Arquivos da categoria: Brasil

Eleições 2018: Marina Silva investe em rede de voluntários para campanha de baixo orçamento

Acostumada a definir suas tentativas de chegar à Presidência —além deste ano, em 2010 e 2014— como uma “luta de Davi contra Golias”, a pré-candidata da Rede, Marina Silva, aposta em 2018 numa “profissionalização” de sua rede de voluntários para tentar vencer a falta de recursos.

Em uma campanha de vacas magras para todos os candidatos, o partido da ex-senadora, que está em segundo lugar nas pesquisas (em cenários sem o ex-presidente Lula), terá uma soma escassa: do fundo eleitoral de R$ 1,7 bilhão, ficará com cerca de R$ 10 milhões.

Para Marina, serão reservados R$ 5 milhões, além do dinheiro de doações de pessoas físicas —na vaquinha online, até as 19h30 de quinta (19), elas somavam R$ 74 mil.

Para suprir a demanda de serviços e articular as ações da campanha, a coordenação montou o movimento Somos Marina, que hoje conta com cerca de 7.000 pessoas em diversas regiões do Brasil. Continue lendo Eleições 2018: Marina Silva investe em rede de voluntários para campanha de baixo orçamento

44% dos brasileiros já usaram o nome de outra pessoa para fazer compras a prazo

Fonte: CNDL/CDL (Conteúdo)

Embora tenham contado com ajuda financeira de terceiros, 48% disseram que eles próprios se negariam emprestar seus nomes a alguém; maioria pediu dinheiro porque passou por imprevisto ou estava com ‘nome sujo’

Em tempos de crise e de crédito mais escasso, pedir o nome emprestado para realizar compras é a saída que muitos brasileiros encontram para não deixar de consumir. Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais revela que essa prática não é incomum no país. Em cada dez brasileiros, quatro (44%) já pediram o nome emprestado a outras pessoas para fazer compras a crédito – principalmente as pessoas das classes C, D e E (48%) e as mulheres (49%). Os que disseram nunca terem lançado mão dessa atitude somam 56% dos entrevistados.

De acordo com o estudo, a prática é utilizada, principalmente, pelos consumidores que passaram por situações de emergência e não contam com uma reserva financeira (27%) ou pelos que estão com o nome inscrito em cadastros de devedores (22%). Outras razões ainda mencionadas são o crédito negado (16%) e o limite estourado do cartão de crédito (13%). Continue lendo 44% dos brasileiros já usaram o nome de outra pessoa para fazer compras a prazo

Noticias: Senado aprova projeto que aumenta potência das rádios comunitárias

Plenário aprovou nesta terça-feira (10) o Projeto de Lei do Senado (PLS) 513/2017, que aumenta a potência de transmissão para rádios comunitárias. A proposta segue para a Câmara dos Deputados.

Marcos Oliveira/Agência Senado

A proposta estabelece aumento da potência para até 150 watts, com altura irradiante não superior a 30 metros e possibilidade de acesso a dois canais específicos em nível nacional para as emissoras em frequência modulada. O relator da matéria, senador Otto Alencar (PSD-BA), destacou que houve acordo com as lideranças partidárias para aprovação do projeto. Antes de iniciada a votação, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, também anunciou a retirada de dois requerimentos para exame do texto por outras comissões.

Potência

O texto original do projeto previa que a potência das rádios comunitárias seria aumentada de 25 para até 300 watts, com três canais designados, em vez de um, para a execução de radiodifusão comunitária voltada a uma comunidade, bairro ou vila.

O autor do projeto, senador Hélio José (Pros-DF), argumenta que o aumento da potência é necessário devido à grande diversidade geográfica do Brasil. Para ele, 25 watts são insuficientes para operação nas áreas de população esparsa, particularmente na zona rural. A ideia é viabilizar o serviço em regiões rurais, nas quais a cobertura de uma única comunidade, com moradias dispersas, exige alcance maior que o atualmente estabelecido. Segundo ele, a atual potência atinge até um quilômetro de raio de cobertura, limitando e restringindo o alcance da rádio, muitas vezes menor do que seu público potencial.

Caberá à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estabelecer a potência autorizada para cada rádio comunitária para preservar a característica da cobertura restrita do serviço. A alteração possibilita a cobertura de múltiplas comunidades, bairros ou vilas pela mesma rádio comunitária, o que desvirtuaria a essência desse serviço, destaca Hélio José. Continue lendo Noticias: Senado aprova projeto que aumenta potência das rádios comunitárias

Saúde: Doenças erradicadas criam falsa sensação de que vacina é desnecessária

Dados do Ministério da Saúde mostram que a aplicação de todas as vacinas do calendário adulto estão abaixo da meta no Brasil – incluindo a dose que protege contra o sarampo, doença que registra surtos em pelo menos três estados. Entre as crianças, a situação não é muito diferente – em 2017, apenas a BCG, que protege contra a tuberculose e é aplicada ainda na maternidade, atingia a meta de 90% de imunização.

A tendência de queda nas coberturas vacinais, segundo a pasta, começou a aparecer em 2016 e vem se acentuando desde então. Em 312 municípios brasileiros, menos de 50% das crianças foram vacinadas contra a poliomielite. Apesar de erradicada no país desde 1990, a doença ainda é considerada endêmica em pelo menos três países – Nigéria, Afeganistão e Paquistão – e ensaia uma reintrodução nas Américas caso a cobertura vacinal não se mantenha em 95%.

m entrevista à Agência Brasil, a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Carla Domingues, avaliou que o sucesso da vacinação no país ao longo das últimas décadas e a consequente erradicação de doenças criaram uma falsa sensação de que as doses não são mais necessárias. Outro problema, segundo ela, é a divulgação das chamadas fake news nas redes sociais e que, no caso das vacinas, podem causar alarde e assustar a população.

“Se não tivermos a população devidamente vacinada, poderemos ter o risco de reintrodução de doenças”, alertou. “Existe, por exemplo, um fluxo constante de pessoas viajando. Se pararmos de vacinar, uma pessoa doente chega ao país e o vírus tem a chance de voltar a circular. Enquanto a doença não for erradicada no mundo, precisamos da vacinação”, completou. Continue lendo Saúde: Doenças erradicadas criam falsa sensação de que vacina é desnecessária

A ELIMINAÇÃO DO BRASIL EM CORDEL

Por Orlando Paiva

Fomos desclassificados,
Faz parte da competição.
No esporte sempre é assim
Um é eliminando, o outro campeão.
Mas fica o aprendizado
Não pode existir culpado
Mas sim uma lição.

Aprendemos com as derrotas
Para poder melhorar.
Hoje somos perdedores
Amanhã podemos ganhar.
A vida é uma roda gigante
Hoje o triunfante
Amanhã pode “chorar”.

No esporte é desta forma
Nem sempre somos os primeiros.
Mas continuamos
Imbatíveis guerreiros.
O hexa nos escapou
Mas o aprendizado ficou
Para nós brasileiros.

Perdemos no futebol
Onde temos tradição.
Vamos tentar ganhar
Na saúde e educação,
Juntos num só “grito”
Fazendo um gol bonito
No dia da Eleição.

 

Economia e Mercado: Com paralisação de caminhoneiros, inflação de junho é a maior em mais de dois anos

A inflação fechou junho em 1,26%, bem acima da taxa de 0,4% registrada em maio, informou o IBGE nesta sexta-feira (6).

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é o maior desde janeiro de 2016, quando foi registrada alta de 1,27%, e o maior para um mês de junho desde 1995 (2,26%).

É também a primeira vez desde janeiro de 2016, quando registrou 1,27%, que o índice fica acima de 1%.

Com índice de 2,03%, o grupo de alimentação e bebidas foi o que mais influenciou o resultado. As principais altas foram do leite longa vida (de 2,65% em maio para 15,63% em junho) e do frango inteiro (de -0,99% em maio para 8,02% em junho).

Segundo o IBGE, a alta em junho foi reflexo da paralisação dos caminhoneiros ocorrida no final de maio.

Dos nove grupos investigados pela pesquisa, apenas vestuário, com índice de -0,16%, obteve deflação em junho.

Corpo de médico é encontrado esquartejado em cacimba de condomínio em Aldeia

Esposa e um dos filhos do casal são suspeitos do crime. Cadáver foi encontrado carbonizado e esquartejado na cacimba que ficava no terreno da casa

Por: Roberta Rêgo, do Portal FolhaPE

O médico Denirson Paes e a esposa, Jussara Paes

O corpo do médico cardiologista e advogado Denirson Paes da Silva, de 54 anos, foi encontrado esquartejado e carbonizado dentro de uma cacimba na casa onde morava, no condomínio Torquato Castro, na Estrada de Aldeia, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, na tarde desta quarta-feira (4). A esposa, a farmacêutica Jussara Paes, e um filho do casal de 23 anos foram levados para prestar depoimento na Delegacia de Camaragibe no início da noite desta quarta e autuados em flagrante por ocultação de cadáver. A delegada Carmem Lúcia está encarregada do caso.

Segundo nota da Polícia Civil de Pernambuco divulgada no início da noite, a esposa do médico havia registrado um Boletim de Ocorrência, no último dia 20 de junho, sobre o desaparecimento do médico, alegando que a vítima teria viajado para fora do País e não retornado. “Durante as investigações, a delegada desconfiou da participação da mulher e de um dos filhos do casal, de 23 anos, no desaparecimento do médico e solicitou um mandado de Busca e Apreensão na residência da família”, informou a nota da Polícia.

Durante toda a tarde desta quarta, equipes da Polícia Militar isolaram o local para que polícia científica, bombeiros e Instituto de Medicina Legal (IML) pudessem atuar nas investigações. Para a retirada do corpo da cacimba, que tem cerca de 25 metros de profundidade e estava seca, foi necessário o auxílio do Corpo de Bombeiros.A ossada foi levada para o Instituto Médico Legal (IML), na área central do Recife, para coleta de material e envio para análise de DNA. Peritos criminais voltaram ao local do crime na noite desta quarta para colher material genético e usar o luminol, um composto orgânico usado para achar vestígios de sangue em cenas de crime. Eles passaram a tarde dentro da casa realizando as investigações. Continue lendo Corpo de médico é encontrado esquartejado em cacimba de condomínio em Aldeia

Inclua trabalhos antigos e antecipe a aposentadoria

Larissa Quintino
do Agora (Reprodução)

Os segurados com contribuições ao INSS antes de 1976 podem encontrar dificuldades em incluir esse períodos na hora de pedir a aposentadoria.

Por mais que os valores não entrem no cálculo, usar essas contribuições mais antigas pode garantir até mesmo a antecipação da aposentadoria.

Para isso, é preciso ter em mãos a documentação que comprove o tempo trabalhado.

Essa dificuldade ocorre porque, até 1975, o instituto considerava como registro apenas as anotações na carteira de trabalho.

Um ano depois, a Rais (Relação Anual de Informações Sociais) foi criada e, até hoje, as empresas são obrigadas a informar os dados dos funcionários ao Ministério do Trabalho.

Quem perdeu a carteira de trabalho, por exemplo, ou tem algum período sob suspeita pode ter dor de cabeça para garantir esse reconhecimento do período anterior à Rais.

Atualmente, o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) armazena esses dados antigos da Rais e, desde 1989, quando foi criado, é o principal documento usado na hora de conceder a aposentadoria.

46% dos usuários do cheque especial recorrem ao limite todos os meses

Fonte: CNDL/ CDL (Reprodução)

Pesquisa mostra que maioria não buscou outra alternativa de crédito antes de entrar no limite do banco; 63% desconhecem o valor dos juros cobrados. Uso foi destinado, principalmente, a cobrir imprevistos com saúde e pagar dívidas

Assim como o cartão de crédito, o cheque especial é uma das modalidades de crédito mais populares entre os consumidores brasileiros. Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todo o país revela que 17% dos consumidores recorreram ao cheque especial nos últimos 12 meses ― sobretudo as classes A e B (29%) ―, sendo que quase a metade (46%) possui o hábito de entrar todos os meses e 20% a cada dois ou três meses. Por outro lado, 80% afirmam não ter usado o limite neste período.

Seu uso teve como principais finalidades cobrir imprevistos com doenças e medicamentos (34%), quitar dívidas em atraso (23%) e realizar manutenção de automóveis ou motos (18%). Outros 17%, entraram no cheque especial por descontrole no pagamento das contas. A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, alerta que o fato do serviço não exigir qualquer tipo de burocracia ou garantia acarreta no alto custo de uso. “Sem perceber, muitos entram no limite por achar que o recurso faz parte do seu saldo bancário. E no fim das contas, acabam pagando juros altos”, ressalta. Continue lendo 46% dos usuários do cheque especial recorrem ao limite todos os meses

COM MEDO DA DERROTA,PSDB MINEIRO PLANEJA IMPUGNAR CANDIDATURA DE DILMA AO SENADO

O presidente do diretório tucano mineiro, Domingos Sávio, afirma que a legislação sobre o impeachment é clara porque determina, além da perda do mandato, a cassação dos direitos políticos.

O PSDB de Minas gerais planeja pedir a impugnação da candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao Senado. Segundo a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do diretório tucano mineiro, Domingos Sávio, afirma que a legislação sobre o impeachment é clara porque determina, além da perda do mandato, a cassação dos direitos políticos.

Ainda segundo ele o acordo feito no Senado no dia em que houve a votação para sagrar o fim do governo da petista, que acabou livrando-a de perder os direitos políticos, não seria suficiente para garantir sua candidatura. Na avaliação dele, o próprio Ministério Público Eleitoral vai pedir a impugnação. Caso isso não ocorra, o PSDB está disposto a fazê-lo.

Ainda conforme a publicação, pelo menos um ministro do TSE e um do Supremo concordam com a avaliação de Sávio de que a “decisão do Senado não redime a petista da condenação”

O fato é que Dilma tem grandes chances de vencer a eleição e o PSDB de Minas está com medo de encarar nas urnas, uma vez que o então líder todo poderoso, Aécio Neves vai sendo excluído da história com uma mancha que só tende a crescer.