Condeúba: A Paróquia de Santo Antônio trouxe o palestrante, Professor Historiador, Escritor e Advogado Dr. Ruy Medeiros

Por Oclides da Silveira

Dr. Ruy Medeiros se aproximando do palco para professar a Palestra

Nesta manhã ensolarada dia 22 de setembro de 2018, o Salão Paroquial de Condeúba esteve cheios de pessoas preocupadas em aprender um pouco a mais, pois, lá estava dando uma palestra nada mais nada menos do o Dr. Ruy Medeiros renomado e conceituado professor da UESB no Curso de Direito, Advogado Historiador e Escritor. Ruy falou sobre a atual conjuntura do Brasil. Feliz foi a iniciativa do Padre José Silva de trazê-lo para partilhar conosco seus vastíssimos conhecimentos. Entre a palestra, perguntas e respostas, durou 3 horas que se passaram sem ninguém perceber, logo na abertura foi exibido no telão, uma  poesia de Tiago de Melo sendo recitada pelo próprio autor, conforme segue descrito abaixo.

Os Estatutos do Homem (Ato Institucional Permanente)

Artigo 1
Fica decretado que agora vale a verdade, agora vale a vida e de mãos dadas marcharemos todos pela vida verdadeira;

Artigo 2
Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas, tem direito a converter-se em manhãs de domingo;

Artigo 3
Fica decretado que a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra e que as janelas devem permanecer o dia inteiro abertas para o verde onde cresce a esperança;

Artigo 4
Fica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem, que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu; parágrafo único, o homem confiará no homem como um menino confia em outro menino;

Artigo 5
Fica decretado que os homens estão livres do julgo da mentira, nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem armadura de palavras, o homem se sentará a mesa com seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa;

Artigo 6
Fica estabelecida durante dez séculos a pratica sonhada por Isaías que o lobo e o cordeiro pastarão juntos e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora;

Artigo 7
Decreta e revogada, fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridade, e a alegria será uma bandeira generosa para sempre desfraudada da alma do povo;

Artigo 8
Fica decretado que a maior dor sempre foi e será sempre não poder dar-se amor a quem se ama e saber que é a água que dá a planta o milagre da flor;

Artigo 9
Fica permitido que o pão de cada dia que é do homem o sinal de seu suor, mas que sobretudo tenha sempre o quente sabor da ternura;

Artigo 10
Fica permitido a qualquer pessoa, qualquer hora da vida o uso do traje branco;

Artigo 11
Fica decretado por definição que o homem é o animal que ama, e que por isso é belo, muito mais belo que a estrela da manhã;

Artigo 12
Decreta-se que nada será obrigado nem proibido, tudo será permitido, inclusive brincar com os rinocerontes e caminhar pelas tardes com imensa begonia na lapéla; parágrafo único, só uma coisa fica proibida, amar sem amor;

Artigo 13
Fica decretado que o dinheiro não poderá nunca mais comprar um sol das manhãs de todas, expulso do grande baú do medo, o dinheiro se transformará em uma espada fraternal para defender o direito de tentar e a festa do dia que chegou;

Artigo Final
Fica proibido o uso da palavra liberdade, a qual será suprimida dos dicionários e do pântano enganoso da dor, a partir deste instante, a liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio, e a sua morada será sempre o coração do homem.

Tiago de Melo

Santiago do Chile, abril de 1964

“Ruy Medeiros inicia sua fala reverenciando a cada um dos personagens que estão suas fotos e nomes na parede/mural aos fundos do Salão Paroquial, a saber: Zé Vicente, Dom Helder Câmara, Padre Cícero, Oscar Niemeyer, Zilda Arns, Chico Mendes, Carlos Drumond de Andrade, Padre Zezinho, Irmã Dulce, Luiz Gonzaga, Paulo Freire, Fernanda Monte Negro e Padre Giulliano. Sendo esse último o criador dessa exposição no mural.

Ruy iniciou falando da década de 60, na qual ele passou um pente fino, apontando todas as causas e efeitos tanto do Brasil como do mundo. Ruy mostrou a semelhança daquela época em relação a atual conjuntura, as características são semelhantes, porém as causas totalmente diferentes. Foi assim num momento de angustia do povo brasileiro, como estamos vivendo nos dias de hoje, que criaram a figura de uma chamada “Intentona Comunista” culminando no dia 31 de março de 1964 com o golpe de Estado, destituindo o Presidente da República João Gulart que estava trabalhando um projeto trienal para o desenvolvimento do País, eis que surgem os ditos “Salvadores da Pátria” implantando a Ditadura Militar sem nenhum projeto para tirar o Pais do buraco. Aí nasceu a grande Dívida Externa do Brasil, que na época foi tomado um empréstimo de 40 milhões de dólares do FMI – Fundo Monetário Internacional, depois deu no que deu,  atrasou o Brasil por todo o tempo que lá eles estiveram durante três décadas. O Brasil paga até hoje 50% de sua arrecadação somente de juros dessa dívida que é impagável.

Na época todos e quaisquer movimentos foram censurados e sufocados como livros, peças teatrais, músicas, poesias, era proibido reuniões ou direito de expressão, as Ligas Camponesas que reivindicavam terra para trabalhar, movimentos estudantis através da UNE, Sindicatos, Partido politico só existiam dois MDB – Movimento Democrático Brasileiro que era contra a ditadura militar e a Arena que dava suporte aos golpistas. O velho PCB – Partido Comunista Brasileiro no qual Ruy militou por muito tempo, vindo se desfiliar do mesmo no ano de 1978. O qual foi destituído e posto na clandestinidade, isto foi o bastante para Ruy Medeiros ser processado e preso político por três vezes, o qual se defendeu e foi julgado por um Tribunal Militar e depois pelo STM que o decretou sua inocência.

As barbaridades da Dita Dura Militar não paravam de acontecer em todo o Brasil, Ruy sitou o caso da Freira Irmã Maurina que foi presa,  em seguida despida e levada para o pau de arara, lá onde se aplicou choques elétrico na sua vagina, no seu anus, nos seios e na sua boca para que ela confessasse possíveis crimes que não tinham cometidos. Wladimir Herzog Jornalista renomado que atuava na TV. Cultura de São Paulo, foi preso torturado até a morte. Essa Miriam Leitão Jornalista que foi presa com uma cobra na cela, pasmem os Senhores e Senhoras as tamanhas atrocidades cometidas pelos militares. É lamentável vermos jovens pedindo a intervenção militar no País ou defendendo candidaturas que os levem para este lado.

 Concordamos que há muitas desesperanças por parte do povo brasileiro na atual conjuntura, porém, não é rifando a sorte e despejando votos numa candidatura qualquer que aparece como o “Salvador da Pátria”, que na realidade não existe diga-se de passagem, prometendo tirar o Pais que está mergulhado num “Caus”,  sem apresentar nenhum projeto a altura da causa. O momento de alta reflexão, temos que combater tais candidaturas “mirabolantes”, que surgem num estalo de dedo, se propondo botar o Brasil nos trilhos, propagando que a violência tem que ser combatida com mais violência, expondo e alimentando o racismo, incita o ódio das pessoas que pensam diferente, etc, etc. Não é por aí meus irmãos e irmãs, temos que discutir mais nossas posições de forma educada e democrática, mesmo que não concordamos, mas é nosso dever respeitar a opinião e vez do outro”, assim concluiu Ruy e viva a democracia!!!

Fotos: JFC

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Um comentário sobre “Condeúba: A Paróquia de Santo Antônio trouxe o palestrante, Professor Historiador, Escritor e Advogado Dr. Ruy Medeiros

  1. Foi muito boa a exposição de Dr.Ruy Medeiros. Não incentivou alguém a votar em A ou B. Os candidatos a presidente não têm uma saída concreta para fazer o Brasil crescer, fala-se em reformas (política, fiscal, previdenciária), fala-se em produção de renda e emprego; mas como desenvolver o país se o Congresso que está aí não colabora? E o pior, mais da metade deles candidatos a reeleição, muitos fichas-sujas. Alguém diz, “se Bolsanaro ganhar, pode voltar a Ditadura”, outros falam: ” se Haddad vencer, volta os turbulentos tempos de Lula”. Está difícil, por isso vou no 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *