Começa hoje dia 10/4, a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza

Começa hoje, no dia 10 de abril a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, estratégia para diminuir o impacto da gripe, a campanha segue até o dia 31 de Maio. A primeira etapa acontecerá do dia 10 ao dia 17 de Abril, para GESTANTES e CRIANÇAS (de 6 meses até menores de 6 anos, ou seja crianças de até 5 anos, 11 meses e 29 dias). A segunda etapa começa dia 22 de Abril e vai até o dia 31 de Maio, para o restante da população ALVO. O Dia D, considerado a data mais importante de mobilização nacional, está marcado para o dia 04 de maio, um sábado.

A gripe é uma doença séria, que mata mais de 650 mil pessoas todos os anos, de acordo com um recente levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS). Além de causar aqueles sintomas clássicos: febre alta, nariz entupido, cansaço e dor no corpo; ela está por trás de complicações como pneumonia e infarto. Se você faz parte dos grupos de risco para complicações da doença, sua participação é primordial. Procure a unidade de saúde mais próxima.

O que tem dentro da vacina:
Todos os anos, os subtipos dos vírus da gripe que serão incluídos no imunizante mudam. Isso porque os diferentes causadores dessa infecção circulam pelo mundo e sofrem mutações com frequência. Quem define a composição da vacina é a própria Organização Mundial de Saúde, que reúne e analisa as informações enviadas por centros de vigilância de todos os países.

Tomei a vacina ano passado. Preciso repetir a dose?
Sem dúvida nenhuma! A taxa de proteção da vacina começa a cair após alguns meses. Os vírus da gripe têm uma alta capacidade de mutação. Logo, as cepas que estão circulando agora, são bem diferentes daquelas que aterrorizaram o inverno do ano passado. Portanto, é preciso se resguardar novamente.

Quem deve tomar a vacina:
Em comparação com o ano de 2018, poucas mudanças aconteceram na campanha, somente houve aumento na faixa etária do público infantil. A escolha desses grupos se deve ao fato de eles serem mais vulneráveis aos efeitos da gripe e sofrerem mais com seus sintomas e desdobramentos. Além disso, parte desse pessoal possui contato diário com outras pessoas infectadas, o que aumenta o risco de transmissão. Os grupos prioritários são definidos pelo MINISTÉRIO DA SAÚDE.

São eles:
• Crianças de 6 meses a 5 anos;
• Idosos a partir de 60 anos;
• Gestantes em qualquer período gestacional;
• Puérperas, (mulheres que deram à luz, até 45 dias após o parto);
• Profissionais da saúde;
• Professores ATIVOS EM SALA DE AULA, da rede pública e particular;
• População indígena;
• Portadores de doenças crônicas; para estes, faz-se necessário a apresentação de relatório médico descritivo que ateste a comorbidade que esteja dentro das que são contempladas para imunização de influenza segundo o Ministério da Saúde.

E se eu não faço parte destes grupos prioritários definidos?
Nesses casos, é possível tomar a vacina numa clínica particular.

Enfª: Marianne Ribeiro
Coord. Vigilância Epidemiológica e Imunização – Condeúba/BA.

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *