Arquivos da categoria: Educação

Condeúba: Colégio Estadual realizará feira de Saúde e Cidadania

O Colégio Estadual de Condeúba juntamente com o instituto de ensino Florence irá realizar no próximo dia 11 de maio das 7 h da manhã até as 17 horas uma feira de saúde e cidadania, oferecendo a comunidade serviços na área de saúde, como; aferição de pressão, teste de glicemia capilar e orientações sobre automedicação, consultas com nutricionistas, educador físico, massoterapeutas, dentistas, clinico geral e enfermeiros. Serão ofertados serviços jurídicos com orientações sobre causas civis e penais. Também, uma equipe de consultores de beleza com cortes, escovas, maquiagem, designer de sobrancelhas e dicas de moda. Tudo gratuito!!!

Condeúba/Dist. Feirinha: A Escola Adelmário Pinheiro apresenta o Projeto “A água tem um custo, porque a vida não tem preço”

Autora: Juely Assis do Amaral                                                                                                  Apresentado pela aluna da 8ª Série Rute Bitencurt

A Escola Municipal Adelmário Pinheiro, situada no Distrito da Feirinha, a 20 Km da sede do Município de Condeúba-BA; busca desenvolver um importante trabalho na sensibilização da comunidade escolar, frente à problemática do desmatamento e da escassez de água que atinge a região.

A água é uma necessidade primária, portanto, direito e patrimônio dos seres vivos, não apenas da humanidade. Várias organizações não-governamentais lutam por essa dimensão da mesma em nível planetário.

O projeto intitulado: A água tem um custo, porque a vida não tem preço, tem como objetivo, fazer um trabalho educativo na área ambiental, além de despertar na comunidade escolar o compromisso de cuidar do Brasil, cuidando das águas com responsabilidade, pensando no futuro das próximas gerações e proporcionando-lhes melhoria na qualidade do ar, do ambiente e consequentemente melhor qualidade de vida. Para o desenvolvimento desse projeto, realizou-se uma conferência na Escola Adelmário Pinheiro, dia 12 de abril do corrente ano.

Foi uma exímia apresentação realizada pela aluna do 8º ano, Rute Ribeiro Bitencourt, a qual foi classificada para a instância regional em Vitória da Conquista. No dia 25 de abril, o presente projeto foi apresentado na Conferência Territorial em Vitoria da Conquista, pela mesma aluna. Nessa apresentação fomos classificados para a Conferência Estadual, que será na cidade de Salvador, a data ainda a ser divulgada.

O que almejamos com este projeto? A aquisição de cisternas para captação de água das chuvas e filtros para as caixas que armazenam a água na escola; com a captação de água das chuvas e uso de filtros, teremos água potável na escola adequada ao consumo humano; Sonho ou Realidade!!!??? Continue lendo Condeúba/Dist. Feirinha: A Escola Adelmário Pinheiro apresenta o Projeto “A água tem um custo, porque a vida não tem preço”

Condeúba: Colégio Municipal Alcides Cordeiro apresenta Projeto Pedagógico

Pela Professora Ana Cândida VianaNo dia 25 de abril de 2018, no período noturno no C.M.A.C. – Colégio Municipal Alcides Cordeiro, ocorreu uma reunião para apresentar o Projeto Pedagógico 2018, reconstruindo a parceria entre escola e família, com a participação do procurador do município Dr. Anterque Ataíde Viana e da professora e coordenadora Ana Cândida Viana, direção, professores, coordenação e alunos do EJA do C.M.A.C.

Alguns desafios precisam ser enfrentados para que a educação aconteça de maneira efetiva. Escola e família precisam andar juntos para ajudarem na construção do caráter do aluno. A educação torna-se a ligação da família e a escola, com a esperança de um presente e um futuro menos doloroso, modificando a cultura e os costumes da sociedade com maior percepção de seus direitos, deveres e liberdade como cidadãos.

Na família e na escola, onde existe o amor que dialoga, o amor que abraça, que perdoa, que ouve com os ouvidos do coração, que auxilia as crianças aprenderem valorizar e ter projetos de  vida, lutar e procurar manter acesa a chama do amor em todos os seus atos e atitudes, é possível construir uma consciência crítica, capaz de enfrentar as dificuldades e ir em busca de um mundo que prevaleça a justiça. Continue lendo Condeúba: Colégio Municipal Alcides Cordeiro apresenta Projeto Pedagógico

Sobral/CE., vira modelo nacional de gestão Educacional

Bárbara Bretanha, Especial para o Estado

Município cearense que mais cresceu em educação inspirou programa de alfabetização federal hoje aplicado em todo o País
SOBRAL – Município do Ceará, Sobral enfrentava um problema na rede pública: 48% das crianças até os 7 anos não eram de fato alfabetizadas. Não sabiam nem mesmo formar palavras. Dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) estimam que o valor gasto anualmente por aluno foi de R$ 2.221,73 em 2013. Em um grande centro, como São Paulo, a verba é R$ 929,79 maior.

Para contornar o problema, a cidade cearense apostou em um plano de gestão diferenciado, focado na erradicação do analfabetismo, na diminuição da evasão escolar, na valorização do professor e na meritocracia. O modelo educacional proposto foi tão bem-sucedido que Sobral virou base para o projeto nacional de ensino, que começou a ser implementado em mais de 5.300 municípios no ano passado.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Sobral já superou a meta federal prevista para 2021, de 6,1 pontos. Sobral possui 51,76% de pessoas vulneráveis à pobreza, com renda domiciliar per capita igual ou inferior a R$ 255,00 mensais.

A evolução do município inspirou, em 2007, a criação do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic) do Estado, com o intuito de promover a alfabetização das crianças até o 2º ano do ensino fundamental em todos os municípios. Na época da implantação, o Estado contabilizava 184 municípios e apenas 15 com nível adequado de alfabetização, entre eles Sobral. Apenas 8% das redes de todo o Estado ensinavam leitura adequadamente. Já em 2011, apenas cinco municípios cearenses não alcançaram o nível “desejável” de alfabetização. Foram considerados “suficientes”. Continue lendo Sobral/CE., vira modelo nacional de gestão Educacional

Condeúba: O Escritor condeubense Jovino Coutinho lançará no próximo dia 14 seu livro “Professor”

Por Jovino Coutinho

Estou contando com sua divulgação, e estar esclarecendo o valor da arrecadado com a venda dos livros, que não será destinado ao autor e sim a um projeto social e cultural, há crianças que tem talentos e não tem oportunidade, e as pessoas que estiverem dispostas a participar do projeto é só procurar Ângela Cruz, Laurita e o professor Santana , lembrando que para este livro está sendo lançado agora dou graças a Deus e ao amigo Lindauro Silveira que patrocinou a impressão do mesmo.

Estou contando com a presença de todos no coquetel de lançamento do livro, principalmente os professores, os quais são homenageados neste livro. Cada um que adquirir um exemplar, estará contribuindo também com esse projeto social e cultural, não posso aqui esquecer do Padre José Silva que está colaborando muito, oxalá que o nosso projeto estará fazendo em breve uma parceria com a Paróquia.

Estou ansioso e orgulhoso de estar participando com pessoas importantes  nesse projeto dando o melhor de si, sei que não está parando um minuto para que tudo saia na perfeita ordem, são essas pessoas admiráveis, Ângela Cruz, Laurita, professor Santana e o Sr. Oclides da Silveira, que está sempre divulgando o nosso trabalho, através da Folha de Condeúba, desde já o meu muito obrigado a todos.

Secretaria de Educação da Bahia abre inscrições, neste mês de abril, para professores por meio do Reda

A Secretaria da Educação do Estado inicia, no dia 16 de abril, as inscrições para os processos seletivos de professores para a Educação Profissional, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). Segundo publicação, nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do Estado (D.O), são duas oportunidades. Pelo Edital 04/2018 são disponibilizadas 100 vagas, em regime de trabalho de 20h e pelo Edital 05/2018 são disponibilizadas 30 vagas, com regime de trabalho de 40 horas. Para ambos os processos, o prazo para atuação é de 24 meses, com possibilidade de renovação por igual período, uma única vez. As inscrições encerram no dia 23 de abril e poderão ser feitas pelo site selecao.ba.gov.br.

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Formação de Educação Profissional em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância, participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado, no dia 25 abril, no Portal da Educação, com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 04 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Os 10 erros de português mais cometidos pelos brasileiros

“Vi no Facebook uma mulher dizendo que casaria com o primeiro homem que soubesse usar crase, mas não são só os homens que não sabem usar. As mulheres também!”, alerta a linguista Camila Rocha Irmer, uma das encarregadas de avaliar os erros de português no Babbel, um dos maiores aplicativos de ensino de idiomas no mundo.

Ela se refere a um dos erros mais comuns entre falantes de português brasileiro – quando usar a crase? -, juntamente com as dúvidas sobre os “por ques” e outras.

“É algo difícil de explicar. Acho que esses erros acontecem porque há um abismo entre o que escrevemos e o que falamos”, diz à BBC Brasil.

“Quem não lida com a escrita diariamente não se lembra das regras da norma culta. E, mesmo que as pessoas estejam dando mais opiniões nas redes sociais, é uma escrita rápida. Você não tem muito tempo para pensar sobre como escrever.”

Há os “erros de sempre”, mas Irmer afirma que existem também as questões que aumentam ou diminuem a cada ano. Em 2017, por exemplo, a dúvida sobre quando usar “há” e “a” apareceu mais vezes no aplicativo do que no ano anterior.

Estas são as 50 cidades mais violentas do mundo (e 17 estão no Brasil)
Os ministérios mais cobiçados pelos políticos do Brasil, segundo pesquisa inédita de Oxford
“Agora, estamos alcançando um público de menor escolaridade que não quer só aprender idiomas estrangeiros, mas tem problemas com português mesmo. E recebemos muitos recados, pelo aplicativo, de pessoas que estão aprendendo português ao estudar outra língua.”

“A língua está mudando. Até tomamos cuidado de falar que esses são erros de escrita, para não termos um preconceito do tipo ‘falar assim é errado'”, alerta a linguista.

“Fala-se de diversas formas regionalmente, e isso é normal, mas quando chegamos na escrita, a preocupação é com a norma culta.”

A pedido da BBC Brasil, a equipe de linguistas e educadores do Babbel fez um levantamento dos equívocos mais recorrentes entre os falantes de língua portuguesa no ano de 2017. Veja a lista:

1. “Entre eu e você”
O correto, segundo os especialistas, é usar “entre mim e você” ou “entre mim e ti”. Depois de preposição, deve-se usar “mim” ou “ti”.

Por exemplo: Entre mim e você não há segredos.

2. “Mal” ou “mau”
“Mal” é o oposto de “bem”, enquanto que “mau” é o contrário de “bom”. Na dúvida sobre qual usar? Os especialistas recomendam substituir o advérbio pelo seu oposto na frase e ver qual faz mais sentido.

Por exemplo: Ela acordou de bom humor; Ela acordou de mau humor.

3. “Há ou “a”
“Há”, do verbo haver, indica passado e pode ser substituído por “faz”.

Por exemplo: Nos conhecemos há dez anos; Nos conhecemos faz dez anos.

Mas o “a” faz referência à distância ou a um momento no futuro.

Por exemplo: O hospital mais próximo fica a 15 quilômetros; As eleições presidenciais acontecerão daqui a alguns meses.

4. “Há muitos anos”, “muitos anos atrás” ou “há muitos anos atrás”
Usar “Há” e “atrás” na mesma frase é uma redundância, já que ambas indicam passado. O correto é usar um ou outro.

Por exemplo: A erosão da encosta começou há muito tempo; O romance começou muito tempo atrás.

Sim, isso quer dizer que a música Eu nasci há dez mil anos atrás, de Raul Seixas, está incorreta.

5. “Tem” ou “têm”
Tanto “tem” como “têm” fazem parte da conjugação do verbo “ter” no presente. Mas o primeiro é usado no singular, e o segundo no plural.

Por exemplo: Você tem medo de mudança; Eles têm medo de mudança.

6. “Para mim” ou “para eu”
Os dois podem estar certos, mas, se você vai continuar a frase com um verbo, deve usar “para eu”.

Por exemplo: Mariana trouxe bolo para mim; Caio pediu para eu curtir as fotos dele.

7. “Impresso” ou “imprimido”
A regra é simples: com os verbos “ser” e “estar”, use “impresso”.

Por exemplo: Camisetas com o slogan do grupo foram impressas para a manifestação.

Mas com os verbos “ter” e “haver”, pode usar “imprimido”.

Por exemplo: Só quando cheguei ao trabalho percebi que tinha imprimido o documento errado.

8. “Vir”, “Ver” e “Vier”
A conjugação desses verbos pode causar confusão em algumas situações, como por exemplo no futuro do subjuntivo. O correto é, por exemplo, “quando você o vir”, e não “quando você o ver”.

Já no caso do verbo “ir”, a conjugação correta deste tempo verbal é “quando eu vier”, e não “quando eu vir”.

9. “Aquele” com ou sem crase
Em vez de escrever “a aquele”, “a aqueles”, “a aquela”, “a aquelas” e “a aquilo”, use “àquele”, “àqueles”, “àquela”, “àquelas” e “àquilo”.

Por exemplo: Maíra deu o número de telefone dela àquele rapaz

10. “Ao invés de” ou “em vez de”
“Ao invés de” significa “ao contrário” e deve ser usado apenas para expressar oposição.

Por exemplo: Ao invés de virar à direita, virei à esquerda.

Já “em vez de” tem um significado mais abrangente e é usado principalmente como a expressão “no lugar de”. Mas ele também pode ser usado para exprimir oposição. Por isso, os linguistas recomendam usar “em vez de” caso esteja na dúvida.

Professora leva tapa no rosto, tem óculos quebrados, cai no chão e sofre pontapés de aluna de 13 anos na Bahia

Foto: imagens TV Sudoeste

Escola Municipal Clélia das Graças Figueiredo Pinto

Uma aluna de 13 anos agrediu uma professora com tapas, socos e pontapés no município de Teixeira de Freitas, extremo sul da Bahia. A agressão teria ocorrido após a professora ter pedido para que a estudante não se sentasse no braço da cadeira escolar.

A situação ocorreu na sexta-feira (23), na Escola Clélia das Graças Figueiredo Pinto, e provocou um ato simbólico na unidade ensino, que fica no bairro de Santa Rita, na manhã desta segunda-feira (26). Na ocasião, estudantes e professores deram um abraço simbólico na escola pedindo paz.

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura diz que a professora agredida, que não teve o nome divulgado, é titular do turno da manhã e que, no dia da agressão, estava cobrindo uma colega que estava sob atestado médico no turno da tarde.

Ao pedir para que a estudante se levantasse do braço da cadeira, a professora foi atacada pela aluna e recebeu um tapa no rosto. Os óculos dela acabaram quebrando com a agressão. Após o tapa, a professora de Português caiu e continuou sendo agredida com socos e pontapés.

A estudante, que também não teve o nome divulgado, foi expulsa e o caso foi remetido ao Ministério Público da Bahia (MP-BA). A professora, que com a quebra dos óculos acabou sofrendo algumas escoriações no rosto, está sob atestado e afastada da sala de aula até a quarta-feira (28).

Por meio de nota, a secretário municipal de Educação e Cultura, Hermom Lopes, divulgou nota prestando solidariedade à professora e disse que ela foi “violentamente agredida por uma estudante em sala de aula”.

Na nota, Lopes falou sobre os papéis da escola e da família. “A escola ensina português, matemática, história, geografia, inglês, artes e educação física. É responsabilidade da família ensinar valores morais, éticos, o respeito e dar amor às crianças. A escola ensina, a família educa”.

Estado divulga resultado provisório da 1ª etapa do concurso público para professor e coordenador pedagógico

O Governo do Estado divulgou, no Diário Oficial deste sábado (24), o resultado provisório da 1ª Etapa do concurso público para contratação de professores e coordenadores pedagógicos, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Dos 103.592 inscritos, 41.404 foram habilitados – sendo 195 candidatos com deficiência e 11.977 declarados negros. Os habilitados concorrerão entre si, nas etapas subsequentes, para ingresso em uma das 3.096 vagas de professor e 664 de coordenador pedagógico. O resultado está disponível no Portal do Servidor, no site da Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora do certame, e no site da Secretaria da Educação do Estado.

Realizado conjuntamente pelas secretarias da Administração (Saeb) e da Educação, o certame ocorreu no dia 25 de fevereiro, em todo o estado. No dia 13 de abril, deverão ser divulgados os resultados final da prova objetiva e provisório da prova discursiva. Os aprovados nestas duas etapas serão convocados, via edital, a ser publicado no mesmo dia, no Diário Oficial do Estado, para a prova de títulos. O resultado final está programado para o dia 12 de junho.

Mais de 91 mil educadores realizaram as provas do concurso, aplicadas no dia 25/02, o que corresponde a 88% do total de inscritos. A avaliação aconteceu em 28 municípios da Bahia, abrangendo todos os Territórios de Identidade.

As vagas para professor são nas áreas de Arte, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia, sendo exigida formação específica e diploma concedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Para coordenador pedagógico é exigida formação em Pedagogia, também com reconhecimento do MEC. Em todos os casos, a carga horária semanal é de 40 horas.