Acordo para pagar perdas da poupança chega ao Supremo

Clayton Castelani
do Agora

O acordo que poderá determinar o pagamento de parte das perdas geradas nas cadernetas de poupança durante a implantação dos planos econômicos Bresser (1987), Verão (1989), Collor 1 (1990) e Collor 2 (1991) chegará hoje ao STF (Supremo Tribunal Federal).
O acerto prevê o ressarcimento dos poupadores que entraram na Justiça por meio de ações coletivas de associações.

Os valores devidos pelos bancos devem ser pagos entre fevereiro e junho de 2018, com descontos em torno de 40%. O tamanho exato do desconto e até mesmo o pagamento à vista ou em parcelas dependerá do valor devido ao poupador, segundo um dos envolvidos na negociação.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *