjoão apresenta flores amarelas, que contribuem para embelezar a paisagem. Suas folhas, flores e frutos são alimentos do rebanho bovino e caprino.

O Canjoão na Bahia é uma planta endêmica sai em todos os lugares sem precisar plantar, suas flores são amarelas e encantadoras começam a desabrochar no mês de janeiro e vai até o mês de abril, por tanto dura 4 meses sua exposição à natureza para alegria daqueles que as admiram. Por ser duradora, as flores dos Canjoãozeiros  enriquecem e embelezam as estradas nesta época do ano.

A árvore do Canjoão requer alguns cuidados básicos para não morrer cedo, como, mantê-las sempre limpas de outros matos ao seu redor, sempre depois de amadurecer seus frutos que são produzidos em bagem ou vagem, logo suas folhas caem, este é o momento para fazer sua poda lá por volta dos meses de julho/agosto, assim sendo seu desenvolvimento e sua vida se torna longa.

Praça Tancredo Neves – Centro Vitória da Conquista/BA.

Em Vitória da Conquista na Praça Tancredo Neves no Centro, há uma árvore de Canjoão que dois homens provavelmente não conseguem abraçá-la de tão grossa que é, este é a grande prova de que se cuidar o Canjoão dura por muito tempo.

Nas primeiras chuvas do nês de fevereiro deste ano tivemos alguns ventos fortes, a ponto de derrubar algumas árvores e presenciamos um morador recuperando uma árvore de Canjoão que havia caído. O morador montou todo um aparato para não judiar da árvore e nem podar antes do tempo, amarrou uma corda numa moita de bambu e com um carro foi puxando lentamente e especando com ganchos, depois acabou de colocar no local de origem com auxilio de um macaco hidráulico, realmente é preciso ter cuidado com nossas plantas, para que elas sejam duradouras .

Fotos: JFC

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Um comentário sobre “Condeúba: Florada do Canjoão

  1. Que todos nós possamos agir com plantas e animais como esse bom homem fez. Que belo exemplo. Gostei da abordagem. Que a próxima seja o Pau de copas. Sobre esse assunto, mais apropriado para agrônomos engenheiros florestais e botânicos, temos várias plantas nativas que merecem ser fotografadas e conhecidas do grande público. Entre elas, digo: Pau de candeia, flamboiam, jatobá, pau d’arco, pau ferro, angico, vinhático, peroba, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *