Arquivos da categoria: Saúde Pública

Condeúba: Criança de 1 ano está com suspeita de sarampo, o caso está sendo analisado pela Vigilância Epidemiológica

Alerta na saúde da Bahia. A região Sudoeste registra o primeiro caso de suspeita de sarampo da região, esse seria o segundo caso em todo o estado neste ano. O paciente é uma criança de apenas 1 ano de idade, morador da zona rural de Condeúba. Fizemos contato com pessoas que acompanharam o caso, fomos informados que a criança está passando bem, seu quadro de vacina está em dia e recupera satisfatoriamente na sua própria residencia, passou por bloqueio preventivo de contato com outras pessoas.

O Ministério da Saúde divulgou que o número de infecções passou de 677 para 822 no país – dados contabilizados até 17 de julho. Os estados do Amazonas e de Roraima são os mais afetados, com dois surtos da doença. Os outros cinco estados são “casos isolados”, segundo o governo.

O Ministério da Saúde acredita que vá conseguir controlar os surtos, mas ressalta que o aumento das taxas de vacinação é importantíssimo para garantir o controle da doença. Juntamente com o sarampo, o país também está atento à circulação e às baixas coberturas vacinais da poliomielite.

O sarampo é uma doença infecto-contagiosa causada por um vírus chamado Morbillivirus. A enfermidade é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países sub-desenvolvidos. Seus sintomas incluem febre e manchas no corpo, e o tratamento é feito para atenuar estes sintomas.

Desde o dia 23 de julho a Secretaria Municipal de Saúde de Vitória da Conquista está em campanha de vacinação contra a doença. O objetivo é imunizar as crianças entre 1 e menores de 5 anos de idade. O dia “D” da campanha acontece em 18 de agosto, sábado, com todas as unidades de saúde funcionando das 8h às 17h.

Bahia: Município de Umburanas é acionado por irregularidades na gestão dos resíduos sólidos

Irregularidades detectadas pelo Ministério Público estadual na gestão dos resíduos sólidos em Umburanas motivaram o promotor de Justiça Pablo Almeida a ajuizar três ações civis públicas contra o Município. Nas ações, ele registra a existência de lixões, o descarte irregular dos resíduos de serviços de saúde e a falta da coleta seletiva de materiais recicláveis. A situação é de “extrema gravidade”, destaca o promotor, explicando que a administração municipal é a maior responsável pelo gerenciamento dos resíduos sólidos e dos resíduos de saúde. Ele solicita à Justiça que conceda medida liminar para determinar ao Município que aprove, em caráter de urgência, o Plano Municipal de Gestão dos Resíduos Sólidos.

Segundo Pablo Almeida, relatório de fiscalização ambiental emitido pelo Instituto de Meio Ambiente (Inema) constatou que o depósito final do lixo ocorre sem qualquer critério técnico em Umburanas. Diversas irregularidades são apontadas no documento, como presença de resíduos de construção civil e de poda, inexistência da coleta seletiva, presença de resíduos de saúde e de catadores trabalhando sem uso de equipamentos adequados em área onde é depositado lixo hospitalar e indício de incineração ilegal de lixo. Vistorias também foram realizadas pelas equipes da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) que confirmaram as mesmas irregularidades, relata a ação. O promotor de Justiça afirma ainda que diversas foram as tentativas de resolução extrajudicial das questões. Tanto o Inema quanto o MP emitiram uma série de recomendações para que os problemas fossem sanados, mas o Município nada fez. Ele lembra que o Ministério Público identificou, em um único dia, quatro lixões em funcionamento no município. Continue lendo Bahia: Município de Umburanas é acionado por irregularidades na gestão dos resíduos sólidos

Condeúba: Agosto Lilás, Campanha de conscientização pelo fim da violência contra a mulher

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social-CREAS de Condeúba veste a camisa da campanha de conscientização AGOSTO LILÁS pelo fim da Violência contra a Mulher.

Sob diversas formas e intensidades, a violência contra as mulheres é recorrente e presente em todo o mundo, motivando graves violações de direitos humanos e crimes hediondos. E não é diferente em nosso município. Sob a coordenação de Mariana Penides, o CREAS Condeúba atua na conscientização sobre a violência contra as mulheres, e as auxilia na busca de seus direitos.

O CREAS Condeúba conta com suporte técnico especializado para contribuir com a garantia de direitos fundamentais, através de uma equipe de apoio que garante atendimento psicossocial e jurídico. DENUNCIE! As denúncias podem ser anônimas. Estamos localizados na Rua Santo André, 140 no Bairro São Vicente de Paulo (próximo ao Mercadinho de Piloto). Telefone para contato: (77) 3445 2159 ou Ligue 180.

As mulheres sobrevivem mais ao infarto se médica for do sexo feminino

Foto: iStock/Getty Images

Caso você mulher seja levada ao hospital por suspeita de ataque cardíaco, lembre-se de pedir para ser atendida por uma médica. Por que? De acordo com estudo publicado segunda-feira na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), as mulheres têm maior chances de sobreviver a um enfarte agudo do miocárdio se o médico de emergência também for do sexo feminino.

Os números mostram que 13,3% das mortes por ataque cardíaco ocorridas quando os profissionais de saúde eram do sexo masculino correspondiam a mulheres; 0,7% a mais que pacientes homens (12,6%). “Descobrimos que a conformidade de gênero aumenta a probabilidade de um paciente sobreviver a um ataque cardíaco e que o efeito é impulsionado pelo aumento da mortalidade quando os médicos tratam pacientes do sexo feminino”, disse Brad Greenwood, um dos autores do estudo, ao The Guardian.

Os pesquisadores esclarecem que estudos anteriores indicaram que as mulheres são mais propensas a falecer durante um ataque cardíaco por diversas razões. Um deles, segundo a pesquisa, está relacionado ao gênero do médico atendente. Isso porque quando os pacientes de ambos os sexos são atendidos por mulheres, a diferença na percentagem de mortes é menor – apenas 0,2%: 11,8% para homens morreram contra 12% das mulheres. A descoberta ocorreu através de uma revisão de dados de quase 582.000 pacientes que sofreram um ataque cardíaco e foram atendidos em hospitais da Flórida, nos Estados Unidos, entre 1991 e 2010.

Além de observar a idade, o sexo e se os pacientes tinham outros problemas de saúde, a equipe também analisou se eles morreram durante a internação e qual era o gênero do médico atendente. Independente do sexo, os pesquisadores observaram que, no geral, 11,9% dos pacientes com ataque cardíaco faleceram no hospital.

O TRABALHO PORTA EM PORTA DO AGENTE DE SAÚDE

Por Thiago Braga

                                                      Thiago Braga

O agente de saúde é aquela pessoa que chama no portão, fazendo o cachorro latir, procurando alguém para “a visita de sempre”, já esperada por “Seu Zé, “Dona” Maria ou “Nhô” João. Mede pressão arterial, entrega cartão individual (crianças e adultos) para agendamento de consulta, além de tirar dúvidas do tipo: vagas, dias e horários para atendimento comum. Por isso, exerce atividade importante na área da saúde, pois é responsável pelo pré – cadastro dos pacientes. Nas campanhas de prevenção contra doenças é o primeiro a espalhar a notícia pela cidade, sem esquecer da zona rural.

O agente de saúde faz um “trabalho de formiguinha”, indo de casa em casa, oferecer serviço bem feito. Usa boné, crachá de identificação, bolsa, pastas de papel, prancheta e caneta. A boa conversa, seguida de um aperto de mão, favorece o clima de amizade. Se tornou figura muito querida entre os moradores dos bairros, pois desenvolve tarefas diárias junto à sociedade local. Esse profissional é ligado à Unidade Básica de Saúde (UBS).

Nada melhor que um agente especial para conhecer de perto o dia a dia da comunidade, facilitando o acesso da população ao SUS – Sistema Único de Saúde. Orienta as mamães sobre o teste do pezinho, aleitamento materno, banho pós – parto e preparo do soro caseiro recomendado para bebês de 0 à 2 anos. Insiste no assunto Banco de Leite (doação). Leva informações aos idosos sobre exames de rotina, teste de diabetes, – taxa de açúcar no sangue – e uso de remédios genéricos ou não, adquiridos na farmácia do posto. Isso, é claro, com prescrição médica. O agente de saúde ajuda sempre na hora certa.

“Atividade Física e Exercício Físico na Promoção à Saúde”!

Por Willian Tolentino

Diabetes, como vocês sabem, é uma doença caracterizada por altos níveis de açúcar no sangue, o que pode ser devido à deficiência na produção (tipo 1) ou ação da insulina (tipo 2). A tipo 2, principalmente, está associada a diversos outros problemas, como hipertensão e alterações nas gorduras do sangue, o que é conhecido como dislipidemias. O problema de aparecer tanta coisa junta é que são necessários diversos remédios para trata-las, resultando em diversos efeitos colaterais e elevado encargo financeiro. Mas será que não haveria um remédio que pudesse tratar, simultaneamente, diversas doenças, com um custo baixo e sem efeitos colaterais??Seria demais, né?

Para testar essa mágica, Alvarez et al. (2018) em um grupo incluindo Rodrigo Ramirez-Campillo, que estará aqui em setembro, testou os efeitos do exercício em mulheres com diabetes, dislipidemia+hiperglicemia ou dislipidemia. O “remédio” foi dado 3x semana por 16 semanas e começou com 8 tiros de 30 segundos a 90-100% da frequência cardíaca de reserva com 2 minutos de intervalo abaixo de 70%.

Para ver os detalhes da progressão dá uma olhada no protocolo do estudo. Como resultado, houve redução nos triglicerídeos e no LDL (“colesterol ruim”) em quem os tinha alto, com aumento do HDL (“colesterol bom”). Como “efeito colateral”, a glicemia basal e a pressão arterial diminuíram. Em consequência, a quantidade de remédios usados pelas diabéticas caiu de 24 no começo do estudo e para apenas 11. Todas pararam de tomar remédio para pressão e a dosagem de metformina caiu pela metade. Além disso, elas reduziram a circunferência da cintura e perderam gordura.

Olha que coisa bacana, com menos de meia hora de exercício realizados 3 vezes por semana, foi possível tratar, de uma só vez, diversos problemas de saúde, além de promover melhoras na composição corporal e capacidade física. Essa é a Educação Física que a sociedade precisa conhecer e valorizar, a que tem a capacidade melhorar a saúde a vida das pessoas!

(Fisiologista Willian Tolentino)

Alvarez C, Ramirez-Campillo R, Martinez-Salazar C, Castillo A, Gallardo F, Ciolac EG. High-Intensity Interval Training as a Tool for Counteracting Dyslipidemia in Women. Int J Sports Med. 2018 May;39(5):397-406.

A Secretaria Municipal de Saúde, Lança a campanha “Agosto Dourado” incentivo a amamentação

A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, ATRAVÉS DA ATENÇÃO BÁSICA, LANÇA A CAMPANHA DO “AGOSTO DOURADO”, MÊS DE INCENTIVO À AMAMENTAÇÃO

A campanha tem por objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da amamentação materna exclusiva até os seis meses de vida.
.
Segundo Cristiana Novais, coordenadora da Atenção Básica, “a amamentação materna exclusiva até os seis meses contribui para o desenvolvimento e a proteção da criança. Quanto mais as crianças se amamentarem maiores serão as chances de reduzir a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos.”
.
Durante todo o mês de agosto, os profissionais da Atenção Básica estarão desenvolvendo ações em saúde voltadas para este tema.