Arquivos da categoria: Educação

Língua Portuguesa na Base Nacional Comum Curricular – BNCC

Profº Agnério Souza

Professor Agnério Evangelista de Souza

A meta do trabalho com a Língua Portuguesa, ao longo do Ensino Fundamental de nove anos, é a de que crianças, adolescentes, jovens e adultos aprendam a ler e desenvolvam a escuta, construindo sentidos coerentes para textos orais e escritos, a escrever e a falar, produzindo textos adequados a situações de interação diversas; a apropriar-se de conhecimentos e recursos linguísticos – textuais, discursivos, expressivos e estéticos – que contribuam para o uso adequado da língua oral e da língua escrita na diversidade das situações comunicativas de que participam.

As competências específicas para a Língua Portuguesa são:
1. Reconhecer a língua como meio de construção de identidades de seus usuários e da comunidade a que pertencem.
2. Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso.
3. Demonstrar atitude respeitosa diante de variedades linguísticas, rejeitando preconceitos linguísticos.
4. Valorizar a escrita como bem cultural da humanidade.
5. Empregar, nas interações sociais, a variedade e o estilo de linguagem adequado à situação comunicativa, ao interlocutor e ao gênero textual.
6. Analisar argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se criticamente em relação a conteúdos discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.
7. Reconhecer o texto como lugar de manifestação de valores e ideologias.
8. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos e interesses pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho, etc.)
9. Ler textos que circulam no contexto escolar e no meio social com compreensão, autonomia, fluência e criticidade.
10. Valorizar a literatura e outras manifestações culturais como formas de compreensão do mundo e de si mesmo.

Continue lendo Língua Portuguesa na Base Nacional Comum Curricular – BNCC

Projeto Belas Bocas do Tomba, Novembro Negro 2018 da SEPROMI

Como parte final do Projeto Pelas Bocas do Tomba, contemplada no edital Novembro Negro 2018 da SEPROMI, a equipe da Associação São Sebastião, voluntários(as), Ponto de Cultura Quilombola do Tomba, monitores e representantes dos alunos do curso de Formação em comunicadores populares, atividade principal do referido projeto, fizeram a entrega de exemplares da Revista “Tomba Surrão, da Rejeição a Admiração”, ação do curso desenvolvido pela entidade, para as escolas da rede municipal da sede, secretaria de educação e comerciantes locais.

Vale ressaltar que a elaboração da revista e seus conteúdos, foram desenvolvidos pelos 12 alunos que concluíram o curso de Formação em Comunicadores Populares, do edital novembro Negro 2018, onde os mesmo tiveram aulas de técnicas de locução e publicidade, redação e interpretação de textos, conhecimentos básicos em softwares de edição de imagens como Corel Draw, Photoshop e etc. Continue lendo Projeto Belas Bocas do Tomba, Novembro Negro 2018 da SEPROMI

Região Sudoeste: Greve dos professores municipais de Conquista e Guanambi entra na segunda semana

A greve dos professores da rede municipal de ensino de Vitória da Conquista entra na sua segunda semana nesta segunda-feira (30) e sem vislumbre de solução.

Os mais de dois mil funcionários da educação estão mobilizados em busca de reajuste salarial e valorização da categoria como a implantação do plano de carreira por exemplo.

Ao todo, mas mais de 200 escolas e creches do município, entre zona rural e urbana, estão nesse impasse, que atinge aí cerca de 42 mil estudantes. Ao longo da semana, algumas escolas e creches tiveram aula, outras não.

O Secretário Municipal de Administração, Jonas Sala, disse que fez uma contraproposta em relação aos índices que os professores solicitam, mas não foi aceita. Um dos motivos, segundo a categoria é que o valor oferecido é bem abaixo que o requerido. Continue lendo Região Sudoeste: Greve dos professores municipais de Conquista e Guanambi entra na segunda semana

Existe idade certa para a criança ter celular?

 Netfuturama recomenda

Um smartphone é um item indispensável nas relações cotidianas de jovens e adultos, em casa ou no trabalho. A cada lançamento, um recurso é adicionado, aprimorado ou substituído. Os influenciadores digitais, mídia televisiva e nossos vizinhos são exemplos de que é “necessário” ter um aparelho. No entanto, quando se trata dos pequenos, qual é a idade ideal para ingressarem no meio digital através de um celular próprio?

Tudo varia de acordo função do aparelho na vida da criança. Se a função é passar o tempo com joguinhos ou tirar fotos, isso pode ser feito com o celular dos pais, sob supervisão e em horário limitado e em qualquer idade. Contudo, se for para fazer e receber ligações, criar perfil em redes sociais, acessar a internet sem consentimento dos responsáveis, o melhor não dar um telefone ao seu filho antes do 14 anos (idade, inclusive, indicada pela maioria das redes sociais para criar um perfil). Isso porque o aparelho deve ser um acessório e não parte integrante da rotina. Então, seu filho pode ter um celular a partir do momento que ele entenda que o passatempo novo não vai alterar seu cotidiano.

As crianças precisam de sol, ar livre, contato físico, passeios com o pet, dentre outras atividades que vão auxiliar em seu desenvolvimento. Gravar momentos, publicar rotina, atualizar fotos de perfil é coisa de adulto. Preservem a inocência dos pequenos e deixem as crianças serem crianças.

Nota Técnica Conjunta nº 01/2018 – CME em ação

Por: Agnério Evangelista – Presidente

O Ministério Público do Estado da Bahia em reunião conjunta com a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação – UNCME e os Conselhos Municipais de Educação do Estado da Bahia, em sessão dos dias 22 e 23 de maio de 2018, no IAT de Salvador – Bahia, expediram a nota em epígrafe para conhecimento e ação dos Conselhos Municipais de Educação, dirigentes e gestores públicos na área da educação.

A referida Nota Técnica tem por fundamento a Constituição Federal de 1988, a LDB nº 9394/96, a Lei Federal nº 13.005/14 do PNE, a Lei Estadual nº 13.559/16 do PEE cujos objetivos principais é a defesa do direito à educação, acesso, permanência e sucesso na aprendizagem escolar dos alunos em todas as etapas e modalidades da Educação Básica brasileira.

O encontro em Salvador contou com a participação de 239 municípios baianos e um público equivalente a 516 representantes municipais entre conselheiros, secretários e professores. O Conselho de Educação de Condeúba marcou a presença entre os inúmeros participantes, tendo em vista que o CME local é filiado à UNCME Nacional cujo representante na Bahia está a cargo da Coordenadora Profª Gilvânia da Conceição Nascimento do Conselho de Ilhéus – Bahia. Continue lendo Nota Técnica Conjunta nº 01/2018 – CME em ação

Colégio Estadual de Condeúba: Plantão Pedagógico formando um elo entre Escola e Família

Por Leniran Rocha

Plantão Pedagógico é o momento de contato individual entre professores e os responsáveis pelos educandos, com o objetivo de discutir diversos itens relacionados ao ensino como: aspectos cognitivos, notas, frequência e tarefas escolares, sendo diferente da reunião que possui uma aparência mais administrativa, onde os recados são generalizados para todos os discentes e seus responsáveis.

A Direção e Coordenação tem buscado aproximar ainda mais os responsáveis para compreender que a escola é um lugar diverso, laico e multicultural e que todas as diferenças devem ser respeitadas e compreendidas.

Desta forma, com o objetivo de aprimorar a aprendizagem, orientar e acompanhar o desenvolvimento pedagógico dos alunos a escola realizou no dia 12/07 o 1º Plantão Pedagógico de 2018, onde toda a equipe escolar esteve à disposição no período das 10:00 às 17h25min., para atendimento individualizado aos responsáveis. Continue lendo Colégio Estadual de Condeúba: Plantão Pedagógico formando um elo entre Escola e Família

Educação: Professores municipais decidem manter greve após assembleia

Os professores da rede municipal de Salvador decidiram manter os braços cruzados diante do impasse com a prefeitura, durante uma assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (11), no Ginásio dos Bancários. A categoria afirma que há três anos não tem reajuste no salário e no auxílio alimentação. Os servidores pretendem fazer uma mobilização na segunda-feira, a partir da Rótula do Abacaxi até a região do Iguatemi, começando às 7h da manhã.

A informação foi confirmada pelo vereador Silvio Humberto (PSB), da Comissão Permanente de Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Câmara Municipal de Salvador, e por Elza Melo, diretora-administrativa do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Bahia (APLB). “Foi uma assembleia maravilhosa, de luta, onde o povo manteve a greve”, brada Elza em entrevista ao BNews. Uma nova assembleia está marcada para a próxima terça-feira, 9h.

“É uma reinvindicação justa porque nós sabemos que o prefeito não dá o aumento porque não quer. Os limites estão lá postos. As finanças públicas não atingiram esse limite prudencial e emergencial. Nada disso. É uma postura política. Uma posição política de desvalorização dos servidores”, diz Humberto ao BNews.

Procurado pelo BNews, Bruno Barral, titular da Educação (Smed), afirmou desconhecer o resultado da assembleia e que a prefeitura mantém o diálogo com os professores. “Não estava sabendo. Temos uma rodada de negociações agendada pra 18h. Isso é uma postura precipitada”, critica. “Todos anos da gestão ACM Neto foram dados aumentos aos professores, com exceção de 2016”, completa.