Arquivos da categoria: Cultura

Arnaldo Jabur Jamais vou entender este fenômeno chamado, Carnaval.

Por Arnaldo Jabor

Jabur
Pensador Arnaldo Jabur

Um povo sofrido, roubado, explorado, muitas vezes sem perspectivas, de uma hora pra outra, explode numa alegria sem motivo…sem limites, sem pudor.
Homens que até sexta feira, trabalharam de terno e gravata, no sábado vão para as ruas, maquiados, vestidos de mulher, sutien por cima de peitos peludos, braços e pernas cabeludas, numa imitação grotesca e sem sentido do sexo feminino.
Mulheres que se matam em trabalhos, muitas vezes degradantes e mal remunerados…sofrem nas filas de hospitais e creches, aparecem na passarela, cobertas de brilho e rebolando, como se não houvesse o amanhã.

Os canalhas no poder, adoram esta orgia sem sentido, porque pelo menos por alguns dias, o povo está olhando pro outro lado, enquanto eles continuam sugando cada gota de sangue e cada centavo que puderem roubar.

As ruas estão tomadas de foliões urrando de alegria…e eu me pergunto: VOCÊ ESTÁ ALEGRE PORQUÊ, OTÁRIO ???
Sua vida melhorou de ontem pra hoje?
Seu salário aumentou?
Seu filho entrou numa boa escola?
Se você cair de um trio elétrico e quebrar a cabeça, vão te levar para um bom hospital?
Você terá água em casa, pra tomar banho, quando voltar da gandaia?
Então me explica, seu trouxa…TA RINDO DE QUE???
Você irá pra rua com esta mesma vontade, pra protestar contra esta roubalheira absurda, que está destruindo a vc e ao nosso país?

Por estas e outras que os governantes adoram Carnaval e eu jamais vou entender porque nosso povo é tão alienado.

Noite de lançamento e poesia em Condeúba

Por Leandro Flores

poemas 4
Movimento Café com Poema – Condeúba/BA. – 13 de janeiro de 2018

A magia da poesia aconteceu bem no coração da cidade: Paço Municipal, um local histórico, cheio de significados e importância política-cultural de Condeúba. Foi de lá onde a tão famigerada Coluna Prestes, quando passou pela nossa cidade, deixou escrito: “No meio de uma agglomeração desorganizada um bando decidido a tudo penetra fundo como cunha de ferro em montão de ferragem. (TAINE) Ruy”. O bando agora era outro. O contexto também. Mas a intensão de ir fundo, além das paredes (que também falam por si) certamente guardam significados que coadunam com a intensão do mestre Ruy Barbosa quando escreveu esse pensamento, usurpado pela ideologia da Coluna Prestes.

O Paço Municipal é, sem dúvida, um símbolo representativo para Condeúba. Sendo assim, a noite de sábado, do dia 13 de janeiro de 2018, certamente será lembrada como uma noite especial, onde a poesia irradiou-se por entre as paredes desse cenário inspirador, fazendo com que muitas histórias fossem construídas e resgatadas. Era a noite do Movimento Café com Poemas, um projeto que nasceu em 2013 na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais e agora espalha poesia por todo canto. Em Condeúba, o Movimento começou em 2017 e tem como representantes: Antônio Santana, Andressa, Cesar, Edson, Joandina, Helen, Marittza e Mariana. Continue lendo Noite de lançamento e poesia em Condeúba

Condeúba: Secretaria Municipal de Cultura continua com o Projeto Biblioteca Viva

Por Grácia Torres

lulu 1Dando continuidade ao Projeto Biblioteca Viva, as visitas aos idosos continuam com a participação da coordenadora Leisy Flores, a Professora Grácia e a Sra. Abelina. As visitas giram em torno ao incentivo a leitura, no qual apresentamos pequenos textos de diversos conteúdos, também os visitados escutam músicas e o Santo Evangelho através de vídeos.

Em todas as visitas o Projeto Biblioteca Viva foi muito bem recebido. Desta forma, objetiva-se neste projeto identificar a importância da prática da leitura, pois ela pode ajudar no bem estar dos idosos como um recurso ocupacional, recreativo e elevar sua autoestima e desenvolver seu cognitivo.

Orientamos também, aos familiares dos idosos para que eles façam a leitura do assunto que desperta a curiosidade do seu ente querido, quando ele não tem condições de ler sozinho.

As visitas dos últimos meses do ano passado foram feitas nas seguintes residencias: Sr. Helano P. Farias 87 anos e sua esposa Sra. Teodolina A. Farias 92 anos. Sra. Benedita M. de Jesus 87 anos e Sra. Catarina conhecida como “Nica”. Sra. Aloísia Viana 86 anos conhecida como “Loló de Neuto Viana”. Sra. Maria Aires Vieira 90 anos conhecida como “D. Lilia de Olavo”.

Finalizamos as visitas do ano de 2017 com um saldo positivo e produtivo de duas leitoras assíduas que são: a Sra. Visse Torres e D. Alvina Sousa que vem solicitando livros à Biblioteca desde quando o Projeto iniciou-se. Continue lendo Condeúba: Secretaria Municipal de Cultura continua com o Projeto Biblioteca Viva

Edital de Mobilidade Artística e Cultural inicia as inscrições na próxima semana

imagemA Secretaria de Cultura da Bahia abre as inscrições, de 26 de dezembro de 2017 a 24 de janeiro de 2018, para a Primeira chamada do Edital de Mobilidade Artística e Cultural/2018.

Com o apoio do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), por meio do edital a SecultBA disponibiliza R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para o financiamento de residências, intercâmbio, difusão, circulação e formação na área de arte e cultura para artistas, produtores, agentes, grupos ou obras culturais. As propostas devem ser inscritas no Sistema de Informações e Indicadores em Cultura/Clique Fomento, no link http://siic.cultura.ba.gov.br/cliquefomento

A chamada permite o apoio para projetos culturais previstos para iniciar em 25 de maio de 2018. Para as categorias de Intercâmbio e Difusão o limite disponível é de até R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). Já para Residência e Formação Artística-Cultural o valor máximo apoiado é de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais).

A linha de fomento do Fundo de Cultura da Bahia, executada pelas secretarias da Fazenda e da Cultura do Estado, é voltada para ações que impulsionam a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras, dentro do estado, no país e no exterior. O edital de Mobilidade objetiva impulsionar o desenvolvimento das artes e da cultura na Bahia e cria oportunidades para que os bens culturais baianos sejam exportados.

Segundo o Superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, “o ato convocatório mantém o compromisso em assegurar que a Política de Cultura da Secretaria promova o diálogo intercultural, invista na formação e cooperação profissional dos agentes culturais e artistas da Bahia”. Continue lendo Edital de Mobilidade Artística e Cultural inicia as inscrições na próxima semana

Jornada de seis dias de Terno de Reis do Alto Sertão Baiano é retratada em filme

reiseirosFoto: Ricardo Prado

Em meio às manifestações de fé dos Ternos de Reis em todo estado, a obra Reiseiros, vida de sorte e saúde lança o documentário “Tudo tem um tempo”. O longa retrata a peregrinação dos reiseiros da comunidade do Riacho da Vaca, situada no Alto Sertão da Bahia, durante os seis dias de ritual do Santo Reis. O lançamento acontecerá no dia 12 de janeiro, às 19h, no cine-teatro da Casa Anísio Teixeira, com a presença dos realizadores e do grupo do Terno de Reis do Riacho da Vaca. A entrada é gratuita e aberta ao público.

Produzido pela Olho de Peixe Filmes, o documentário de 90 min, traduz, numa linguagem intimista, as peculiaridades da manifestação de fé e cultura sertaneja. “Através das narrações e vivências dos integrantes do tradicional Terno de Reis dessa comunidade quilombola, buscamos ressaltar a visão de mundo do sertanejo e a importância de se cultivar valores como a fé, a simplicidade e a solidariedade como a melhor forma para se viver e aproveitar a vida”, explica Sabrina Alves, sócia da produtora Olho de Peixe e uma das idealizadoras do projeto.

O lançamento abrirá o fim de semana no qual será realizado o XXXII Festival de Reisado de Caetité, evento que reúne os principais Ternos de Reis da região, preservando a cultura milenar que atravessa gerações. “Retornar para a região no mês de janeiro, período simbólico para a cultura do Reisado e poder lançar o filme do projeto, juntamente com um evento tão tradicional, é a melhor forma de iniciarmos essa fase do trabalho e dar visibilidade a essa tradição que não pode acabar”, afirma Cristiano Britto, sócio da Olho de Peixe. Continue lendo Jornada de seis dias de Terno de Reis do Alto Sertão Baiano é retratada em filme

Condeúba: Mais uma festa de Santo Reis foi realizada, desta vez foi Riacho Seco de Gerosino

Por Oclides da Silveira

sivaldo 7
Terno de Reis do Riacho Seco de Gerosino

Ontem dia 12 de janeiro de 2018, na Comunidade do Riacho Seco de Gerosino, precisamente na casa do festeiro deste ano Sr. Jesuíno conhecido por “Duzão”. Foi realizado a Ladainha de Santo Reis. Inicialmente o Terno de Reis do Riacho Seco cantou os Reis de Morador, Agradecimento e Lapinha, depois fizeram três contra-danças. Em seguida foi a vez do Terno de Reis da Cerquinha cantar em retribuição a gentileza aos colegas reiseiros do Riacho Seco, que cantaram na Reza da Cerquinha no domingo passado dia 7 de janeiro.

sivaldo 5 - Cópia
Terno de Reis – Comunidade da Cerquinha

Pela ordem, foi feito a Reza da Ladainha e se encerrou cumprindo assim a promessa feita pelo Sr. Jesuíno popular “Duzão”. Para terminar, aconteceu um leilão. Os devotos de Santo Reis e aqueles que visitam as regiões e cultivam a tradição compareceram em massa, prestigiando o evento que prosseguiu até altas horas da noite, com muita fartura, foi oferecido café, chá e muitos tipos de bolos e biscoitos, tudo aconteceu acompanhado de grande queima de fogos de artifícios e dentro de um clima festivo sem nenhum registro de incidente de qualquer natureza. VIVA SANTO REIS!!! Continue lendo Condeúba: Mais uma festa de Santo Reis foi realizada, desta vez foi Riacho Seco de Gerosino

Condeúba: Lançamento da Antologia Poética Café com Poemas acontece no sábado (13)

lancamentoEm Condeúba, o lançamento da Antologia Poética Café com Poemas acontecerá no Paço Municipal, no dia 13 de janeiro, a partir de 19h, com recitais poéticos, outorga de certificados e uma comemoração dos 10 anos de publicações do poeta e jornalista condeubense Leandro Flores.

Será uma noite especial dedicada à poesia, reencontros e exposições literárias. São 39 poetas de diferentes localidades, entre os quais três participantes de Condeúba: Antônio Da Cruz Santana, Conceição Oliveira Santos e Edson Silveira. O Paço Municipal situa-se na Praça Jovino Arsênio da Silva Filho, no Centro. O evento é gratuito.

O casarão da Fazenda Alegria em Cordeiros/BA

* Levon Nascimento

Fazenda
Antiga sede da Fazenda Alegria

O município de Cordeiros, situado no sudoeste baiano, perto da divisa com Minas Gerais, tem um tesouro patrimonial histórico belíssimo. Trata-se da antiga sede da Fazenda Alegria.

As terras foram repartidas entre camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), os quais se organizaram no assentamento Maria Zilda.

No entanto, o velho casarão, muito provavelmente construído no século XIX, permanece a sussurrar na paisagem os dias de fausto da antiga aristocracia.

Residência de José Moreira Cordeiro e, posteriormente, de sua filha Mercedes com o esposo, o caixeiro-viajante, médico-prático e prefeito de Condeúba Joaquim Mutti de Carvalho (Cordeiros fazia parte de Condeúba), o casarão é testemunha viva do passado, além de fiel depositário das memórias de uma miríade de trabalhadores agregados, um sem par de histórias maravilhosas a serem descobertas e recontadas às gerações do presente e do futuro.

Mas está com os dias contados, tragado pelo tempo e devorado pelo esquecimento.

Mas não basta só a crítica. É preciso apontar caminhos. Que tal uma significativa união da associação dos trabalhadores assentados nas terras da antiga fazenda com os representantes do poder público local, estadual, nacional e demais interessados em preservar o patrimônio? Para planejar e executar um plano de recuperação, preservação e uso coletivo daquele espaço.

Se for bem cuidado, a velha sede da Alegria pode, inclusive, atrair visitantes, gerar algum tipo de renda e contribuir com a economia do município. O que não pode, em minha opinião, é deixar morrer aquilo que custou o suor e o sonho de tantos ancestrais.

Acarajé e canjica agregam sabor ao Terno de Reis da Terceira Idade em Brumado

 

reisFoto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A parceria entre o Clube da Terceira Idade Viva a Vida, Viva Bem com a Baiana Dete do Acarajé já virou referência para os brumadenses que se encontram todos os anos para o início da temporada do Terno de Reis na Praça Armindo Azevedo. A tradição de cantiga de rodas do Santo Reis é um símbolo da cultura do sertão nordestino, sempre celebrada entre o período do Natal e a semana que antecede o Carnaval. Em várias cidades são realizados grandes concursos e encontros regionais de Terno de Reis. Nos últimos anos, Brumado promoveu o encontro de reisado na Praça Coronel Zeca Leite.  Continue lendo Acarajé e canjica agregam sabor ao Terno de Reis da Terceira Idade em Brumado

Condeúba: Ladainha e Festa de Santos Reis

Por Oclides da Silveira

aurora 31Os reiseiros se esbarram ao romper da Aurora no Olho D’água na casa de Darli

A Companhia de Santos Reis da Comunidade do Olho D’água que é liderada pelo Mestre Juvenal Pardinho, encerrou sua peregrinação deste ano na casa da jovem Darli, ao romper da aurora precisamente às 05h30min., do dia 5 de janeiro de 2018. Foram cantadas três noites neste ano, por conta de uma promessa feita pelo jovem Jonas Alves Barboza, residente em São José do Rio Preto/SP., que veio juntamente com seus familiares e cumpriu sua promessa.

Também foi cumprida uma promessa pela graça alcançada, com a mesma Companhia de Reis por três meia-noites, do Sr. Argemiro Benigno da Silveira, que carregou uma viola nos ombros e participou juntamente com os demais foliões de todos os momentos vividos neste período de Santos Reis com os reiseiros.

Na Comunidade do Olho D’água passaram três Companhias de Reis este ano, Riacho Seco de Gerosino, Cerquinha e encerrou com o Terno de Reis da própria Comunidade que tem como líder Juvenal Pardinho. Todas as Companhias estiveram muito bonitas este ano, cantando com muito entusiasmo pela grande participação dos visitantes que desta vez aumentou significativamente o numero dos chamados “Sãopauleiros”.

O encerramento das folias de Reis deu-se com a reza da Ladainha na noite do dia 8 de janeiro de 2018, na Comunidade do Olho D’água saindo a Bandeira de Santos Reis da casa de Darli para a casa de Oclides da Silveira, a condução foi em ritmo de langa, com muita música, dança e foguetes a luz de velas.

Chegando no destino final a Companhia de Reis liderada pelo mestre Juvenal Pardinho cantou os Reis de morador, agradecimento e uma contra-dança. Em seguida foi rezado a Ladainha. Depois foi cantado o Reis da Lapinha e mais duas contra-danças. Por fim os reiseiros e o  sanfoneiro Antoninho de Militão deu um show particular que acabou num bom forrozinho por volta da meia noite.

História

O destaque de hoje é sobre a Companhia de Santos Reis da Comunidade do Olho D’água que por volta do ano de 1850 juntavam em grupos de grandes cantadores de Repentes, coco e sapateadores, faziam movimentos nas comunidades, logo na época dos Reis Magos eles se reuniam e começavam a visitar as casas cantando Reis.

  • Tem-se notícias de que os primeiros organizadores deste Terno de Reis foram os afamados Serafim e Zé Vicente, isso por volta dos anos 1850 a 1925.
  • Na segunda geração assumiram o comando José Pardinho, Militão, Joaquim Barbosa e Jesuíno Preto do ano de 1925 a 1973.
  • Na terceira geração aparecem o mestre Juvenal Pardinho, Zé de Luisa, Dãozinho e Antonio de Moisés dentre outros  que estão comandando desde 1973 até a presente data. Estima-se que esta Companhia de Reis já existe há 168 anos.
  • As datas aqui citadas foram colhidas na própria comunidade, tendo em vista que ainda não houve um estudo mais aprofundado sobre este tema,  na referida localidade .
  • Colaborou nas informações o mestre Juvenal Pardinho.

Continue lendo Condeúba: Ladainha e Festa de Santos Reis